Diálogo exemplar entre Colbert (Pestana) e Mazarino (Tarso Genro) sobre o Pacotarso

Vale a pena ler este diálogo travado entre Colbert, ministro de Estado de Luiz XIV, e Jules Mazarino, premier da França. Ele poderia ter ocorrido entre o secretário da Casa Civil, Carlos Pestana, e o governador Tarso Genro, a propósito do Pacotarso. O diálogo, claro, vale para todos esses governos perdulários que assaltam os bolsos dos contribuintes sem a menor vergonha e arrependimento.

Diálogo entre Colbert e Mazarino durante o reinado de Luís XIV, extraído de Diálogos de Estado.

 Jean Baptiste Colbert - ministro de estado de Luis XIV (Reims, 29 de Agosto de 1619 - Paris, 06 de Setembro de 1683).
 Jules Mazarino - nascido na Itália, foi cardeal e primeiro ministro da França (Pescina, 14 de julho de 1602 - 9 de março de 1661).

 Colbert:
- Para encontrar dinheiro, há um momento em que enganar (o contribuinte) já não é possível. Eu gostaria, Senhor Superintendente, que me explicasse
como é que é possível continuar a gastar, quando já se está endividado até ao pescoço...
 Mazarino:
- Se se é um simples mortal, claro está, quando se está coberto de dívidas, vai-se parar à prisão. Mas o Estado... o Estado, esse é diferente! Não se
pode mandar o Estado para a prisão. Então, ele continua a endividar-se... Todos os Estados o fazem!
 Colbert:
- Ah, sim? O Senhor acha isso mesmo? Contudo, precisamos de dinheiro. E como é que havemos de o obter se já criamos todos os impostos imagináveis?
Mazarino:
- Criam-se outros.
 Colbert:
- Mas já não podemos lançar mais impostos sobre os pobres.
 Mazarino:
 Sim, é impossível.
Colbert:
- E, então, os ricos?
 Mazarino:
- Os ricos também não. Eles não gastariam mais. Um rico que gasta faz viver centenas de pobres.


CLIQUE na imagem para ver Tarso Genro e Pestana conversando e os retratos de Jean Baptiste Colbert e Jules Mazarino.

13 comentários:

Anônimo disse...

Mais quantos dias ainda vai durar esse "chôroro" de derrotado...

Anônimo disse...

A diferença é que colbert e Mazarino eram menos sórdidos que a esquerdalha. Pelo menos eram francos. A esquerdalha espolia os contribuintes em nome do social. Parasita até a morte, e depois vai chorar no enterro.

ÁGUIA disse...

TODOS DEVEM COBRAR QUANDO QUEREM BOTAR NO NOSSO TRASEIRO.

NO FUTEBOL PERDEMOS,EMPATAMOS,GANHAMOS

NA POLÍTICA OU PERDEMOS OU GANHAMOS

NO FUTEBOL TERMINA A PARTIDA TUDO TERMINA

NA POLÍTICA TERMINOU A ELEIÇÃO TUDO COMEÇA

A partida aí é que começa, com os ganhadores governando(NO CASO DESGOVERNANDO) e os perdedores aplaudindo ou criticando,apontando erros e deficiências, assim dve ser.

Mas como aplaudir quem prometeu diminuir impostos e já na largada faz o inverso?Deviam inclusive os que elegeram os ganhadores também cobrarem, a não ser que sejam otários e imbecis,mentecaptos,(os petralhas se elegem por causa destes).
Estão omissos,pior , levando no traseiro e rindo(tem gosto para tudo.

Nada percebem,nem mensalão,nem aloprados,nem cuequeiros,nem Dirceu,Delúbio,Paloci,ou aceitam ser roubados e enganados.Não há outra explicação.

Ainda bem que tem gente que cobra da bandidagem pétralha instituida por quem não deveria nem ter título de eleitor,pois aplaude o estelionato eleitoral,e expõe toda a ignorância na vitrine.

VAMOS CONTINUAR FISCALIZANDO E COBRANDO, É DEVER DE TODO O CIDADÃO CONSCIENTE E QUE QUER CUMPRIR O SEU PAPEL.

PERDEDOR É QUEM APLAUDE TUDO,SE OMITE DE TAMBÉM COBRAR QUANDO LEVA NO TRASEIRO.

Anônimo disse...

Ri melhor quem ri por último.
Quem vai rir por último?

Anônimo disse...

hum, tem alguém as 19:32 que adora pagar mais impostos...

Anônimo disse...

O otário aí parece feliz em pagar a conta pra ptralhada encher o rabo de dinheiro público. Povo que não presta igual a esse trouxa, elege bandido mesmo como Tarso Genro e outros marginais do partido dos gtrapaceiros, e ainda vem com papo de chororó...eleição comprada não é vitória sua besta! É fraude, coisa que um imbecil como vc não deve entender, se vota no PT é porque é otário ou vigarisdta, mas pelo jeito tu é só otário mesmo...

Anônimo disse...

Otário é assim mesmo: toma na tarraqueta e ainda se acha "ixpertu" porque votou no "partido du povu"...mané!

Luiz Vargas disse...

Vai durar enquanto houverem "anônimos PeTralhas CC's ParasiTas" dando pitaco neste site.
Vai te agarrar no saco do taR$o, seu mamador de uma figa!

Anônimo disse...

Não se trata de chôroro de derrotado, trata-se de impostos. Aquele que não reclama sobre os imposotos é porque recebe tudo de mão baijada. É aquele que não paga impostos e muito menos trabalha. Não houve uma vitória e sim uma grande derrota. Derrota anti-democrática sobre um povo que labuta seu sustento. Este dinheiro é só para saldar a folha de pagamento gerada por um governador déspoto, incompetente e totalmente desprovido de caráter. O pacotarso é ilegal, inconstitucional e imoral. Mas isto é pratica comum de comunas e petistas. Os hackers já entraram em ação, depois deles poderá vir os snipers...

Anônimo disse...

O Tarso mostrou outra vez que é um Pinóquio. Promete uma coisa e faz o contrário.
Os gaúchos já foram mais exigentes.
O fio de bigode é só história do passado.

Anônimo disse...

As bonecas das 08:37 e 08:39 estão furiosas, uiuiui...Que medo...

Kafka disse...

Águia você faz jus ao seu "codinome", parabéns muito bem colocado. Essa gentalha colocam as críticas como dor de cotovelo sempre isso me anoja, pois estão levando pela cabeça e ficam dizendo amém... Até ai azar o deles se querem continuar sendo manobrados para não precisarem usar suas cabeças ocas tudo bem, mas não exijam q toda a população seja massa de manobra como vocês que só sabem repetir jargões inócuos... Continue assim Águia, precisamos de pessoas críticas, pois vacas só servem pra churrasco e leite!

Miguel disse...

De notar apenas que este diálogo é extraído de uma peça de teatro, "Le Diable Rouge" de Antoine Rault que esteve em cena em Paris no Teatro de Montparnasse, e não uma diálogo efectivo entre Colbert e Mazarino.