Governador Eduardo Leite consegue liminar e manda Marchezan restringir horários de abertura do comércio

O MPE estava na dúvida, ontem, entre ajuizar a ação e tentar uma negociação com a prefeitura. A decisão do TJRS é contudente e manda Brigada e Polícia Civil fechar tudo, caso as lojas e shoppings não ajam por conta própria e fechem as portas as 16h.

Atendendo pedido de liminar em ação ajuizada pelo Ministério Público Estadual,a pedido do governador Eduardo Leite, O TJRS acaba de mandar a prefeitura ajustar seu decreto de abertura provisória de lojas e shopping centers, obedecendo a escala de horários reduzidos estabelecidos em decreto do Piratini, tudo no âmbito da política de distanciamento social controlado.

As atividades consideradas não essenciais, como as do comércio lojista, shoppings center, salões de estética e barbearia, terão que fechar as 16h, hoje e amanhã, conforme decreto estadual. Se a prefeitura não recuar, pagará multa diária de R$ 5 mil, ou seja, R$ 10 mil em dois dias. Não se sabe, até agora, se o prefeito cumprirá a decisão imediatamente, recorrerá ou correrá o risco de pagar R$ 10 mil de multa.

O prefeito Marchezan Júnior, que mandou abrir o comércio por três dias, sem restrições, terá que cumprir a decisão.

16 comentários:

Anônimo disse...

Inacreditávelmente doloroso.

Anônimo disse...

Governadores e prefeitos estão tendo imenso trabalho para provar que trabalham. Inútil. Dar "canetada" é o que há de mais fácil e o povo vê.

Anônimo disse...

Vamos pensar, minha gente? Quando o horário é restrito a aglomeração aumenta! E não é aglomeração que se quer evitar?

Anônimo disse...

JAMAIS VOTEM NO PSDB!!

Anônimo disse...

Fogueira das Vaidades: dois incompetentes ferrando o RS. Marchezero quer dar uma de bonzinho depois da chinelada que levou da Câmara. Leite Moça ficou furioso.

Murilo disse...

A guerra das lantejoulas ...

José Corrêa disse...

Que os gaúchos despachem esse encosto de volta para Pelotas!!!

Anônimo disse...

Dudu Milk passou dos limites, assim como o Doriana...

Anônimo disse...

Perguntar não ofende :Restringir horários não aglomera mais?

Anônimo disse...

Enquanto ‘trabalhava’ para os Bolsonaro, filha de Queiroz recebeu depósitos de Gagliasso:

Brasil 08.08.20 - O Antagonista

Enquanto ‘trabalhava’ para os Bolsonaro, filha de Queiroz recebeu depósitos de Gagliasso

Os extratos bancários de Nathália Queiroz, filha de Fabrício Queiroz, reforçam as suspeitas de que ela era funcionária fantasma nos gabinetes de Jair Bolsonaro e Flávio Bolsonaro, publica a Crusoé.

Entre junho e agosto de 2018, quando estava registrada como funcionária do gabinete de Bolsonaro na Câmara dos Deputados, a personal trainer recebeu do ator Bruno Gagliasso três depósitos de R$ 900.

Já entre 2011 e 2016, período em que esteve lotada no gabinete de Flávio na Alerj, Nathália ganhou ao menos R$ 22 mil das academias Bodytech, North Fitness e Sport Solution.

Nesses seis anos, ela recebeu R$ 774 mil em salários pagos pela Assembleia do Rio. Desse valor, ao menos R$ 633 mil foram repassados para o seu pai.

Anônimo disse...


É incrível como abusam do direito de errar.

Porto alegre só está com bandeira vermelha por que sua rede hospitalar é a maior do estado e a maior parte dos óbitos são de pessoas de fora de Porto Alegre.
É uma constatação obvia: maiores hospitais, maior número de leitos, maior números de enfermos, maior número de óbitos.

Não tem nada a ver com comércio aberto ou fechado. Erraram e continuam insistindo no erro.

José Machado

Anônimo disse...

O cor de rosa quer tudo fechado. Ele adora ir no CAFF fazer suas lives. Se abrir tudo adeus lives. E RS que vá pro saco. O importante são as cores diàrias. Hoje é vermelho, amanhã é cor de rosa, depois lilás.

Unknown disse...

Que aby!

diminorbert disse...

Evitar aglomerações forçando uma corrida às lojas, me pergunto se é burrice ou má fé.

Anônimo disse...

O melhor presente pro dia dos pais é toda a família viva...

Anônimo disse...

O Poder Judiciário não esta preparado para trabalhar com a Pandemia não entendeu nada da doença infelizmente.