Reportagem - Bem-vinda, quarta idade

Ilustração publicada originalmente no blog da Selma.



Nesta reportagem do dia 21, a jornalista: Luciana Seabra, do Valor, conta que assim que surgiram os primeiros planos de previdência, José Ferreira de Camargo, 78 anos, contratou um para ele e outro para a esposa Ermelinda, 76. Ele, ex-diretor de banco, e ela, dona de casa, curtem a aposentadoria há 22 dos 57 anos que já passaram juntos.  Leia tudo, sobretudo como é que a quarta idade investe pesado no mercado de imóveis e na Bolsa para garantir renda maior:

"Gosto muito de viajar", diz Camargo. Os passeios, como nos EUA e na Europa, não seriam possíveis, conta, sem o planejamento financeiro passado. Quando é necessário, Camargo ainda auxilia as gerações seguintes - cinco filhos e cinco netos - com as finanças. "Não gostaria de ter que ser ajudado", afirma.
Além da previdência, Camargo investe em ações. "Há 50 anos", diz, orgulhoso. Dentre as maiores presenças no portfólio, ele cita Bradesco, Vale e Petrobras. E confessa que anda decepcionado com o desempenho da petroleira. "Era uma das maiores empresas do mundo", lamenta. Ainda assim, não quis vender os papéis. "Uma das coisas que tenho comigo é não esquentar. Se cair, um dia vai subir", diz Camargo. "E se subir, um dia vai cair também, viu?", complementa rapidamente com a sabedoria de meio século de bolsa.


. Camargo faz parte de um pequeno grupo de apenas 85.619 pessoas com mais de 66 anos que investem na bolsa brasileira, segundo dados da BM&FBovespa referentes a setembro. Elas são somente 14,25% das pessoas físicas que investem em ações, mas respondem por 41,17% do total aplicado, ou R$ 46,47 bilhões.

CLIQUE AQUI para ler mais.

6 comentários:

Anônimo disse...

Em compensação, meu pai pagou 30 anos para o Montepio da Família Militar... Adivinha qual é o valor da aposentadoria? Como diria o saudoso Prof. raimundo, "e o salário, óóó...". E depois ainda tem gente com a cara de pau de afirmar que no passado não havia corrupção e picaretagem... Com a palavra as vítimas do MFM, GBOEX, SBOFA, e outras da mesma laia...
Don Sandeman

Anônimo disse...

Não precisava postar uma foto ilustrativa, uma foto atual do editor (não a que está no cabeçalho do blog, pois aquela tem uns 20 anos de defasagem, )já estava de bom tamanho.

Anônimo disse...

Anonimo das 16:19 não fala mal dos milicos aqui no blog porque tem elemento (a maioria) que adora a ditadura militar aqui no blog.

Anônimo disse...

Pagar 30 anos para se aposentar com "salário de coronel", e receber o valor de um quilo de erva-mate. Essa é a ética que eles pregam...
Don Sandeman

Anônimo disse...

Na época dos militares havia roubo, pois o mesmo está na genética do povo brasileiro,mas havia num patamar bem menor, alem deste citados acima, tinha e tem o Delfin Neto com os 10%, bons tempos em que a propina era só 10%, o ministro Abil Akel(acho que tá parecido o nome) com o roubo das pedras preciosas. Enfim isso comparado com hoje é o mesmo que bater carteira.
Pelo que li a ditadura de hoje é bem melhor, o supremo e judiciário a serviço dos governos, quando deveriam estar a serviço da nação.


Eduardo Menezes

Unknown disse...

Simmm...meu pai era ferroviário e pagou muitos anos SBOFA. Me lembro eram muitos carnês era GBOEX também. Chegou na hora. Disseram a ele que não era bem assim....e ele não pode arrecadar NADA.