Censo do IBGE mostra Brasil menos católico e ainda mais evangélico

O Brasil, com frequência apontado como maior país católico do mundo, registrou pela primeira vez na história dos Censos do IBGE queda no número absoluto de pessoas que se declaram assim.

. Nas décadas anteriores, o instituto já registrava uma diminuição proporcional, mas isso acontecia porque eles cresciam em ritmo menor do que outros, perdendo, portanto, espaço relativo no total da população. Desta vez, no entanto, houve diminuição de 1,6 milhão de fiéis de 2000 para 2010. No mesmo período, evangélicos aumentaram em 16 milhões, de 15% para 22%.

. Os sem religião também ganharam mais espaço: de 7,4% para 8%. Apesar da queda, católicos ainda são o grupo predominante no país, com 65% do total. No Rio, no entanto, pela primeira vez eles aparecem com menos de 50% da população do estado.

3 comentários:

Aquiles disse...

São os evangélicos o grande terror da esquerdalha imunda e fétida.

Como bem observou Reynaldo de Azevedo, os comunistas sabem muito bem que não podem "confiar" nos cristãos de verdade, mesmo naqueles que afirmam da boca para fora não "satanizar" partido político.

Cristão de verdade coloca o evangelho acima da ideologia e do partido, e de tudo o mais na vida, e comunista não consegue perdoar isto. Muito menos ainda entender, pois são mesmo muito burros e ignorantes.

Anônimo disse...

A Igreja Católica se deu mal quando resolveu seguir a escatologia da libertação.

Luiz disse...

O que tem de positivo é que os sem religião aumentaram. As religiões deveriam ser banidas para o bem da humanidade elas representam o atraso, atrapalham o desenvolvimento da população, não trazem nada de positivo e ainda levam os malfadados dizimos