Cunha garante para esta manhã projeto sobre terceirização

O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), marcou sessão extraordinária da Câmara para a manhã desta quarta-feira a fim de discutir e debater o projeto de lei que regulamenta a terceirização (PL) 4.330/04, antes de outras proposições que estão na pauta de votações.

Ontem, entidades contrárias à aprovação do texto fizeram uma manifestação em frente ao Congresso, que terminou em confronto entre com a polícia militar e a legislativa.

O que disse Eduardo Cunha:

- Quando mais agridem, mais dá vontade de votar. Cada vez que há uma pressão dessa, exercida de forma indevida, o plenário tem de responder votando.

8 comentários:

Anônimo disse...

SERÁ QUE A OAB vai perder dinheiro?

Anônimo disse...

Para mim, esse projeto de terceirização, que altera radicalmente a estrutura social no Brasil, subjugando integralmente as pessoas a interesses de mercado, é uma resposta da classe política e dos grandes grupos empresariais à Lava Jato. O patronato político brasileiro tremeu na base ao ser desnudada sua corrupção sistêmica. Aumentando a pressão sobre a sociedade, contribui para manter intocado seu poder.

Transparência disse...

Vem aí mais uma maracutaia contra o trabalhador, a PL 4330:
1- Ruim para o trabalhador pois permiti a terceirização na atividade-fim, a principal da empresa, a qual poderá funcionar sem nenhum trabalhador contratado diretamente.
2- Ruim para o PT e para a CUT: esse projeto fragilizará a organização e a representação sindical.
3- Ruim para o trabalhador: este projeto de lei praticamente extingue a responsabilidade solidária, aquela em que a tomadora de serviços não precisará quitar obrigações trabalhistas caso não sejam cumpridas pela terceirizada.
4- Ruim para as empresa públicas, pois poderão terceirizar tudo e estas empresas serão constituídas apenas por gestores de contrato.
5- Ruim para o trabalhador pois haverá demissões em massa.

Transparência disse...

Um exemplo dos malefícios da terceirização foi o acidente, ontem, com um trem da Trensurb, pois toda a manutenção é terceirizada.
Os empregados que compõem a terceirizada, que faz a manutenção dos trens novos, não conhecem a tecnologia embarcada.

Anônimo disse...

A terceirização já está vigorando a tempos por norma da justiça do Trabalho.

Se for ruim a regulamentação é para todos os Partidos (psdb, pp, pmdb, dem, pdt, etc.) e não só do PT, pois o PT sozinho não aprova nada no congresso.

Anônimo disse...

1aNÔNIMO
Mas o setor público se beneficia das terceirizações. Todo o Poder Judiciário, Legislativo e Executivo, além de estatais e autarquias em todas as esferas (Municipal, Estadual e Federal) se beneficiam com as terceirizações. É ilusão imaginar que o setor público está preocupado com a ampliação das terceirizações. Tomemos como exemplo a Carris. Se aparecer um "pool" de empresas com motoristas e cobradores terceirizados, por acaso a Cia. Carris hesitaria em terceirizar essas operações? E se esse mesmo "Pool" de empresas oferecer esses serviços a diversas empresas de transporte coletivo, essas empresas não iriam aderir? O sindicato dos rodoviários é quem sairia perdendo!

Transparência disse...

É óbvio que o setor público se beneficia com a terceirização, mas quem se prejudica são os empregados do setor público.
Sei disso porque na empresa onde trabalho todos os empregados que exerciam atividades nos setores terceirizados foram demitidos.

Transparência disse...

Precarização e exploração da mão-de-obra
O PL 4330/04 foi aprovado, portanto preparem-se para demissões em massa em troca da terceirização. Acabou a responsabilidade solidária e acabou a atividade fim.
Isso posto, os sindicatos perderão força e no caso de empresas públicas, qualquer que seja ela, todos os empregados podem ser substituídos por terceirizadas.
É o fim do mundo do trabalhador.