RS é o primeiro estado a receber imageador térmico aéreo de alta tecnologia para a Copa

A segurança pública do Rio Grande do Sul passa a contar com um equipamento inédito no Brasil: o imageador térmico aéreo, entregue nesta quinta-feira no Palácio Piratini. O sistema está instalado em um helicóptero da Brigada Militar e custou R$ 7,5 milhões - verba do Ministério da Justiça destinada à Copa do Mundo. O helicóptero da Polícia Civil também está adaptado para operá-lo, quando necessário. O Rio Grande do Sul é o primeiro Estado do Brasil a recebê-lo.

. O comandante-geral da Brigada Militar no Estado, coronel Fábio Duarte Fernandes, lembrou que o investimento qualifica ainda mais a segurança pública. "Começamos nessa semana o policiamento ostensivo aéreo no Rio Grande do Sul. Cada aeronave equivale a 35 guarnições motorizadas", detalhou. 


O equipamento tem capacidade de operação diurna e noturna e filmagem a longa distância. À noite, as imagens são captadas por meio do calor dos corpos, sendo possível identificar pessoas, por exemplo. Também contém sistemas de mapas digitais, de gravação e de transmissão de vídeo em tempo real, integrados ao Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp). Nos próximos meses, servidores da segurança pública participarão de cursos sobre como operá-lo.

- O Sensor Eletro-Ótico e Infravermelho (Electro-Optical and Infrared System - EO/IR), também conhecido como imageador térmico, fica na parte externa da aeronave e contém uma câmera infravermelho para visão noturna e uma câmera tipo CCD para luz visível. Além de imagens em alta definição, os sensores têm teleobjetivas de - a imagem não fica tremida. O sistema permite, por exemplo, a leitura da placa de um veículo a cerca 750 metros de distância. As imagens da câmera e as informações dos mapas podem ainda ser transmitidas para o solo em tempo real, por meio de um sistema com alcance superior a 50 quilômetros. Desta forma, o Ciosp pode acompanhar e planejar toda a operação com recurso de imagens aéreas ao vivo e localização geográfica em mapas digitais. O equipamento pode operar a altura de vôo superior a 1.500 metros, tanto à noite, quanto de dia, com capacidade de visualizar pessoas a uma distância de até 10 quilômetros

* Clipping jornal NH, Novo Hamburgo.

7 comentários:

Anônimo disse...

Tomara que capte formol no leite !!

Anônimo disse...

RS do governo Tarso do PT, certo?

Anônimo disse...

E VIVA O ESTADO POLICIAL.

QUE MARAVILHA, OS BANDIDOS ESTÃO SOLTOS E PROTEGIDOS POR LEI ENQUANTO OS CIDADÃOS DE BEM PASSAM A SER VIGIADOS PELA POLÍCIA.

Anônimo disse...

É um presentinho do Ministério da Justiça pro Tarso. Só assim pra segurança pública no RS melhorar um pouco...

Anônimo disse...

A esquerdalha vai usar esse equipamento só pra controlar invadir ainda mais a privacidade dos cidadão vassalos e dar um jeito de achacar mais impostos para sustentar as aristocracias estatais.

A bandidagem vai continuar "trabalhando" cada vez mais protegida pela legislação e pelas corporações aparelhadas pela esquerdalha.

Luiz Vargas disse...

São as forças policiais cada vez mais distantes das ruas e cada vez mais perto do virtual.
Há gente na brigada militar que disse que o policiamento através das câmeras de monitoramento é mais eficaz que o policiamento com efetivo nas ruas. É a segurança tabajara virtual do peremPTório embu$teiro na realidade e na prática.
Isto que é mostrado como grande novidade no estado bovino botocudo é equipamento trivial em qualquer viatura policial de condado de quinta categoria norte-americano.
O tal imageador nada mais é do que uma câmera térmica de infravermelho (ou visor térmico infravermelho), que existe em tamanho portátil e é acessível a qualquer norte-americano em lojas de eletroeletrônicos por algumas centenas de dólares. Aqui nas terras botocudas, de gente que adora cair no conto do bilhete premiado aplicado pelos quadrilheiro$ PeTralha$, graças a terminologia da nova língua PeTralha, "imageador", o custo chegou a bagatela de 7,5 milhões. Com este valor daria para comprar uns dois helicópteros convencionais ou uns seis helicópteros Robinson R44. Que "imageador" bem caro este!

Anônimo disse...

SE NÃO FOSSE A COPA, NADA TERIAM FEITO.

AS COISAS SÃO SEMPRE FEITAS EM PROL DE INTERESSES ESCUSOS, POIS EM PROL DA POPULAÇÃO O GOVERNO NÃO TEM INICIATIVA NENHUMA E NADA FAZEM.

O QUE ESSA COPA TEM MOVIMENTADO, É DO ARCO DA VELHA!!