CSN diz que aço chinês preocupa mais do que tarifaço de Trump

Presente, hoje, em Porto Alegre, o diretor comercial da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) Luis Fernando Martinez (foto ao lado), classificou a importação de aço chinês como “muito mais nociva” para os interesses brasileiros do que o tarifaço de Trump. Ele falou na Associação do Aço do RS.

O que ele mandou dizer ao editor, agora há pouco:

- O Brasil deveria ficar menos preocupado com a adoção pelo governo Trump de uma tarifa de 25% sobre o aço importado pelos Estados Unidos do que em relação ao ingresso do produto chinês no seu mercado, que em 2017 totalizou 1,6 milhão de toneladas.
          
O diretor da CSN  projetou um crescimento de cerca de 8% no consumo de aços planos no Brasil  neste ano, totalizando 12 milhões de toneladas – uma visão conservadora. Ele admite, devido ao prêmio atual entre 2% e 5% ante o aço importado, após os custos de internalização, a existência de espaço para reajuste de preços em junho.       

3 comentários:

Emmanuel disse...

Aço chinês fabricado com ferro brasileiro ....

Anônimo disse...

EXATAMENTE O QUE COMENTEI NA SEMANA PASSADA. OS ESPECIALISTAS DE MEIA TIGELA NÃO SABIAM DISSO? TEMER FAÇA COMO O TRUMP TAXE EM 30% O AÇO CHINES E PRONTO. GUERRA É GUERRA. ALIS O MATERIAL DE AÇO QUE VEM DA CHINA É UMA PORCARIA, TIPO ROLAMENTOS, BROCAS PARAFUSOS E DEMAIS PRODUTOS QUE O BRASIL FAZ MUITO MELHOR,MAS MAIS CARO DEVIDO AO AVILTAMENTO DOS IMPOSTOS CALHORDAS.
JOEL

Anônimo disse...

Diante desta declaração do presidente da CSN, fica evidente que o capitão tem razão quando diz => privatizar sim, mas que fiquem longe os chineses dos processos de privatização.

JMB 2018!!