UOL descobre quadrilha de hackers que se aliou ao Intercept para caluniar Moro e Dallagnol

CLIQUE AQUI para ler a reportagem completa disponibilizada esta tarde no UOL. O UOL tem posição de hostilidade ao governo Bolsonaro. O site pertence ao jornal Folha de S. Paulo.

Eustáquio descobriu manual do crime organizado em site secreto criminoso na Dep Web, escrito e mantido por Glenn Greenwald.

O jornalista Oswaldo Eustáquio, do AgoraParaná, que é publicado em parceria com o portal UOL, Folha de S. Paulo, revelou neste domingo o que ele chama de "mergulho no inferno do Intercept na Deep Web", onde descobriu o manual do crime usado pelo ativista do Psol, advogado e jornalista Glenn Greenwald.

O Deep Web é a parte mais obscura da internet e é o mesmo local onde terroristas, esta semana, ameaçaram de morte o presidente Bolsonaro. Foi ali que Veja entrevistou o terrorista que ameaçou Bolsonaro.

Glenn Greenald mantém um site secreto na Deeb Web, onde ensina com detalhes como cometer crimes. Foi ali que ele buscou o material que vaza criminosamente. Leandro Demori, o jornalista gaúcho que foi um dos editores do blog sujo Nova Corta, é cúmplice do americano.

36 comentários:

Anônimo disse...

Tá na hora de prender o verdevialdo e sua marida.

Anônimo disse...

Nova Corta ou Nova Corja? Ainda não deportaram esse Verdeverme por que?

Anônimo disse...

Se eu fosse personalidade pública só teria celular sem internet, mesmo assim só falaria com filhos e esposa assubtos domésticos

ARS disse...

Interessante o trabalho do jornalista, mas, se a pf não sabia disso, merecem todos ser demitidos. O uso do tails e da deep web todo mundo que conhece um pouquinho de informática já sabe.

Anônimo disse...

Sabendo disso ainda abrem espaço para o canalhas do Verdevaldo e o patife do Reinaldo Azevedo? São cúmplices então?

Anônimo disse...

Interessante, um terrorista ameaça um presidente, é entrevistado por uma revista, pelo que entendi num ambiente virtual e a inteligência do governo não descobre o meliante? Tá fraco hein!

Anônimo disse...

Finalmente descobri porque Bolsonaro quer por que quer dar a embaixada dos EEU para o filhinho:
O SALÁRIO É DE 70.000,00.
Afinal, paizão é paizão

Anônimo disse...

Viu só, foi só entrar brasileiro e a 'cipola' foi desmoralizada, não é mais a mesma.

Tem que afundar mais, precisamos de uma 'Abyssal WEB'.

Meu filho de 6 anos, a PF e todos os orgãos de inteligencia do planeta já conhecem, o problema ainda e chegar na fonte, que se for boa, é de dificil rastreamento, mas não é intocável (vida silk road).

Só pra constar: hacker (o verdadeiro) não usa TOR.

Anônimo disse...

Deixa o Verdevaldo trabalhar!!! Daqui a pouco ele vem com um papel escrito " é verdade esse bilhete"!!!! Kkkkkkkkkkkk só faz papel ridículo.... E viva a livre imprensa.

Anônimo disse...

Caro Polibio, estás cada vez mais distante do jornalismo pelo jeito.
O que esse jornalista disse ter buscado nas profundezas da Deep Web, SEMPRE esteve no site do The Intercept, e nada do que está escrito ali é crime.
Simplesmente informa como alguém deve proceder se quiser denunciar irregularidades que deseja denunciar, sem colocar seu nome em risco (ou até mesmo sua vida).
E não precisa ir no inferno buscar essa informação, sempre esteve disponível no site na internet normal...
O SecureDrop é uma ferramenta importante que os jornalistas sérios ao redor do mundo, infelizmente, precisam usar porque os governos estão cada vez mais inclinados a reprimir a liberdade de imprensa e o direito do Povo à informação relevante para o interesse público.
@TheInterceptBr usa SecureDrop. Quem mais usa?
Al Jazeera, BBC, Bloomberg, Buzzfeed, CBC, Dagbladet, Financial Times, HuffPost, NBC, NYTimes, NRK, Süddeutsche Zeitung, Daily Beast, Globe & Mail, Guardian, Washington Post, USA Today, Vice, entre outros
Informe-se.

Anônimo disse...

Esse relógio tá tocando faz tanto tempo kkkk a PF vai pegar ele na quinta desde junho segundo a galera que vem aqui por acreditar em pavão

Anônimo disse...

Apesar de errar o nome dele, Damares diz que conhece “pessoalmente” o autor da fake news do AgoraParaná:


21 julho, 2019 - DCM

A ministra Damares Alves, que é a favor do ensino domiciliar (Valter Campanato/Agência Brasil)
A ministra Damares Alves, ao compartilhar a fake news do AgoraParaná, parceiro do UOL, contra o Intercept, conseguiu errar o nome de Oswaldo Eustáquio para “Otávio”.

No entanto, a ministra de Bolsonaro levantou a moral do autor da mentira: “Eu conheço pessoalmente (…). É um profissional sério e muito ético”.

Ela só esqueceu de informar a população que a mulher do cara é sua secretária de Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. O nome dela é Sandra Terena.

Não é a toa que Oswaldo tem tanto interesse em achar a “trilha do hacker no Intercept”.

Anônimo disse...

Mulher de autor de fake news no site AgoraParaná contra Intercept é secretária da ministra Damares:

21 julho, 2019 - DCM

Oswaldo Eustáquio é autor da fake news do site AgoraParaná que afirma ter encontrado a “trilha do hacker do Intercept”.

Assim que a notícia falsa saiu a ministra Damares Alves, do governo Bolsonaro, fez questão de compartilhar, mas errou o nome de Oswaldo chamando-o de Otávio. Disse que o considera muito sério.

Mas tem uma informação que Oswaldo não deixou claro para seus leitores.

No seu LinkedIn consta a seguinte informação:

“Oswaldo Eustáquio, 36 anos, jornalista. Coordenador de Jornalismo da TVCI Comunicações Interativas, repórter do Jornal Gazeta do Povo, correspondente no litoral do Paraná. Casado com a jornalista Sandra Terena, presidente da ONG Aldeia Brasil, tem mais de uma dezena de prêmios por reportagens jornalísticas, a maioria ligadas a área de Direitos Humanos”.

Sandra Terena, sua mulher, é a responsável pela Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da própria Damares.

O próprio Oswaldo também já gravou uma live com Sara Winter, a ex-Femen que é próxima também da ministra Damares Alves.

Acho que o suposto jornalista do AgoraParaná é mais próximo do governo Bolsonaro do que parece.

Anônimo disse...

A questão é simples: todo o Mundo sabe quem é e, quanta credibilidade tem o Glenn Greenwald, ganhador de um “Oscar do Jornalismo” o denominado Prêmio Pulitzer!
Entretanto, quem no Brasil em particular ou, no Mundo de forma geral, sabe quem é esse anódino, Oswaldo Eustáquio?
Ah, talvez a "grande" Damares!
Só lhe falta mesmo, aprender o nome correto do seu "conhecido"!

Anônimo disse...

Piada pronta. Isso não seria: Delação premiada.

Anônimo disse...

Greenwald sobre ministra Damares espalhando fake news do AgoraParaná: “Ainda tô rindo sobre isso”:

21 julho, 2019 - DCM

Glenn Greenwald. Foto: Reprodução/YouTube
Do Twitter do jornalista Glenn Greenwald, fundador do Intercept:

Ainda tô rindo sobre isso. É difícil escolher, mas acho que Damares é minha ministra favorita de Bolsonaro

Glenn Greenwald

@ggreenwald
Ainda to rindo sobre isso. É difícil escolher, mas acho que Damares é meu ministro favorito de Bolsonaro https://twitter.com/amandafaudi/status/1153035410454536192 … https://twitter.com/DamaresAlves/status/1153029145892446208 …

Damares Alves

@DamaresAlves
É de assustar! Leiam e compartilhem! Eu conheço pessoalmente o Jornalista Otávio, é um profissional sério e muito ético. http://agoraparana.uol.com.br/noticia/descobrimos-a-trilha-do-hacker-do-intercept-greenwald-e-cumplice-do-crime-contra-moro-e-lava-jato#.XTSzY2j6tBE.whatsapp …

Anônimo disse...

O fantástico caso do “jornalista investigativo premiado” que não sabe escrever Intercept e disse que foi pra DEEP WEB pra encontrar informações que estão públicas no site.

Anônimo disse...

Acho que esse jornalista foi premiado é na Expointer...

Anônimo disse...

Esse Genivaldo tem que ser capturado.

Anônimo disse...

A minha torcida é para que, ao final deste pesadelo chamado Bolsonaro, tenhamos aprendido alguma coisa. Quem sabe, a parar de usar o voto como instrumento de autoflagelo.

Anônimo disse...

o bom é que a pessoa já tem até nome de personagem da escolinha do professor Raimundo.

“Seu Oswaldo Eustáquio!”

“Amado mestre, voltei ferido do inferno da deep web, mas aqui estou”

Anônimo disse...

Acordou Polibio? Já tomou o café da manhã na tua mamadeira de piroca?
Agora vai ver mais uma merda que tu fez... É tudo fake, nada de Deep Web, tudo sempre esteve no site do Intercept acessível a todos, e não é crime nenhum.
Agora apaga tudo e finge que não tinha postado, que nem daquela vez da capa da The Economist com o Lula como o maior bandidão. Fica tranquilo que não comentarei com ninguém, tu vai escapar da interdição mais essa vez.

Anônimo disse...

>>

A tal "deep web" nada mais é que um tunel criado entre dois ou mais micros utilizando a Internet.

Um dos softwares mais antigos e conhecidos para criar "tuneis", ou uma rede privada (VPN), é o LogMeIn Hamachi, que qualquer criança com mais de 12 anos pode instalar e usar.

Esses tuneis são também muito utilizados pela gurizada para jogos.

Você irá precisar de pelo menos dois computadores, que poderão estar em sua casa, ou então um em sua residência e o outro em Toquio, ou em qualquer lugar onde tenha uma conexão com a Internet.

<<

Carlos Gil disse...

Esse vigarista foi contratado pela malta lulopetista pra desestabilizar o governo Bolsonaro, desacreditar a lavajato e ter como resultado a soltura do pinguço Lula. Cana nesse vagabundo ou espulsão do país. Gil/Guarujá

virginniana disse...

Isto quer dizer que o pt resolveu fritar o exaltado verdevaldo

Anônimo disse...

O Falecido Tancredo Neves, uma das mais "felpudas" raposa da política nacional, já dizia, "telefone só se usa, para marcar reunião, e reunião só se faz quando o a questão já esta decidida".
Seria bom que estes "paladinos" da atualidade, se dessem conta, que toda estas modernidades postas a disposição para uso, também tem um custo, o de ser invadido.
Procurem mais a conversa ao pé do ouvido e sem intermediários e testemunhas e menos o uso desta engenhocas modernas, que só estão servindo para proporcionar lambanças.


Zé do Brejo

Anônimo disse...

A deep web não deve estar prevista na legislação brasileira, então não pode servir como prova ou qualquer coisa que o valha, vai terminar em pizza.

Anônimo disse...

Muito estranho esse jornalista. Ele só ataca instituições ocidentais de defesa, segurança e judiciário.

Ainda não vi denúncias dele sobre Venezuela, Cuba, Rússia, China, oriente médio.

Para mim, quem ataca somente um lado tem alto risco de estar favorecendo o outro.

Essa turma usam jornalistas para fazer esse trabalho por que quando são investigados usam como defesa a liberdade de expressão e o sigilo da fonte, apelação para evitar transparência. Algo que um embaixador por exemplo não pode fazer.

Por isso a importância do Sérgio Moro e a estruturação do judiciário e do poder de investigação do país. Só tem soberania em qualquer lugar do mundo quem tem experiência e infraestrutura para se defender de forma eficiente.

Se fosse um jornalista brasileiro até dava para enganar mais facilidade. Mas estrangeiro aparecer do nada interessado justamente em atacar o ministério da justiça e o judiciário alheio?

Muito suspeito.

Anônimo disse...

Esse caso mostrou a importância de ter autonomia na ciência e tecnologia.

Deveriam pegar a Serpro e desenvolver um sistema de comunicação interna exclusiva das autoridades.

Autoridade pública usando WhatsApp e Telegrama. Um dos USA e outro Russo?

Isso é para cidadão comum. Autoridades deveriam ter suas próprias ferramentas, por questão de segurança.

Deveriam aproveitar e chamar o Ministro de Ciência e Tecnologia para discutir e divulgar o que o Brasil tem feito nesse tema para ter mais autonomia e soberania industrial.

Anônimo disse...

Larga, Polibio.
O que restava da tua credibilidade acabou!
Tu tá gagá e anacronico!
Completamente superado...

Anônimo disse...

Petralha corruPTo das 20,20. O teu chefe tá cadeia, BABACA....!!!!!

Anônimo disse...

Que me desculpe o editor, mas a "descoberta" do jornalista do Paraná é absolutamente inútil e irrelevante. Quem se surpreende e leva a sério aquilo só passa um recibo de ignorância em matéria de Internet e Informática.
.
11 em cada 10 internautas (não os confunda com os atuais zumbis de smartphone) conhece a rede TOR (e não Thor, como disse seu colega do Paraná). O site do verdevaldo por lá é completamente desinteressante, e conhecido pelas autoridades. Muitos jornalistas fazem uso da rede TOR para comunicações, assim como dissidentes políticos. tanto à esquerda como a direita. Alguns são criminosos, outros legítimos, como por exemplo, opositores cubanos e venezuelanos. E há também investigadores atrás desses grupos...
.
O editor, se quisesse poderia ele mesmo ter chegado ao site do verdevaldo. Bastaria baixar o Tails, gravá-lo em um CD e dar o boot no PC com ele. A rede TOR tem ferramentas de busca como o Google. Os curiosos e os investigadores atrás de verdevaldo já devem ter feito isso 1 trilhão de vezes.
.
Uma dica: O link TOR que o jornalista dá para o site do verdevaldo contém uma falha de segurança que revela o país de origem de quem o está acessando. Não o use, ou edite.

Ivan Vilis disse...

Melancias!
Bolsonaro já detonou um general melancia.
Já é hora de denunciar, detonar e afastar melancias.
Quinta coluna, lesa pátria, traidor do Brasil, agente do comunismo internacional, mercenário disfarçado - quantos há?
Brasileiro, pessoas iludidas pelo lado escuro da força são os próprios inocentes (ou idiotas) úteis. Depois que os bandidos matarem seus filhos e a voce também, o iludido refletirá e poderá dizer: não era isso que eu queria.
Aí já é tarde.

Anônimo disse...

O petista nem tira o supositório cubano que trás entronizado atrás. Assim deve ser difícil teclar no pc da lan house de pé!
Depois de cuspir e mijar na foto do editor, de prêmio, vai ganhar uma visita rápida na cela de luladrão. Rápida pra nem a janja kanja e nem o menino do MEP dar uma pilvada nas duas oreias.

Anônimo disse...

Que bom, heim, vai ganhar mais que tua mãe trabalhando na zona e seu pai travecando em frente ao Joquei.

Anônimo disse...

Qualquer analfa de internet sabe como o Thor funciona.

O tal manual que dizem ter descoberto é apenas uma orientação para quem deseja fazer uma denúncia e permanecer no anonimato.

Não ensina ninguém a ser um hacker.

Baita jornalista este Políbio, kkkkkkk