Incompetência e corrupção roubam R$ 1 tri por ano do Brasil

Todos os anos, cerca de R$ 1 trilhão, o equivalente ao Produto Interno Bruto (PIB) da Argentina, é desperdiçado no Brasil. Quase nada está imune à perda. Uma lista sem fim de problemas tem levado esses recursos e muito mais. De cada R$ 100 produzidos, quase R$ 25 somem em meio à ineficiência do Estado e do setor privado, a falhas de logística e de infraestrutura, ao excesso de burocracia, ao descaso, à corrupção e à falta de planejamento.

. Segundo reportagem do jornal Correio Braziliense, além de dinheiro, que poderia ser investido em educação, saúde e transporte público, escorre pelo ralo muitas outras oportunidades. O Brasil deixou passar a bonança externa — entre 2003 e 2008, o mundo viveu a sua era de ouro, puxado pelo supercrescimento chinês — sem fazer as reformas estruturais necessárias à economia. 


. Não à toa, o Brasil está tomando uma sova de desconfiança. O real, que ostentou, por anos, o status de moeda forte, é hoje a divisa no mundo que mais perde valor ante o dólar. Para piorar, o crescimento médio anual do PIB, de 1,8%, é o menor em 20 anos. A inflação se mantém sistematicamente próxima ao teto da meta, de 6,5%. Os investimentos produtivos minguam e a confiança das famílias está no chão. Mais uma vez, o futuro que nos parecia tão perto toma feições de miragem.

Um comentário:

Anônimo disse...

Políbio,

Há um equivoco importante, em relação ao Real, quanto a ser uma moeda FORTE ou VALORIZADA.

O Real estava "valorizado", mas nunca foi "forte" como o governo queria acreditar.

O resultado esta ai.

Curiosidade: O Rand (Africa do Sul) e o Real (Brasil) são as duas moedas que mais perderam para o Dolar. Coincidência os dois sediarem a COPA FIFA!!!

Velho pão e circo romano!!

JulioK