Juiz de SP já sequestrou triplex milionário de Lula.Ordem foi de Sérgio Moro.

O juiz Daniel Carnio Costa, da 1.ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo, comunicou ao juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, que foi efetuado o sequestro do tríplex do Guarujá, litoral paulista, que seria do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ao condenar o petista a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em 12 de julho, Moro decretou o confisco do imóvel 164-A, no Condomínio Solaris.


Na informação enviada a Moro, Carnio Costa destaca que o imóvel está registrado, formalmente, em nome da OAS – o ex-presidente da empreiteira Léo Pinheiro afirmou em depoimento que o apartamento estava reservado à família do petista. “O imóvel em questão consta formalmente em nome da OAS, que se encontra em recuperação judicial”, anotou Carnio Costa. “Muito embora o imóvel esteja formalmente em nome da empresa em recuperação judicial, já ficou definido pelo juízo criminal [Sergio Moro] que o mesmo não pertence à recuperanda [OAS].”

25 comentários:

Anônimo disse...

O pior é que o corrupto nem vai poder se lamuriar publicamente. Afinal, nunca foi proprietário. ..

Anônimo disse...

Do lula o juiz não pode sequestrar porque o triplex não está e nunca esteve em nome de lula, sequer lula morou no triplex. Segundo Registros o triplex está em nome da OAS.

Anônimo disse...

Enquanto o editor bate no triplex que não está o nome do lula, a briga entre tucanos vai de vento em popa....

DORIA TRAI ALCKMIN E FALA EM DELAÇÃO-BOMBA SOBRE SEU CUNHADO:

No PSDB já não é mais segredo que João Doria declarou guerra ao governador Geraldo Alckmin; em conversas com tucanos paulistas, o prefeito tem bombardeado Alckmin; interlocutores têm saído horrorizados com a má propaganda; segundo Rosângela Bittar, chefe de redação do Valor em Brasília, Doria não perde oportunidade de dizer que vem aí uma bomba, uma delação irrespondível, que esse "negócio de cunhado" é difícil... Enquanto espalha perfídias, o prefeito se solta pelo Brasil, não fica em São Paulo, e vai abrindo picadas para sua candidatura presidencial.

9 DE AGOSTO DE 2017

SP 247 - Formalmente aliados, Geraldo Alckmin e João Doria estão em pé de guerra.

De olho no Planalto em 2018, a criatura agora tenta derrubar o criador.

Não é segredo, Doria está fazendo gato e sapato de Alckmin. Não há um tucano paulista, dos bem autênticos, que não tenha uma história para contar sobre o bombardeio do prefeito contra quem ele imagina ser o seu adversário interno.

interlocutores têm saído horrorizados com a má propaganda e a baixa perspectiva quanto a Alckmin: Doria não perde oportunidade de dizer que vem aí uma bomba, uma delação irrespondível, que esse "negócio de cunhado" é difícil... Enquanto espalha perfídias, o prefeito se solta pelo Brasil, não fica em São Paulo, vai abrindo picadas para sua candidatura presidencial.

Alckmin não está parado. Propõe prévia neste ano porque o favorece e derruba Doria, provocando-o a se inscrever. Mas se não conseguir a legenda, pergunta-se: Doria fica no PSDB?

Provavelmente, não.

As informações são de Rosângela Bittar, no Valor.

Anônimo disse...

O aluno-apóstolo da escola do Fidel Castro das 11:45 segue em frente,fala pelos cotovelos e vê milhões de problemas alheios mais do próprio rabo sujo, NADA! Gasta tempo e saliva a toa, mais nem dá bola, pois o seu $ está garantido! A origem do seu salário?
É dinheiro do quadrilhão, mais até aqui ele confia na "agilidade" amiga da receita federal.

Anônimo disse...

Ótimo artigo do Paulo Serra:
Meus dias foram assim, um pouco diferentes do que aparece na TV Globo.
Aqui:
http://www.tribunadainternet.com.br/meus-dias-foram-assim-um-pouco-diferentes-do-que-aparece-na-tv-globo/

Anônimo disse...

Segurança de urna digital acende luz amarela no Brasil.
Aqui:
http://reaconaria.org/blog/reacablog/seguranca-de-urna-digital-acende-luz-amarela-no-brasil/#comment-32973

Anônimo disse...

É o maior ladrão, como presidente, em todo o mundo. Nunca um presidente, roubou tanto de um povo, em nível mundial.

- C o r r u PT o..........!!!!!!!

Anônimo disse...

Chupa seu Mollusco asqueroso. No fim da vida vai se mostrando sua verdadeira face.

Unknown disse...

Óia o Gilmar... o ministro justiceiro do STF vai criticar!!!

Anônimo disse...

Enquanto isso........

No Valor, as rasteiras do “João Traíra” em Alckmin:

FERNANDO BRITO · 09/08/2017 - O Tijolaço


O velho provérbio português para os testes de caráter – “queres conhecer o vilão, põe-lhe na mão o bastão” – parece que se encaixa perfeitamente à figura do prefeito de São Paulo, João Doria.

A experiente Rosângela Bittar, do Valor, descreve com crueza o comportamento “doriano” nos bastidores:

(…)Não é segredo, Doria está fazendo gato e sapato de Alckmin.
Não há um tucano paulista, dos bem autênticos, que não tenha uma história para contar sobre o bombardeio do prefeito contra quem imagina ser o seu adversário interno. Os interlocutores estão saindo horrorizados com a má propaganda e a baixa perspectiva que se cria para Alckmin: Doria não perde oportunidade de dizer que vem aí uma bomba, uma delação irrespondível, que esse “negócio de cunhado” é difícil… Enquanto espalha perfídias, que podem se confirmar ou não, Doria se solta pelo Brasil, não fica em São Paulo, vai abrindo picadas para sua candidatura presidencial. Dois coelhos: explode Alckmin, pavimenta a sua estrada.

Se, por ventura, Alckmin sobreviver e a bomba com que o ameaça Doria for de São João, o governador consolidará sua candidatura, vez que está posto que o candidato do PSDB é Geraldo Alckmin, sem discussão. Alckmin também não está parado, propõe prévia este ano porque o favorece e derruba Doria, provocando-o a também se inscrever. Mas se não conseguir a legenda, pergunta-se: Doria fica no PSDB?

Diz ela que, na situação atual, a resposta seria não. E que seu destino poderia ser o DEM, de Rodrigo Maia e ACM Neto.

Mais significativo do que previsões num quadro tão instável quanto o da política brasileira é a demonstração de caráter (ou da falta dele) deste sujeito para com aquele que enfrentou toda a hierarquia tucana para fazê-lo prefeito. Nem é apenas um questão de ideologia de direita, mas da psicologia da traição, compulsiva, que trata a vida pública como uma oportunidade de marketing e negócios.

PS: Bolsonaro para Presidente, para vice-presidente Michel Temer.

Anônimo disse...

A maldição da “moita do Jaburu” pega a Doutora Raquel
POR FERNANDO BRITO · 09/08/2017

dodgejaburu

A “polícia política” inaugurada no Brasil pelo Ministério Público Federal voltou-se contra a própria instituição.

Pode ser, é claro, verdadeiro o motivo da visita noturna da nova Procuradora Geral, Raquel Dodge, ao Palácio do Jaburu, para encontrar-se com Michel Temer, segundo ela, para combinar o horário de sua posse, no dia 18 de setembro, porque este teria de viajar aos Estados Unidos naquele dia, segunda, para fazer a abertura da Assembleia Geral da ONU, no dia 19.

Mas também é duro de engolir que a transferência da cerimônia para a manhã do dia 18 exigisse mais do que um telefonema e, daí por diante, a ação dos cerimoniais do Planalto e da PGR, ao ponto de obrigar um desfile pelas moitas com que Temer mandou guarnecer a entrada do Jaburu para protegê-la de olhares indiscretos.

O que não adiantou, pois mesmo no escuro o cinegrafista Wilson de Souza, da TV Globo, flagrou a chegada para o encontro reservado.

Certamente não soma ao clima vigente dentro da PGR a visita “padrão Joesley Batista” da doutora.

Ainda mais no dia em que Temer apresenta ao Supremo um inédito pedido de impedimento do até agora chefe de Dodge, o procurador Rodrigo Janot, qualquer um tem o direito de pensar que o tema esteve presente numa conversa que, de outra forma, teria durado dois minutos, não mais.

Como o Ministério Público passou a valorar mais as convicções do que as provas, é possível que haja entre alguns procuradores a convicção que, na definição dos canapés a serem servidos na posse alguns possam ter a cara bolachuda de Rodrigo Janot.

Anônimo disse...

JBS VAI CONTAR COMO AJUDOU CUNHA A COMPRAR DEPUTADOS:

Peça fundamental de engrenagem da propina da JBS, o executivo Ricardo Saud, fará um complemento de sua delação premiada em que irá relatar nomes de deputados atribuídos a valores que teriam recebido em dinheiro vivo para apoiar a eleição do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para a presidência da Câmara, em fevereiro de 2015; pessoas envolvidas nas tratativas afirmaram que o lobista vai apresentar os nomes dos deputados, os valores pagos a cada um, além de informações sobre o modo que as entregas foram feitas; com os pagamentos, Cunha comprou sua bancada, virou presidente da Câmara e aceitou o impeachment sem crime de responsabilidade, quebrando e desmoralizando o País.

9 DE AGOSTO DE 2017

247 - O executivo Ricardo Saud, delator da J&F, fará um complemento de sua delação premiada em que irá relatar nomes de deputados atribuídos a valores que teriam recebido em dinheiro vivo para apoiar a eleição do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para a presidência da Câmara, em fevereiro de 2015.

Na ocasião, Cunha foi eleito com 267 votos. Ele ficou à frente do candidato apoiado pela então presidente Dilma Rousseff, Arlindo Chinaglia (PT-SP), que teve 136 votos.

Segundo pessoas ligadas à empresa, o próprio Saud, que na época atuava como interlocutor e lobista da J&F no Congresso, teria sido o responsável por fazer os repasses. Os pagamentos representam R$ 12 milhões dos cerca de R$ 30 milhões desembolsados pelo grupo para dar suporte a Cunha, conforme relatou Joesley Batista, sócio da empresa e também delator.

Pessoas envolvidas nas tratativas afirmaram que o lobista vai apresentar os nomes dos deputados, os valores pagos a cada um, além de informações sobre o modo que as entregas foram feitas.

Em depoimento, Joesley se limitou a dizer que o grupo atendeu ao pedido de Cunha, que em 2014 solicitou R$ 30 milhões para se eleger presidente da Câmara. "Dos levantamentos nossos, pelo que eu entendi, ele saiu comprando um monte de deputado Brasil afora", disse.

O empresário afirmou que o valor foi pago da seguinte maneira: R$ 5,6 milhões por meio de doação oficial ao PMDB e correligionários indicados por Cunha, R$ 10,9 milhões por meio de pagamentos de notas frias em setembro e outubro de 2014 e R$ 12 milhões em dinheiro.

Anônimo disse...

É bão esse Moro, dando ordem até para outro juiz.

Anônimo disse...

desde de quando um juiz dá ordem para outro juiz?

Anônimo disse...

juiz de primeiro grau federal dando ordem para juiz de primeiro grau estadual? E o juiz estadual aceita?

Anônimo disse...

CUNHA PEDE A FACHIN MESMO BENEFÍCIO DO HOMEM DA MALA DE TEMER:

A defesa do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) apresentou ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), um pedido para que ele estenda ao ex-parlamentar os benefícios concedidos ao ex-assessor presidencial Rodrigo Rocha Loures; Em maio, Cunha teve um novo mandado de prisão preventiva expedido contra ele por Fachin.

9 DE AGOSTO DE 2017

Ricardo Brito, da Reuters - A defesa do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) apresentou ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), um pedido para que ele estenda ao ex-parlamentar os efeitos da liberdade concedida ao ex-assessor presidencial Rodrigo Rocha Loures no final de junho.

Em maio, Cunha --preso e condenado no âmbito da operação Lava Jato-- teve um novo mandado de prisão preventiva expedido contra ele por Fachin, em razão da operação Patmos, deflagrada a partir da colaboração de executivos da J&F, holding que controla a JBS.

Na petição de 22 páginas apresentada no final da tarde desta terça-feira, os advogados de Cunha dizem que a situação do ex-presidente da Câmara é semelhante a de Rocha Loures, do advogado Willer Tomaz e do procurador da República Ângelo Vilella, todos os três que já tiveram revogados contra si mandados de prisão preventiva.

A defesa dele ainda argumentou que, no curso das investigações, não se comprovou que Cunha tenha recebido ou mesmo atuado para receber recursos da JBS em troca de seu silêncio e para que não fizesse um acordo de colaboração premiada.

O ex-deputado negocia um acordo de colaboração, embora, conforme disse à Reuters uma fonte envolvida nas tratativas, haja dificuldades para o acerto avançar com a equipe do atual procurador-geral da República, Rodrigo Janot. A negociação mais avançada para fechar uma delação é a do empresário Lúcio Funaro, também preso na Lava Jato.

"Ora, a partir dos depoimentos dos colaboradores, chegar-se-ia à absurda conclusão de que o hipotético pagamento a Lúcio Funaro, por meio de sua irmã, beneficiaria Eduardo Cunha e faria com que ele permanecesse em silêncio, mesmo sem qualquer comprovação de repasse a alguém indicado por ele. Nada mais fantasioso e incoerente para fundamentar o decreto prisional", criticaram os advogados do ex-deputado.

A defesa de Cunha destaca ainda que a situação dele no caso é "mais favorável" do que a de outros investigados como Rocha Loures, que já foi até denunciado por corrupção passiva, e já tiveram revogada a ordem de prisão. Ele pede a substituição da detenção provisória por outras medidas cautelares.

Anônimo disse...

Senado aprova punição a juiz que violar direitos de advogados:

09/08/2017

Jornal GGN - O Senado aprovou nesta quarta (9), na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), um projeto de lei que permite a punição do juiz que violar direitos e prerrogativas de advogados. A pena prevista para o magistrado pode chegar a 4 anos, segundo o texto aprovado por unanimidade.

Além disso, se comprovada a violação, o juiz pode perder o cargo e ficar proibido de assumir cargos públicos por até 3 anos. Hoje, a lei não prevê punição criminal, mas apenas administrativa contra os magistrados.

O projeto ainda possibilita que a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) possa solicitar às autoridades a abertura de investigação contra juízes. Segundo a Agência Senado, até então, essa era uma prerrogativa apenas do Ministério Público.

No Legislativo, a lei foi alvo de debates polêmicos. Isso porque, na Lava Jato, a atuação do juiz Sergio Moro foi questionada inúmeras vezes pela OAB, que saiu em defesa de advogados que se sentiram lesados.

O juiz de Curitiba chegou até mesmo a permitir um grampo no escritório de Roberto Teixeira, advogado do ex-presidente Lula. Hoje, ele também é réu em duas ações penais - uma envolvendo o sítio de Atibaia e, outro, propinas supostamente pagas pela Odebrecht ao petista.

Anônimo disse...

A Doutrina Moro-Globo e o Ponto de virada:

EDIVALDO DIAS DE OLIVEIRA - 09/08/2017

Agora que o ciclo – ou seria circo? – de Curitiba se fechou, com a aceitação da denuncia contra Lula sobre o sitio de Atibaia, creio ter chegado o momento de apresentar algumas propostas que pode vir a ser tornar o ponto de virada em toda essa tormenta que nós, amantes da democracia de todos os matizes, temos enfrentado.

​Ao sentenciar sem qualquer fumaça de prova como de Lula um apartamento que este declarou publicamente e inúmeras vezes não lhe pertencer, inclusive apresentando provas incontestáveis sobre quem “era” o seu real proprietário - a Caixa Econômica Federal, que tem a caução do imóvel em função de empréstimo concedido a OAS -, o juiz Sérgio Moro escudado nas Organizações Globo, implantou no país uma nova, perigosa e temerária doutrina sobre um dos pilares de sustentação de toda a sociedade, que é o direito a propriedade e os instrumentos que a legitima.

Com essa nova doutrina o Brasil foi “alçado de volta” ao Estado de natureza, em que prevalece a lei do mais forte sobre qualquer direito e reivindicação, com uma singela diferença: Quem agora estabelece essa força sobre o direito é um juiz, qualquer juiz de qualquer vara e comarca, a sua palavra e sentença se põe sobre tudo que até então foi tido e havido como certo e direito.

Em quase trezentas páginas da longuíssima sentença/doutrina o juiz não apresenta em nome do réu:

A – Escritura de posse do bem devidamente registrada em cartório.

B – Compromisso de compra e venda entre o réu e vendedor, registrado em cartórios ou não.

C – Contrato de gaveta entre réu e vendedor, registrado em cartório ou não.

D – Taxas de condomínio pagas pelo réu ou sua empresa, mesmo em nome do vendedor, depois de fuçarem sua residência e sua empresa, bem como suas contas bancárias, de cujo sigilo abriu mão.

E – Contas de água, luz, telefone e gás.

F – Gravação de conversa entre as partes transacionando o bem.

Nenhum dos itens acima integra a sentença/doutrina.

Mas ainda assim Moro sentenciou: Toma que o apartamento é teu. Tendo por fundamento principal o testemunho de um bandido, que ansiava pela redução da sua pena e que Moro e seus cupinchas esteve sempre disposto a conceder, desde que lhes fossem entregues por quaisquer meios o que lhe era solicitado, havendo casos inclusive, em que o delator bandido recebe comissão. Um escárnio sobre o senso de justiça.

É sem a menor sombra de dúvida, o Triunfo da Vontade, de um juiz e sua protetora, sobre todo um arcabouço jurídico e legal que da(va) sustentabilidade, afirma(va) e confirma(va) o direito a propriedade. É a paixão cega e doentia triunfando sobre a razão, sob o olhar silente e consciente de seus superiores.

A partir dessa sentença, nada nem ninguém no Brasil está seguro do bem que possui e pensa ser seu e os movimentos sociais precisam por a força e a potencia dessa nova doutrina à prova, confirmando assim o acerto ou não da decisão do juiz da Globo. (...)

Anônimo disse...

REPÓRTER DA GLOBO DIZ QUE DOGDE SERVIU PARA “RECADOS” DE TEMER:

09/ 08/ 2017 - Brasil 247

Jornalista Andréia Sadi diz em seu blog que Michel Temer fez à nova procuradora-geral da República um relato dos motivos que o levaram a pedir a suspeição do atual procurador-geral, Rodrigo Janot; e que teria pedido para que ela tomasse posse no Palácio do Planalto, como gesto simbólico da reaproximação institucional do Executivo com o Ministério Público; para Fernando Brito, do Tijolaço, Dodge pode ter sido "cúmplice da mensagem presidencial" de Temer.

PS: De volta o modus operandi psdb/pmdb de combater a corrupção, nomeação de um engavetador.

Anônimo disse...

Depois do Fantástico, o Coronel Lima vai preso? Veja a reportagem desta noite:

FERNANDO BRITO · 06/08/2017 - O Tijolsço

Todas as informações da reportagem do Fantástico sobre o coronel João Batista Lima, o “amigão” de Michel Temer, a rigor, já tinham sido veiculadas nos blogs e em uma ou outra matéria de grandes jornais.

Mas, desta vez, as suspeitas dos contratos de Lima com o governo de São Paulo e com a construção da usina de Angra 3 foram para o fantástico e, neste país onde a Globo tem o quase monopólio da informação e a capacidade de reger o restante da imprensa comercial, isso adquire um peso que vai além do que podemos fazer aqui, pela internet e pelas redes sociais.

Denota, também, que o império Globo não parou de lançar seus ataques e que, por isso, a situação de um Temer desafiador não lhe é aceitável.

Assista a reportagem do Fantástico.(...)

PS: Cadê os coxinhas batendo panelas e dizendo não à corrupção? Cadê? Cadê ? Cadê os patriotas que se vestiam de verde e amarelo, pintavam o rosto? Não era contra a corrupção que esses canalhas protestavam, era contra a ascensão dos pobres, o protesto dos coxinhas era contra o Brasil que estava a caminho do desenvolvimento, e não me venham o discursinho de que o PT é culpado do caos que aí está pq não cola mais, os rombos bilionários foram gerados para pagar o golpe, e agora faz-se outros rombos nas contas para manter um governo que não trabalha, um governo que vive para manter-se no poder, pq o dia que este mandato acabar, o Drácula vai para o xadrez.

Anônimo disse...

Lava Jato is wonderful!


FERNANDO BRITO · 09/08/2017 - O Tijolaço

Enquanto aguarda-se o protesto do procurador Deltan Dallagnol contra a visita noturna de sua futura chefe, Raquel Dodge, no Palácio do Jaburu – onde, segundo a CBN, ficou das 22 às 23 horas – apenas para transferir da tarde para a manhã a sua cerimônia de posse – dou notícia das andanças do outro protagonista da lava Jato, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima.

Ele vai deixar de lado sua dura rotina de entrevistas e postagens atacando os políticos e vai a São Paulo, segunda-feira, dar palestra ao lado de representantes de empresas investigadas – entre elas a Siemens (Trensalão) e a Camargo Correira (Lava Jato) que ficaram “boazinhas”, depois de sua conversão à honestidade.

É um seminário sobre “compliance”, um ramo de negócios de controladoria empresarial que está crescendo e lucrando como nunca, onde ele vai ” apresentar um balanço das operações (e seu) desdobramento nas corporações” empresariais.

Não há a menor dúvida que Lima será recebido efusivamente.

Afinal, o encontro é promovido pela Câmara de Comércio EUA-Brasil, a Amcham.

Lava Jato is wonderful!

PS: Os Procuradores são tão atentos e vorazes contra o PT, lula e dilma....

Anônimo disse...

Centrão avisa a Temer: “Previdência é mais cara”:

FERNANDO BRITO · 09/08/2017 - O Tijolaço

Enquanto Rodrigo Maia e Henrique Meirelles fazem cara de mau e se oferecem ao mercado para aprovar o pedaço que sobrou a reforma da Previdência, o “Centrão”, mais pragmático, manda avisar que não vota barato o saque contra os trabalhadores.

No seu blog no G1, Gerson Camarotti diz que os “líderes dos três principais partidos do centrão – PP, PR e PSD – afirmam que não há condições de aprovar a reforma, ainda mais depois do desgaste de terem votado contra o prosseguimento da denúncia contra Temer”.

Ainda mais em véspera de ano eleitoral. “Reforma da Previdência se vota no início de mandato. Em final de mantado, é muito perigoso colocarmos uma matéria dessa, ainda mais no momento em que estamos vivendo na Câmara dos Deputados”, disse o líder do PR, José Rocha (BA).

A turma da “Minha Emenda, Minha Vida” sinaliza que quer os espaços que ocupam os tucanos e o PSB, que só deram apenas metade dos votos a Temer na votação da denúncia, e que não vão aceitar um “vem comigo que depois eu dou um jeito”.

“O momento é muito delicado, não temos unidade na bancada para isso [votar a reforma]. Nós esperamos que o governo tenha um sentimento de reagrupação e senso de responsabilidade de saber quem realmente é base e quem não é”, acrescentou o líder do PP, Artur Lira (AL).

E, lembra o texto, ainda tem a Janot, Parte 2- A obstrução. Na escancarada confissão da impopularidade da reforma, admitem:

“A reforma tem que ser votada dentro de uma uniformidade da base, e o governo não tem essa uniformidade. A discussão da Previdência abre a porta para sociedade ir para as ruas, é tudo o que o governo tem que evitar diante de uma segunda denúncia”, afirma o líder do PSD, Marcos Montes (MG).

É mais caro, Temer….

Anônimo disse...

Chico Pinheiro, da Globo, explica a ‘crise na Venezuela’ para comedores de alfafa:

9 de agosto de 2017 - Blog do esmael

O jornalista Chico Pinheiro, da bancada do Bom Dia Brasil, na Globo, usou o Twitter para explicar didaticamente a crise na Venezuela para os comedores de alfafa.

Chico postou uma charge em que um burguês [ou seria Michel Temer?] aponta para o trabalhador dizendo “Olha a Venezuela”, enquanto mete a mão no bolso do desavisado.

O post didático do jornalista global é um ‘tapa na cara’ daqueles que ficam a gritar ‘Fora Maduro, Fora Maduro’ ao passo que o Estado Social vai sendo desmontado no Brasil.

Já foi dito aqui antes, neste Blog do Esmael, que a crise na Venezuela é mais uma tentativa de golpe na América Latina.

Anônimo disse...

“Igual ao que se fazia nas escolas alemãs dos anos 30”, diz advogado; ele pede apuração sobre vídeo de alunos de escola militar saudando Bolsonaro:

Em vídeo, alunos de colégio militar no AM chamam Bolsonaro de ‘salvação da nação’

FABIANO MAISONNAVE
, na Folha - 09/08/2017

Diante de dois policiais militares, nove filas de alunos do terceiro ano de uma escola estadual em Manaus repetem em coro, com as mãos para trás, o que um dos policiais grita: “Convidamos Bolsonaro, salvação dessa nação/ Nos quatro cantos ouvirão completa nossa canção”.

A cena consta de vídeo gravado no Colégio Waldocke Fricke de Lyra, uma das oito escolas administradas pela PM por meio de um acordo com a Secretaria de Educação do Amazonas.

Ao final, uma aluna em traje militar, dirigindo-se ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ), diz: “Gostaríamos que o senhor pudesse nos honrar com a sua presença em nossa formatura militar”. Outra aluna completa: “Nosso convite deve-se a sua trajetória ética e o seu compromisso com a educação”.

O vídeo foi distribuído nas redes sociais por Bolsonaro na sexta-feira (4). Ele diz que se trata de um convite “irrecusável”: “Um exemplo de ensino que deveria ser adotado em todas as escolas públicas do Brasil”.

A iniciativa foi classificada de “doutrinação nazifascista de crianças e adolescentes” pelo presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, Glen Wilde Freitas. “É igual ao que se fazia nas escolas alemãs dos anos 1930.”

Freitas, que também é o representante da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), disse que, antes do episódio, já recebeu relatos de alunos expulsos por reclamar da doutrina rígida. Nesta segunda-feira (7), ele solicitou uma explicação ao comando da PM e à Secretária de Educação sobre o convite a Bolsonaro.

Nas redes sociais, um estudante que aparece no vídeo criticou a iniciativa. “Simplesmente não abri minha boca como muitos, escola doutrinada. A comissão de formatura em nenhum momento veio me perguntar se era a favor de fazer o vídeo, simplesmente obrigaram, depois ficaram dizendo que a maioria concordou, só não falo mais porque ainda estudo nessa instituição, não temos mais direito de definir nossa posição política”, escreveu.

No domingo (6), a Folha questionou o comandante da PM, coronel David Brandão, sobre o assunto. Ele prometeu responder no dia seguinte, o que não ocorreu. (...)

PS: Tá ou não nascendo um novo hitler?!?!?!?!?!? Escola sem partido em cima desse vagabuLSONARO.

Anônimo disse...

É muito fácil mudar esse estado de coisas e modificar a decisão do juiz "da Globo" numa palavra só :


R E C U R S O !!!



Pronto, sua tese prevalecerá !!