Petrobrás anuncia início da venda da Transportadora Associada de Gás

A Petrobras anunciou o início da fase não vinculante do processo de alienação de 90% de sua participação acionária na Transportadora Associada de Gás (TAG), como parte do plano de desinvestimentos de alguns de seus ativos. 

A venda dos ativos faz parte do programa de desinvestimento da companhia, com o objetivo de levantar cerca de US$ 20 bilhões até o final do próximo ano. A Transportadora Associada de Gás (TAG) foi criada pela Petrobras com o objetivo de atuar no segmento de transporte e armazenagem de gás natural por meio de gasodutos, terminais ou embarcações. 

3 comentários:

Anônimo disse...

Vendam todas as estatais! Rápido! Chega de estatais nesse país!
Se não der pra vender, que se doe de graça para quem sabe e pode gerenciar!
Chega de estatais nas patas de políticos corruptos!
Chega de estatais servindo de caixa para compra de base de apoio no Congresso, pra burlar a democracia!
Chega de pagar R$ 4,50 num litro de gasolina 30% batizada!
Chega de sustentar gerente de quinta categoria mamando R$ 150 mil por mês!

Anônimo disse...

Uma duvida. Manterao indicados no conselho de administracao?

Anônimo disse...

Estrella: Brasileiro não vai mais trabalhar no pré-sal

O engenheiro Guilherme Estrella da Petrobras é o herói nacional que descobriu o pré-sal, uma das maiores reservas de petróleo do mundo:

Aos brasileiros que acreditavam que a venda de ativos da Petrobras atrairia mais investimentos e empregos para o país e para suas cidades, a notícia não é nada agradável.

A Medida Provisória 795/2017, que teve ontem (18) relatório aprovado em comissão especial, à toque de caixa, conforme queria o PMDB e o PSDB (governo de Michel Temer), determina a redução de tributos de empresas estrangeiras envolvidas nas atividades de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural.

Este é um pacote de isenções nunca visto antes! O Brasil será o país com uma das menores taxas de participação financeira na extração de suas riquezas naturais, de todo o mundo!

É quase como voltar a ser colônia. Na prática, a partir de 2022, o Brasil perderá cerca de 1 trilhão por ano, em tributos na área do petróleo.

Já em 2018, a previsão de renúncia de receita, decorrente desses incentivos fiscais, para as poucas empresas que já estarão em nosso território, é de cerca de R$ 16,4 bilhões!

Quem esperava emprego ou um reforço financeiro para sua cidade, com os Royalties do petróleo, pode tirar o cavalinho da chuva.

Os empregos gerados não contemplarão os brasileiros, pois os parlamentares que acompanham as matérias do setor, afirmam que as modificações acabarão com a política de CONTEUDO LOCAL e tendem a liberar, de vez, todos os incentivos fiscais, estimulando o conteúdo internacional.

Em outras palavras, as empresas trarão suas plataformas, com o seu próprio pessoal, para explorar nosso petróleo e não terão de pagar os impostos que hoje a Petrobras é obrigada a pagar, e nem precisarão gerar empregos no país..

Aos ingênuos que sempre discursaram por um governo liberal e de direita, acho que agora conseguiram o intento. Parabéns!