Militares repelem convite de Barroso para testar urnas do TSE. O sistema atual é considerado vulnerável.

A campanha pelo voto impresso auditável ganhará força com o fiasco da votação eletrônica do PSDB e em função deste veto das Forças Armadas.

As Forças Armadas decidiram não participar do teste público de segurança da urna que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza nesta semana,  segundo informa, hoje, a CNN.

Leia a notícia:

A avaliação foi a de que uma eventual participação das Forças daria credibilidade ao teste e a segurança da urna, algo que tem sido contestado pelos militares.

A decisão reflete na verdade uma percepção maior presente nas Forças Armadas, o que tem feito o Ministério da Defesa avaliar como informar ao Tribunal Superior Eleitoral que considera o sistema de votação brasileiro vulnerável a ataques externos e internos.

CLIQUE AQUI para saber muito mais.

Nenhum comentário: