Samsung faz acordo no RS para parar cobrança de serviços de produtos em garantia

A Samsung celebrou acordo com o MP do RS, pelo qual se compromete a não cobrar mais pelos serviços quando seus produtos estiverem dentro do prazo de garantia.

Nem mesmo pelo transporte deles quando a assistência técnica autorizada não se localizar na cidade onde foi comprado o produto.

Além disto, o acordo prevê que a empresa coreana compre veículos até o valor de R$ 424 mil para a Delegacia do Consumidor da Polícia do RS.

7 comentários:

Anônimo disse...

num intendi a ultima parte...

como assim ter de comprar veiculos para a delegacia do consumidor?

kittler disse...

Nunca vou esquecer quando uma TV Samsung antiga minha (DLP) teve um problema que gerou um Class Action no USA, onde deram reparo gratuito para todos.
A Samsung.BR me queria cobrar pouco mais que o preço de uma TV nova para o reparo (4000 na época por esse gratuito). Fiz o reparo por conta usando o manual técnico da Samsung USA encontrado online, paguei R$200 incluindo imposto de importação da peça.
Tentei colocar em pequenas causas, o advogado da Samsung não apareceu, portanto o juiz decidiu que perdi. Quem mandou eu não estudar advocacia... :/

Anônimo disse...

Excelente!!!

Anônimo disse...

E querem livre iniciativa aqui, deste jeito ou como nos Estados Unidos da América.

Metade das empresas aqui! Quebram, pois, não iam aguentar o profissionalismo de lá e as malandragens!

Anônimo disse...

Legal, como é fácil andar de carro novo ou ganhar vantagens sendo funcionário público, principalmente quando as multas são direcionadas aos 'fundos de direitos difusos' ou a porcaria que seja.

Para os prejudicados, só pra não variar, nada!

Anônimo disse...

essa empresa deu total apoio aos governos petista, nao compro nada desses vagabundos

Anônimo disse...

Samsung tem o PIOR pós-venda da indústria eletrônica, depois de muito sofrer com produtos dessa marca, abandonei-a de vez. Perfeita a decisão e a punição, pode ser que tomando na cabeça esses coreanos desrespeitosos resolvam criar vergonha na cara e respeitar o consumidor.