Dilma, 43,5%; Aécio, 19,3%; Campos, 9,5%

A avaliação do governo Dilma Rousseff ficou praticamente estável em novembro, mostrou pesquisa CNT/MDA divulgada nesta quinta-feira. 

. O levantamento do instituto MDA encomendado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), demonstra que  a avaliação positiva do governo passou para 39,0 por cento, ante 38,1 por cento em setembro. A avaliação negativa passou para 22,7 por cento, ante 21,9 por cento.

. Em relação à corrida presidencial:

Cenário sem Marina
Dilma Roussef, PT - 43,5%
Aécio Neves, PSDB - 19,3%
Eduardo Campos, PSB - 9,5%

Cenário com Marina
Dilma - 40,6%
Marina - 22,6%
Aécio - 16,5%

13 comentários:

Anônimo disse...

Governo petista resolveu socorrer o regime chavista da Venezuela, que faz água por todos os lados.
O presidente Nicolas Maduro pediu ajuda para garantir alimentos e outros produtos no varejo pelo menos até o pleito de 8 de Dezembro.
Acontece que fornecedores brasileiros e dos demais vizinhos, sob forte calote em suas exportações para a Venezuela, não lhe aceitam mais pedidos. Assim , pela intermediação do assessor “especial” para assuntos com ditadores e terroristas Marco Aurélio Top-Top foi bolado um esquema que garanta o pagamento da importação venezuelana.
Como faltam dólares lá por causa do controle do câmbio, o governo petista do Brasil vai usar o Programa de Financiamento às Exportações (Proex), do Banco do Brasil, num acordo com o Banco de Venezuela. Pela “solução”, ainda não detalhada, o Banco de Venezuela receberia o dinheiro do financiamento e quitaria a importação diretamente com os fornecedores brasileiros, sem ter de passar pela Cadivi, o órgão venezuelano que regula o câmbio. E o Banco de Venezuela pagaria o financiamento ao Banco do Brasil em suaves prestações.

Trocando em miúdos, o Banco do Brasil assume o risco de calote no pagamento da exportação para a Venezuela, com dinheiro público a suprir essa necessidade “histórica” da proto-ditadura bolivariana., segundo o ministro Top-Top. Trata-se, obviamente, de um compromisso ideológico entre os governos, para segurar as pontas da falida revolução bolivariana socialista do Século 21 bolada pelo finado bufão Hugo Chávez. (do blog Trem Azul)

Anônimo disse...

Dilma venceria no primeiro turno, em qualquer cenário. Coloca esta observação, ou vai esperar o Cesar Maia analisar a pesquisa.

Mario Rangel disse...

Pois é, tá que nem o Lula, quanto mais batem na Dilma, mais ela cresce.

Jaco do Morro Belo disse...

Pelo jeito os aposentados vão continuar a matar cachorro a grito por mais 4 anos.

Anônimo disse...

E aí seu Eduardo Meneses, que tu acha?

Tu ainda acha que a Dilma está só?

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Na próxima, Dirma vai estar com 51%, já tá eleita.

Anônimo disse...

A leitura que faço é que nos próximos cinco anos teremos mais do pior. Certamente, ocorrerá a quebra do país. Quero ver a reação desse rebanho conduzido ao abismo.

Anônimo disse...

Uma eleição se define candidato no inicio e fica quatro anos viajando e fazendo reuniões com uma proposta de governo, enquanto isso o candidato fica marcando presença na midia. Estes bostas faltando menos de um ano ainda não sabem quem será o candidato e o poste diariamente na tv.




Eduardo Menezes

Anônimo disse...

Acho que deveria ser proibido essas pesquisas,só deveria ter pesquisas eleitorais no máximo 4 meses antes das eleições e até 20 dias próximos, ou seja, num período de 100 dias.Essas pesquisas só servem para encher os picuás.

Anônimo disse...

em 2014 vamos tirar o canhao e por o bonitao.

Chega de mulher feia petralha - Ideli, Dilma, Maria do Rosario, Regina Caze e Maria Bethania.

Anônimo disse...

O editor foi suscito, a pesquisa também fez uma projeção para o 2 turno, que deu o seguinte:

1) Enfrentando Marina Silva no segundo turno, Dilma receberia 45,3% das intenções de voto, enquanto a ex-senadora teria 29,1% da preferência dos eleitores.

2) No cenário de segundo turno com Aécio, a presidente amplia a margem de votos, com 46,6% das intenções, enquanto o tucano receberia 24,2% dos votos.

3) Considerando Eduardo Campos como adversário de segundo turno, Dilma teria 49,2% dos votos, enquanto o governador de Pernambuco aparece com 17,5%.

E fazendo uma pequena correção na informação passada pelo editor a aprovação de Dilma teve leve alta e chega a 58,8%, segundo CNT

Anônimo disse...

Anonimo das 13:50, lamentável para o Brasil, mas a dilma vai ganhar, e quando esta esquerda sair quem ficar terá que trabalhar uns 30 anos para por este trem nos trilhos, infelizmente não estarei mais aqui para assistir o crescimento real do país, mas também vou vazar para não participar da queda, pode anotar ai, ficaremos igual venezuela e argentina.




Eduardo Menezes

Anônimo disse...

Tá certo o Mario Rangel, somente em CAPACHO se bate.