IstoÉ revela tráfico de influência, blindagem de malfeitorias e conversas nada republicanas de Ideli Salvatti.

A revista IstoÉ deste final de semana deixa em muitos maus lençóis a ministra de Relações Institucionais, a ex-senadora Ideli Salvatti, porque revela grampos feitos pelo Sistema Guardião, Polícia Civil, no qual ela é flagrada em diálogos poliicamente indecentes com o ex-deputado do PR, Nelson Goetten, que acaba de ser preso em santa Catarina. As conversas revelam interferências abusivas na administração pública, sobretudo no Dnit, deixando muito mal o ex-diretor Hideraldo Caron, do PT do RS. Ao falar com Goettems de que modo deveria proteger seu afilhado no Dnit de Santa Catarina, Ideli lembrou como agiu ao conseguir a nomeação do seu ex-marido, Eugenio Mescolotto, para a presidência da Eletrosul: "Botei ele lá. Ele faz tudo. Nem preciso ficar respondendo coisas pela imprensa". Durante a investigação de um crime de conotação sexual, a Polícia Civil de Santa Catarina usou o Sistema Guardião para, durante quatro meses, gravar as conversas telefônicas dos envolvidos.

. Essas gravações acabaram registrando conversas que nada tinham a ver com a investigação, mas contam com alto teor político. Os grampos revelam os diálogos que o principal investigado, o ex-deputado Nelson Goetten, então presidente do PR catarinense, manteve com diversas autoridades, entre elas a então ministra da Pesca, Ideli Salvatti. As gravações das conversas de Ideli com Goetten mostram a íntima relação entre os dois e aconteceram no dia 18 de abril deste ano. Ela defendia um administrador acuado por denúncias de irregularidades e com a cadeira disputada por outros petistas de Santa Catarina. O engenheiro João José dos Santos, desde 2003 superintendente do DNIT catarinense, até agora escapou incólume da faxina ética promovida pela presidente Dilma Rousseff na pasta dos Transportes. Mas pesa contra ele uma série de suspeitas como a BR-101.

. A obra da BR-101, comandada por João José, é alvo de investigação do TCU e do Ministério Público Federal

. O parceiro da cruzada por João José dos Santos, o agora presidiário Nelson Goetten, foi um dos principais apoiadores da campanha de Ideli para o governo de Santa Catarina em 2010 (ela perdeu a eleição para Raimundo Colombo, do PSB, ficou sem mandato no Senado e acabou premiada com o Ministério da Pesca). Segundo um cacique do PR, Goetten se apresentava como arrecadador da campanha. Ele diz ainda que, depois que virou ministra, Ideli dividia com Goetten o controle dos projetos do DNIT em Santa Catarina.

. “Não preciso fazer nada. É trabalhar nos ouvidos de quem precisa saber das coisas", revela Ideli Salvatti num dos telefonemas. Era a estratégia que adota nas articulações
- As relações de Ideli e com o presidente do PR catarinense não eram segredo para ninguém. Em 12 de maio, às 17h41, Goet¬ten ligou para o também ex-deputado José Carlos Vieira (PR), e num diálogo cifrado avisou que estaria em Brasília. “Está combinado um jantar com a Ideli, o Ederaldo e o Pagot, na casa do Ederaldo”, afirma. Goetten se referia a Hideraldo Caron, petista que ocupava a direção de infraestrutura rodoviária. É atribuído a Caron, que acabou caindo por pressão do PR, o controle da obra de duplicação da BR-101, entre Palhoça (SC) e Osório (RS). A rodovia com 348 quilômetros de extensão já recebeu em seis anos 268 termos aditivos que aumentaram o custo do empreendimento em R$ 317,7 milhões. Ao todo, o governo federal já gastou na ampliação da BR-101 quase R$ 2 bilhões.

CLIQUE AQUI para ler o inteiro teor da reportagem, que é completíssima, com quadros, fotos e reproduções de documentos. A ministra de Dilma Roussef poderá ser a bola da vez, junto com o ministro das Cidades. É mais lama que surge no governo federal do PT.

8 comentários:

Anônimo disse...

Esse tipo de "imprensa" (???) está divulgando até grampos de diálogos corriqueiros entre políticos, estão desesperados, e já perceberam que isso não têm "liga", é uma churumela só, toda semana. No final das contas o seu alvo, o PT, sairá ainda mais forte do que já é, e o próximo candidato, Lula ou Dilma, não precisará de eleição, será aclamado. A direitalha, velha e bolorenta, não dá uma dentro...

Anônimo disse...

Ideli subiu no telhado.

Anônimo disse...

Li todo o artigo da Isto É. O nosso povo é conivente com a roubalheira. Jamais na história destepaiz desde 1500, que um governo, um partido instalado no poder roubou tanto em proveito próprio. Esse mesmo partido, o PT, foi o partido que atacou o governo Yeda desde o primeiro dia de governo aliado ao vice dela. Antes a população saia às ruas e fazia passeatas, independente de sindicatos. Entre 1961 e 1964, gigantestas passeatas ocorriam em S.Paulo, BeloHorizonte e Rio de Janeiro contra o governo entreguista e comunista do João Goulart/Brizola, era a população dessas cidades, senhoras donas de casa, jovens. Hoje, só participa de passeatas os ditos movimentos sociais e a UNEpelego mas prá defender esse governo corrupto. Povo crie vergonha na cara e se manifeste contra tudo isso...

Anônimo disse...

ESSA MULHER É UMA LOUCA, DIGNA DO PT.
"TRABALHAR NOS OUVIDOS DE QUEM PRECISA SABER DAS COISAS", DILMA DEMITE JÁ ESSA LOUCA E BOTA NA CADEIA.
QUE GOVERNO CORRUPTO ESSE DO PT.

Anônimo disse...

Se Gritar pega ladrao não sobra um meu irmao.......

Anônimo disse...

well, esperar conversas republicanas de uma batedora de panela em dia de greve do magistério eh simplesmente esperar que boi algum dia voe...

perda de tempo...

tomara que beije a lona essa semana ainda...

eh uma mulher de competência simplesmente incompatível com o cargo que ocupa...

com qualquer cargo publico...

Anônimo disse...

O anônimo das 16:03 escapou do hospício e esqueceu de tomar o seu remedinho. É um escândalo após o outro, TODOS envolvendo a cambada petralha, entendeu ou quer que eu desenhe?

Anônimo disse...

Ideli Salvatti, lembra Battisti, ambos bandidos, mafiosos e esquerdo-bananeiros!