sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Protestos fazem Apex recuar e cancelar reunião convocada para levar fábricas gaúchas de calçados para a República Dominicana

A Apex, a agência federal de promoção de exportações brasileiras, resolveu finalmente cancelar o Seminário de Internacionalização para o Setor de Calçados e Componentes que tinha agendado para o dia 29 em Novo Hamburgo, RS. "Foi a vitória do bom senso", disse ao editor o deputado Giovani Feltes, que é da região e desde o início protestou contra a realização da reunião.

. Os agentes federais trariam técnicos e diplomatas da República Dominicana, para ensinar os empresários gaúchos a levar suas fábricas para o Caribe, aproveitando as vantagens fiscais, cambiais e logísticas locais.

. Até um case seria apresentado em Novo Hamburgo, na Fenac, entidade pública mantida pela prefeitura do PT. Embora a Apex não tenha revelado o autor do case, o editor sabia que se tratava da Paquetá, que recentemente fechou suas fábricas e demitiu centenas de trabalhadores na sua sede de Sapiranga. A Paquetá quer fornecedores locais na ilha de Santo Domingo.

. O editor reverberou o caso durante vários dias nesta página, abrindo espaço para os protestos irados, mas generosos,  das entidades empresariais e deputados da região.

. A tudo assistiram sem fazer nada o governo do Estado e a Grande Muda do RS, a Fiergs.

- Não tinha o menor sentido a promoção da Apex, que foi criada e usa dinheiro público brasileiro para apoiar exportações de produtos, portanto fortalecer fábricas, empregos e renda. No caso, a Apex apoiou ações para exportar fábricas, empregos e renda. 


Aprenda você mesmo a investir em ações.
O mercado de ações vem atraindo cada vez mais pessoas interessadas em obter rendimentos superiores aos da renda fixa. A empresa gaúcha Leandro & Stormer, especialista em educação para o mercado financeiro, oferece a você o curso “Como investir na bolsa de valores” no dia 26 de setembro, presencial em Porto Alegre e ao vivo pela internet. Clique aqui e informe-se.

4 comentários:

Anônimo disse...

REALMENTE O BOM SENSO VENCEU A "IMPRUDENCIA".
A ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL E COMERCIAL DE NH, MOSTROU SERVIÇOS, ENTROU EM CAMPO E DEU A CARA A BATER, JÁ A FIERGS, PENSO QUE ESTÁ MAIS PREOCUPADA EM ALUGAR SEU ESTACIONAMENTO PARA SHOWS, OU RECEIO DE "PERDER" SUA MESADA DE BRASILIA.

Anônimo disse...

COMCORDO REALMENTE COM O POST ANTERIOR. GRAÇAS A LIBERDADE DE IMPRENSA E SUA REDE DE INFORMAÇOES (LEIA-SE POLIBIO) E ENGAJAMENTO DE ASSOCIAÇOES COMO A "ACI/NH" É QUE PODEMOS FAZER AS MUDANÇAS NESCESSÁRIAS NESTE PAÍS. DEVERIÁMOS FORTALECER AS ASSOCIAÇOES REGIONAIS, COMO POR EXEMPLO A ACI/NH E CIC/CAXIAS POIS ESTAS DEFENDEM REALMENTE AS POSICOES EMPRESARIAIS.

Anônimo disse...

Prezados leitores e editor: parabenizo mais uma vez a garantia à liberdade que as mais variadas opiniões sempre tiveram neste espaço, verdadeiramente, democrático do Sr. Políbio, porém, desta vez, não acompanho a posição da maioria dos meus colegas leitores do blog. É válida a manifestação das associações, mas o grande problema é que cada vez fica mais difícil de se empreender no Brasil. É inevitável a busca por melhores ambientes para que as empresas possam sobreviver em iguais condições globais. Elas vão continuar migrando...

Anônimo disse...

Prezado das 09:52 concordo com vc somente adicionaria que faz pelos menos uns 30 anos que se fala em reformas tributarias, modernizacao das CLT, e outras... so papo furado.
E ai que entram as entidades empresariais, que mto pouco tem feito pelos empreendedores, geradores de empregos.
As entidades empresariais, na maioria sao cabides de empregos e criticam o Governo.