domingo, 6 de junho de 2010

Os aloprados do PT

Clipping
Blog do Roberto Jefferson
6 de junho de 2010

Há duas versões diferentes sobre porque o PT queria reativar, com força total, o trabalho dos aloprados, mas que não se excluem. A primeira dela diz que o objetivo da contratação de arapongas era identificar qual membro da cúpula da campanha de Dilma estaria vazando informações estratégicas – para tanto o plano de ação era reunir os extratos telefônicos a fim de rastrear com quem cada um conversava, ou seja, quebrar o sigilo telefônico dos próprios petistas. Paralelamente Lanzetta (e o PT) também queriam que os arapongas monitorassem Serra, o deputado tucano Marcelo Itagiba, seus familiares e amigos. Aqui a tática era ainda mais invasiva: de acordo com o delegado aposentado da Polícia Federal Onézimo Sousa, em entrevista para a “Veja”, “respondendo objetivamente, é claro que eles queriam grampear o telefone do ex-governador”.

. Num e noutro caso trata-se de invasão da privacidade através da quebra de sigilos protegidos pela Constituição. É crime! Um delegado da PF, mesmo que aposentado, sabe disso, mas a entrevista de Onézimo não explica um grande detalhe: como é possível devassar a vida alheia e ouvir as conversas de terceiros sem autorização judicial. Pelo visto até mesmo o PT já tem um Guardião para chamar de seu! E você, acredita que não está sendo ouvido?

7 comentários:

Anônimo disse...

Eis a verdade sobre o suposto dossiê.


Os jornalistas Luís Nassif, Luiz Carlos Azedo, e Paulo Henrique Amorim revelaram a existência de um livro sobre os bastidores das privatizações no governo FHC originário da guerra suja travada entre José Serra e Aécio Neves, quando disputavam a pré-candidatura do PSDB à Presidência.

No curso da disputa dentro do PSDB, dizia-se que Serra tinha um dossiê arrasador sobre a vida pessoal de seu adversário interno, Aécio Neves. O PSDB mineiro resolveu se precaver. Recorreu ao Jornal Estado de Minas para que juntasse munição para um contra ataque sobre Serra. O jornal designou seu jornalista Amaury Ribeiro Jr. para coletar mazelas sobre Serra. Durante quase um ano Amaury se dedicou ao trabalho, inclusive com viagens ao exterior, em busca da confirmação de pistas.
Com a guerra interna no PSDB resolvida, Amaury ficou com um vasto material na mão. Ele passou a trabalhar em um livro de nome - Os porões da privataria - que será publicado em capítulos na internet. Quando a notícia começou a correr em Brasília, Serra tentou desqualificar o livro, dizendo tratar-se de um novo "dossiê" de aloprados do PT, sendo agora desmentido.
Com as novas informações, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, enviou uma mensagem pelo Twitter ao presidente do PSDB, Sérgio Guerra: “Então quer dizer que foi o Aécio quem encomendou? E agora querem jogar no nosso colo? Que coisa feia!”

Anônimo disse...

Caro "editor" vc abraça cada um...Agora, até Roberto Jefferson? Mas, quem tá no inferno abraça o diabo, não é mesmo...

Anônimo disse...

CONCLUSÃO: A espionagem existe e ela continua.

William disse...

Delegado conta que a tramóia do PT contra Serra custaria R$ 1.6 Milhão
http://blogs.abril.com.br/williambaiano/2010/06/delegado-conta-que-tramoia-pt-contra-serra-custaria-r-1-6-milhao.html

Anônimo disse...

Como é possível grampear sem autorização judicial? Ora, é só grampear. Grampos e escutas funcionam com energia elétrica, não com fluídos energéticos que emanam das ordens judiciais.

Luís Lander disse...

A verdade..."Crimes diferentes
Os petistas insistem em misturar as coisas, e cumpre fazer as devidas distinções. O “dossiê” do tal jornalista Amaury Ribeiro — finalmente, um homem quase célebre — já está pronto faz tempo e é matéria requentada. Ninguém pagaria por ele um tostão. Conta que vai se transformar num livro-denúncia contra as privatizações. Segundo a rede petralha, teria sido encomendado, lá atrás, pelo então governador Aécio Neves para atingir José Serra no tempo em que Amaury trabalhava no jornal O Estado de Minas. Como se nota, já está em curso a tática de transformar tudo num “problema de tucanos”. Uma “reportagem” sobre o livro do tal Amaury circula nos blogs petralhas — INCLUSIVE EM UM CRIADO POR LANZETTA E DIRIGIDO POR SEU SÓCIO NA LANZA!!! Cabe a pergunta: ele realmente se desligou da campanha de Dilma?"

Anônimo disse...

Há algum tempo atrás postei um comentário questionando algo que havia caído no esquecimento: ONDE ANDAVA O EQUIPAMENTO GUARDIÃO QUE ESTAVA SOB RESPONSABILIDADE DA BRIGADA MILITAR E SUMIU DA SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DURANTE O DESGOVERNO OLÍVIO OTRUTA? Parece que a resposta a este questionamento começa a aparecer no horizonte.