Secretário da Educação de Porto Alegre não aceita apelos e sai do cargo em plena tragédia das águas

Ao lado, o sorridente ex-secretário municipal da Educação.

O secretário municipal da Educação de Porto Alegre, José Paulo da Rosa, não aceitou apelos e decidiu sair do cargo em plena tragédia das águas. 

Assumiu o adjunto da Secretaria Municipal de Educação (Smed), Mauricio Cunha assume interinamente o comando da pasta após a saída de 

Foi a segunda deserção no curso das enchentes.

A primeira foi do secretário de Desenvolvimento Social, Leo Voigt, que viajou para a Europa.

O ex-secretário irá liderar a reitoria da Feevale, em Novo Hamburgo.

10 comentários:

Anônimo disse...

ha uma escumalha organizada a fim de minar ao governo Melo

Anônimo disse...

provavelmente esse cara foi ameaçado por pimenta

Anônimo disse...

Ratos pulando, navio afundando. Mello é o pior prefeito da história de Porto Alegre. Sequer conseguiu fazer manutenção em mais de 20 casas de bombas. Não serve nem para cuidar de um pinscher, quem dirá uma capital como Porto Alegre.

Anônimo disse...

Esses são os heróis trazidos da iniciativa privada ?

Anônimo disse...

Quando se trata dos compromissos protocolares e demais bônus, o cargo é ótimo. Porém, quando o índio tem que botar a mão na massa, aí já não é mais atraente.

Anônimo disse...

A história que se conta, é que foram os prefeitos do pt, nos anos 90 a 2010 que não fizeram as devidas manutenções.

Anônimo disse...

Para quem vem da iniciativa privada e do empreendedorismo nao é facil tratar com os parasitas do serviço publico. Se não tiver paciencia e dobradiça na espinha, pega o chapeu e vai embora mesmo.

Anônimo disse...

Léo e agora o Rosa abandonando sorrateiramente o Melo. Pobre Melonaro

Anônimo disse...

20 anos de PT, Marchezan.... esses fizeram tudo certo? Tu é um picareta e burro , oportunista, mentiroso. Certamente um PETRALHA MORTADELA.

Anônimo disse...

Dois auxiliares saindo do governo às pressas........pode ser indício de problema do governo e não simplesmente uma fuga dos auxiliares.

O tempo dirá.