Caixa Federal também entrou na dança da corrupção nas operações de hoje da PF

Além da operação sobre Arena Dunas, que resultou na prisão do ex-deputado e ex-governador Henrique Eduardo Alves, ele e o ex-deputado Eduardo Cunha são alvos da operação sobre fraudes na Caixa, que é mais uma etapa da Sepsis e Cui Bono. Além de Cunha e Alves, há mandado de prisão para outras três pessoas. Um dos focos da investigação são desvios no fundo de investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A ação desta terça foi baseada em informações das delações premiadas de ex-executivos da construtora Odebrecht.

De acordo com o MPF, os investigados praticaram, de forma continuada, os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro e que, mesmo com as investigações em curso, continuam agindo para ocultar mais de R$ 20 milhões que teriam sido recebidos por Eduardo Cunha.

Ainda segundo o Ministério Público, há indícios de que os investigados movimentaram irregularmente recursos no exterior entre 2011 e 2015.