Estágios: a lei de Manuela D'Ávila acabou com os sonhos dos estagiários

A deputada Manuela D'Ávila, PCdoB, não está neste momento no Brasil para verificar o estrago que produziu a lei que ela conseguiu emplacar no Congresso, a chamada Lei do Estágio, que entrou em vigor em 2008.

. Manuela D'Ávila nem se sabe o que foi buscar na China, mas nada de bom pode sair do regime ditatorial fascio-comunista, autoritário e centralizador de Pequim.

. Se a deputada estivesse em Porto Alegre nesta segunda-feira, não teria o que comemorar no terceiro aniversário da sua criatura.

. Acontece que as "vantagens" que introduziu para "proteger" e "expandir" o sistema de estágios, acabaram transformando-se num tremendo fracasso. A lei impôs férias para os estagiários, reduziu a jornada de trabalho de 8 para 6 horas, criou quotas e impôs vale-refeição e vale-transporte. As empresas cortaram drasticamente a contratação de estagiários, porque seus custos inviabilizaram o sistema.

. O Inep/MEC informou que 13,3 milhões de alunos estão aptos a ingressar no mercado de trabalho por meio de estágios, mas só 7,5% conseguem vaga,

. Eis dois números eloquentes:
1) Antes da aprovação da lei Manuela, o País possuía 1,1 milhão de estagiários, número que três anos depois caiu para 900 mil.
2) Apenas 14,5% dos 5,1 milhões de estudantes universitários conseguem estagiar (no ensino médio, o número é pior ainda, porque só 3,1% conseguem estágio).

. Fonte? A empresa Nube, a maio do Brasil na área. O editor foi conversar sobre isto com Natália Varga, coordenadora de Recrutamento e Seleção da empresa.

É DE ENLOUQUECER, reportagem de capa da revista Veja que está nas bancas, trata exatamente da maioria das leis que só servem para atralhar a vida dos brasileiros e tratá-los como cidadãos-bebê. São 4,2 milhões de leis que surgiram apenas nas últimas duas décadas. CLIQUE AQUI para ler (você precisa ser assinante para ter acesso ao inteiro teor).

24 comentários:

Milton Ribeiro disse...

Estranho é que almocei com ela hoje. Estava na mesa ao lado. Até me cumprimentou. E não foi na China.

Anônimo disse...

A Lei é ótima, pois protege grande parte das pessoas que realmente trabalham neste país. As empresas têm que mudar esta visão de que estagiário é "burro de carga".

Nada mais justo do que o estagiário ter os mesmos direitos de um trabalhador normal, afinal, trabalham tanto quanto os outros.

Um tanto quando tendenciosa esse teu post, Políbio. Se não tendenciosa, só vê um lado da "moeda": a dos empresários. Duvido que os estagiários reclamem da Lei de autoria da deputada Manuela!

Anônimo disse...

Mas também, o que esperar de uma doidona?

Anônimo disse...

E estes mesmos jovens vão votar em massa nesta inépta nas eleições a prefeitura de Poa ano que vem !!!! Povinho merece estas cavalgaduras.

Isis disse...

Esta lei precisa ser APERFEIÇOADA ela SUFOCA as pequenas empresas, onde trabalho eram normalmente 4 estagiários e, ao final de 2 anos, todos eram efetivados.

Hoje são ZERO estagiários...

Anônimo disse...

No Brasil temos sempre fenômenos eleitorais como o rinoceronte Cacareco, um macaco de zoológico, o Tiririca, o Raul Pont, o Truta, a Manuela, uma anta sociopata de Nove Dedos e daí para diante. Como esperar algo de um eleitorado que vota nestas "maravilhas"? É o mesmo eleitorado que suja a cidade, depreda monumentos, queima os contâineres de lixo, picha paredes, não consegue escrever quatro palavras sem algum erro, só lê paredes de banheiros públicos, mija nas calçadas, acha que Cuba é o Paraíso, que "us americanu" ficaram ricos e poderosos roubando dos pobres e que Guevara deveria ser canonizado.....

Anônimo disse...

No passado contratei estagiarios. Fizemos tudo conforme a lei e tive que prestar por diversas esclarecimentos sobre o trabalho deles. Se me perguntares se quero isso novamente... nem pensar... to fora.

Daniel disse...

Como foram estes mesmo eleitores, jovens atilados, que colocaram a Manu no congresso, com certeza, nao provocou surpresa estes dados. Inclusive espero que estes jovens cabeca continuem votando na Manu. E depois, no ocio da desocupacao, podem repetir a exaustao aquel bordao da Manu, que diz: "e ai, beleza"...

Anônimo disse...

Essa guria é uma pateta!

Anônimo disse...

Na verdade, a própria existência do estágio já sufoca quem procura um curso técnico para se qualificar para alguma profissão, mesmo como autônomo. O estágio no Brasil se transformou em uma espécie de subemprego regulamentado, empresas usam a mão-de-obra barata de estágiários para evitar encargos trabalhistas, pagando salários miseráveis e colocando-os para executar tarefas sem relação alguma com sua área de formação. Outros estudantes não conseguem se formar, pois não tem a disponibilidade de horário exigida pelas empresas nem podem se dar ao luxo de abandonar um emprego fixo em troca da bolsa de um estágio. E não é incomum ver-se anúncios de empregos que oferecem vagas de estágio que na verdade são vagas para profissionais formados e experientes, como por exemplo "precisa-se de estágiário técnico em eletrônica, com ampla experiência em manutenção de micros, impressoras e monitores de vídeo". Uma oferta dessas estava afixada no mural de uma escola técnica em São Paulo no início deste ano e dizia o seguinte: "Precisa-se de estágiário técnico em contabilidade com experiência anterior em escritórios de contabilidade".

O que eu acho é que o estágio deveria desaparecer ou ser executado nas dependências das escolas e dentro do horário escolar, sem possibilidade de seleção de candidatos por parte do empregador conveniado. Ou é isso ou acaba.

Anônimo disse...

Caro Políbio

É claro que há alguns exageros (talvez muitos) na contratação de estagiários mas, no meu caso, que tenho um empresa de engenharia consultiva, os estágios são necessários para aperfeiçoar o aprendizado técnico na nossa área específica.
Utilizavamos estagiários de engenharia, há mais de 20 anos, e os que eram competentes tinham vaga garantida. Alguns estão conosco há anos e os demais estão perfeitamente incorporados ao mercado de trabalho, em posições de destaque.
Hoje não mantemos mais essa prática pois por estágio subentende-se: aprendizado. Como colocar alguém para aprender com o custo parecido com de um contratado?
Sofremos nós que temos dificuldades em conseguir gente especializada no mercado e sofrem (sem saber) os possíveis futuros empregados que deixam de ter uma excelente oportunidade de se especializar e garantir a médio prazo um emprego de ótimo nivel salarial.
Infelizmente nossas leis são feitas por pessoas que NUNCA geraram nenhum emprego e muito menos tiveram que gerar recursos para manter a "máquina" funcionando bem como o nosso sócio maior (e de todos os brasileiros, sem excessão).

Anônimo disse...

Penso que se vc tiver """ATITUDE""" vai conseguir chegar la...rsrsrsrs
E ai Beleza..... ?????

Anônimo disse...

Então acabou, sr. anonimo das 19:23

E para aqueles que são funcionários públicos e vem aqui falar dos empresários digo que nada sabem sobre o que é fazer andar um empreendimento e estar sujeito a tudo tipo de situação, inclusive para com as leis criminais caso ocorra falencia mesmo não sendo fraudulenta.

Anônimo disse...

Contraditório teu texto, primeiro, adjetivas a China como sendo um monstro (o que não é, verifique números chineses na economia), segundo, critica a Deputada por criar Lei que tirou estagiários da escravidão (muito utilizada na China), enfim, seu texto é o legítimo "samba do crioulo doido", ou seja, não sabe de onde vem e nem para onde vai...

Anônimo disse...

Amigo das 19:39 está perfeita e concordo com sua manisfestação.

Anônimo disse...

As empresas, as boas empresas sao uma otima Escola, para aprendizado, tao complicando + isso, mas esperar o que desta Fraldinha chamada Manuela.
A frase continua valendo:
Politicos e Fraldas devem ser trocados frequentemente pelos mesmos motivos.

Anônimo disse...

"PAIZÃO" LULA e "MÃEZONA BELEZA"

A CANALHA COMUNA, QUE É GIGOLÔ DA SOCIEDADE PRODUTIVA, CRIA ESTES MONSTROS, SEM SABER SE SÃO VIÁVEIS NA REALIDADE.AO INVÉS DE AJUDAR, MATAM .

O BOLSA FAMILIA QUE TERIA DE TER CONTRAPARTIDA DO BENEFICIÁRIO PARA TIRÁ-LO DO ESTADO DE MISÉRIA, QUANDO O "PAIZÃO" LULA RETIROU A CONTRAPARTIDA, VIRARAM TODOS DEPENDENTES,VICIADOS,OCIOSOS,PREGUIÇOSOS E PARASITAS DO ESTADO.
ÊLES NÃO TEM INTELIGÊNCIA PARA VER A BURRICE E O ESTRAGO QUE COMETERAM; TANTO O "PAIZÃO" QUANTO A "MÃEZONA BELEZA"

Anônimo disse...

Quem sabe o Brasil corta relações políticas, comerciais e diplomáticas com a China? Heim?

Anônimo disse...

Eu era estagiário na época em que a lei entrou em vigor e dizia, na ocasião, que, dali para frente, o0s estagiários estavam fadados ao fracasso. É lógico que uma lei dessas vai inibir a contratação de estagiários, quase não há vantagem entre um estagiário e um profissional efetivo, portanto, contrata-se aquele que pode trabalhar durante um tempo maior.

E inacreditavelmente os jovens acham que a deputada está nos ajudando. É uma pena que não tenham entendimento para perceber isso.

Anônimo disse...

A demagogia é parte do DNA da canalhada, fazer beneficio com o dinheiro dos outros é fácil, este pessoal ainda não aprendeu que o estado atrapalha o crescimento do país, pq insiste em querer controlar td e todos...e as pequenas e médias empresas não terão mais estagiários, quem perdeu? os estudantes.

Anônimo disse...

Todas as férias de fim de ano utilizei pelo menos a metade delas para fazer estágios no ramo da construção civil, sem ganhar nada. Quando me formei, estava estagiando numa construtora, fui contratado logo após receber a carteira profissional de engenheiro civil. Não me considerava burro de carga , como alguns comentarista aqui estão dizendo, mas sim um estudante procurando aprender e me qualificae além do que a faculdade me ensinou. Hoje tenho uma empresa de engenharia civil e também parei de contratar estágiarios após essa lei.

Surfista Prateado disse...

Estagiários na minha empresa nunca mais. Se é para ter este custo todo com alguém que sabe muito pouco, prefiro pagar um pouco mais e contratar alguém que já agrega alguma coisa pela CLT. Quanto quer apostar que a Manuela acha um grande sucesso a lei dela porque "formalizou" mais trabalhadores? Isso até pode ser, mas e quem é novato e precisava de uma chance para aprender mais enquanto trabalha? Era para isso que o estágio servia. Servia, beleza? :-)

Anônimo disse...

O estagiário tem que possuir um tempo livre pra estudos (que é o principal não? A EDUCAÇÃO) e também direitos trabalhistas.

Se as empresas cortaram vagas, então as empresas estavam com um pensamento diferente para o estagiário.

E esta história de muitos candidatos esperando vaga no CIEE e Fundatec é bem fácil de explicar.
Eles trabalham com empresas que pagam praticamente uma "bolsa-miséria" pro estagiário e querem milhares de conhecimentos técnicos.
Então ou o estagiário não aceita a bolsa-miséria ou não tem os requisitos.

O problema não é a lei e sim a mentalidade dos empresarios. E também dos estudantes, que não tem conhecimento mas já querem iniciar com altos salários.

Sou estagiário e afirmo que a melhor coisa pro estudante foi a criação desta lei.

E é sempre bom deixar claro que esta lei é pra beneficiar o estudante e não as empresas.

Anônimo disse...

Estava pesquisando sobre a lei, e vi muita coisa boa...porém só hoje pude ler este artigo deste que se diz jornalista...nem vou gastar minhas teclas com essa gente, pois os que me antecederão disseram tudo...mais sinceramente, eu nunca ví tanta merda escrita num só artigo!

Tiago Souza - Estagiário