Dilma autoriza a fvenda de empresas da Petrobrás pela metade do preço para um amigão de Christina Kirschner


Muy amigas.

* Clipping revista Época
Título original: Feirão da Petrobrás.


Uma reportagem da revista Época deste fim de semana promete realimentar os ataques que vêm sendo feitos à estatal pela oposição. No texto "O feirão da Petrobras", cinco jornalistas da publicação semanal da Editora Globo acusam a empresa, comandada por Graça Foster, de gerir mal seus negócios no exterior. Na Argentina, ativos valiosos estariam sendo entregues, a preço vil, a um grupo aliado de Cristina Kirchner. Na Nigéria, poços com grandes reservas de petróleo estariam sendo transferidos ao banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, que mantém perigosa proximidade com o governo federal. Leia abaixo:
(este texto de introdução é do site www.brasil247.com.br)

O feirão da Petrobras

Documentos da estatal revelam os bastidores da venda de patrimônio no exterior – como a sociedade secreta na Argentina com um amigo da presidente Cristina Kirchner

DIEGO ESCOSTEGUY, COM MURILO RAMOS, LEANDRO LOYOLA, MARCELO ROCHA E FLÁVIA TAVARES

Na quarta-feira, dia 27 de março, o executivo Carlos Fabián, do grupo argentino Indalo, esteve no 22o andar da sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, para fechar o negócio de sua vida. É lá que funciona a Gerência de Novos Negócios da Petrobras, a unidade que promove o maior feirão da história da estatal – e talvez do país. Sem dinheiro em caixa, a Petrobras resolveu vender grande parte de seu patrimônio no exterior, que inclui de tudo: refinarias, poços de petróleo, equipamentos, participações em empresas, postos de combustível. Com o feirão, chamado no jargão da empresa de “plano de desinvestimentos”, a Petrobras espera arrecadar cerca de US$ 10 bilhões. De tão estratégica, a Gerência de Novos Negócios reporta-se diretamente à presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster. Ela acompanha detidamente cada oferta do feirão. Nenhuma causou tanta polêmica dentro da Petrobras quanto a que o executivo Fabián viria a fechar em sua visita sigilosa ao Rio: a venda de metade do que a estatal tem na Petrobras Argentina, a Pesa. ÉPOCA teve acesso, com exclusividade, ao acordo confidencial fechado entre as duas partes, há um mês. iApesar do nome, a Petrobras não é a única dona da Pesa: 33% das ações dela são públicas, negociadas nas Bolsas deBuenos Aires e de Nova York. A Indalo se tornará dona de 33% da Pesa, será sócia da Petrobras no negócio e, segundo o acordo, ainda comprará, por US$ 238 milhões, todas as refinarias, distribuidoras e unidades de petroquímica operadas pela estatal brasileira – em resumo, tudo o que a Petrobras tem de mais valioso na Argentina.

O negócio provocou rebuliço dentro da Petrobras por três motivos: o valor e o momento da venda, a identidade do novo sócio e, sobretudo, o tortuoso modo como ele entrou na jogada. Não se trata de uma preocupação irrelevante – a Petrobras investiu muito na Argentina nos últimos dez anos. Metade do petróleo produzido pela Petrobras no exterior vem de lá. Em 2002, a estatal brasileira gastou US$ 1,1 bilhão e assumiu uma dívida estimada em US$ 2 bilhões, para comprar 58% da Perez Companc, então a maior empresa privada de petróleo da Argentina, que já tinha ações negociadas na Bolsa. Após sucessivos investimentos, a Perez Companc passou a se chamar Pesa, e a Petrobras tornou-se dona de 67% da empresa. Nos anos seguintes, a Petrobras continuou investindo maciçamente na Pesa: ao menos US$ 2,1 bilhões até 2009. Valeu a pena. A Pesa atua na exploração, no refino, na distribuição de petróleo e gás e também na área petroquímica. Tem refinarias, gasodutos, centenas de postos de combustível. Em maio de 2011, a Argentina anunciou ter descoberto a terceira maior reserva mundial de xisto – fonte de energia em forma de óleo e gás –, estimada em 23 bilhões de barris, equivalentes à metade do petróleo do pré-sal brasileiro. A Pesa tem 17% das área.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

8 comentários:

Anônimo disse...

Políbio,

Agora começou a explicação de como convenceram o BTG a socorrer o Eike!!!

Esse PT não valhe nada!!!

JulioK

Anônimo disse...


"SENTADO ETERNAMENTE NUM BOM SOFÁ,VENDO FUTEBOL E BBB,NADA FAZ".

IMAGINA SE FOSSE O FHC!

LULA DINAMITARIA o Palácio da Alvorada,as sedes dos tucanos ,tomaria as televisões e rádios do BRASIL bradando contra esta MEGA MARACUTAIA que DILMA faz,NATURALMENTE,NATURALMENTE.

QUEM NÃO PROTEGE O QUE LHE PERTENCE E PERMITE QUE O LADRÃO ROUBE,SEM REAGIR,(é o que os petralhas fazem desde que pisaram no governo)com certeza passa a idéia de que consente em perder o que tem e está sendo roubado.

O BRASIL OUVE E VÊ QUE ESTÁ SENDO ROUBADO E SOLAPADO PELA MALDIÇÃO PETRALHA E "SENTADO ETERNAMENTE NUM BOM SOFÁ,VENDO FUTEBOL E BBB,NADA FAZ".

Anônimo disse...

"PRIVATARIA" PTRALHA!

Amauri deve fazer outro livro.


CARLA disse...

AI TEM......... RSRSRS...

Luiz disse...

Estas gafes são a alegria da direita que fica uma semana falando só isso.
O povão brasileiro, aquele que trabalha e vota, nem dá bola. Ele quer saber que sua vida está melhorando como nunca esteve e ponto final

Anônimo disse...

Viva a Petrobras.
A Petrobras é nossa.
Isto é, antes dos petralhas tomarem conta dela.
Viva o Petroleo do pré-sal.
Viva o governo maravilha.
Nunca antes neste país?

Aquiles disse...

BARANGAS UNIDAS, JAMAIS SERÃO VENCIDAS !!!! BARANGAS UNIDAS, JAMAIS SERÃO VENCIDAS !!!!BARANGAS UNIDAS, JAMAIS SERÃO VENCIDAS !!!!BARANGAS UNIDAS, JAMAIS SERÃO VENCIDAS !!!!BARANGAS UNIDAS, JAMAIS SERÃO VENCIDAS !!!!BARANGAS UNIDAS, JAMAIS SERÃO VENCIDAS !!!!BARANGAS UNIDAS, JAMAIS SERÃO VENCIDAS !!!!BARANGAS UNIDAS, JAMAIS SERÃO VENCIDAS !!!!

Anônimo disse...


As penas voam: Tucanos já falam em primárias:

Sem querer, o jornal de oposição ao governo, o Globo, contou um segredo do PSDB:“Na avaliação da cúpula do PSDB, Aécio terá mais condições, como presidente da legenda, de fazer oposição ao governado federal e à presidente Dilma Rousseff, que é candidata à reeleição”

Num esforço para tentar demonstrar um prenúncio de união em meio às divergências tucanas, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reforçou ontem que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) é o nome natural para assumir a presidência do partido. Alckmin minimizou, no entanto, os problemas que o PSDB enfrenta com José Serra, que ameaça deixar o partido, caso não seja ouvido na formação da nova executiva do PSDB, que deverá ter Aécio na cabeça. O PSDB fará eleição para escolher a nova Executiva Nacional da legenda em maio deste ano.

Aécio deve presidir o psdb

Enquanto isso, Alberto Goldman, vice-presidente do PSDB e aliado de Serra, diz que o nome de Aécio para presidir o partido "é um fato definitivo", mas não sabe dizer se o nome do senador mineiro é o melhor para disputar a Presidência da República. Goldman defende que sejam realizadas primárias para a escolha do candidato do partido a presidente.

Alckmin evitou falar sobre a candidatura de Aécio Neves para a Presidência da República em 2014.

A direção do PSDB trabalha para eleger Aécio como presidente nacional do partido, o que seria o primeiro passo para dar corpo à candidatura dele à Presidência do país em 2014.

Na avaliação da cúpula do PSDB, Aécio terá mais condições, como presidente da legenda, de fazer oposição ao governado federal e à presidente Dilma Rousseff, que é candidata à reeleição.

Alckmin estava relutando em se manifestar. Mas, esta semana, atendendo a pedido da direção partidária, declarou apoio a Aécio. O governador paulista esteve ontem em Brasília para audiência com o ministro dos Portos, Leônidas Cristino. Os dois trataram dos problemas no Porto de Santos.

O tucano também evitou criticar a presidente Dilma Rousseff. Indagado sobre as declarações da presidente sobre as políticas para conter inflação, que mexeram com o mercado financeiro e elevaram os juros futuros, o governador de SP se limitou a responder; Acho que ela depois esclareceu e reduziu o estresse.