Governo estuda mudança da meta fiscal para pior (mais cortes e mais receita)

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reconheceu ontem que a necessidade de mudança da meta fiscal está sendo analisado, mas ressaltou que, no momento, a meta perseguida pela equipe econômica é a aprovada pelo Congresso Nacional, que admite um déficit de R$ 139 bilhões. 

O ministro falou à imprensa após reunião com o ministro das Finanças do Reino Unido, Philip Hammond. 

Meirelles disse ainda que há a expectativa de aprovação dos itens mais importantes da reforma da Previdência. De acordo com o ministro, a expectativa é de que o modelo aprovado traga ganhos fiscais no patamar que a equipe econômica julga aceitável. "Só pensaremos em medidas compensatórias caso o benefício fiscal da reforma seja menor do que o necessário. Não acreditamos no momento que será necessária medida compensatória, se for, apresentaremos no momento certo", acrescentou.

O governo monitora ainda a aprovação de projetos que poderão render uma maior arrecadação, entre eles o da reoneração da folha e do novo Refis. 

8 comentários:

Anônimo disse...

Para reduzir deficit é só reduzir número Ministérios inúteis, reduzir cargos comissionados, pricatizar empresas dependentes que não tenham um fim direto à sociedade (Ceitec-Nuclep, entre outras), que dinhriro vai aparecer. O pronlema não é a Previdência, o problema é a má gestão do dinheiro arrecadado e pessoad que recen sem ter contribuído. Acabar com os Bolsas eleitorais.

Carlo Germani disse...

O fantoche da Oligarquia Financeira Mundial,Henrique Meirelles,terá,a partir de 31/8/2018, o seu "inferno numerológico".

Em 31/8/2017,Meirelles,fará 72 anos.
72 anos,é o 6º ciclo de 12 anos na ciência numerológica.
Período de megaprovações generalizadas.

Meirelles é carta fora do baralho para 2018.
Quem viver verá!

Anônimo disse...



O LADO BOM É QUE FOI FEITA A REFORMA TRABALHISTA!!!


Segundo o governo Temer, a aprovação da reforma trabalhista, que significa a atualização da CLT para o século XXI, é o que faltava para o Brasil retomar o crescimento econômico e gerar mais empregos.

Aguardemos então, porque nos próximos meses a taxa de desemprego vai começar a despencar...

Anônimo disse...

Perondi, o mosqueteiro de Michel e que não respondeu nenhuma pergunta diretamente aos jornalistas da radio Band hoje pela manhã, poderia responder se o Michel em vez de abrir os cofres para salvar a pele tivesse seguido de forma correta a cartilha econômica será que precisaria mudar a meta.
Por favor, resposta direta e não igual àquelas dadas a Band.

Anônimo disse...

JANOT: AÉCIO SOLTO É PRIVILÉGIO ANTIRREPUBLICANO:

O terceiro pedido de prisão formulado pelo procurador-geral Rodrigo Janot contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), responsável direto pelo golpe que destruiu o Brasil e acabou flagrado num esquema de R$ 2 milhões em propinas, toca num ponto relevante; segundo Janot, quando determinados personagens são colocados acima da lei, como se fossem intocáveis, evoca-se a ideia de um "privilégio antirrepublicano"; indiferente às denúncias, Aécio abriu uma crise no PSDB ao retomar o comando do partido para determinar que os tucanos fechem de vez com o golpe de Michel Temer; tanto ele como Temer estão entre os três políticos mais repudiados do País, com rejeições de 90% e 94%, fazendo companhia a Eduardo Cunha; leia a íntegra do pedido de Janot.

1 DE AGOSTO DE 2017

247 – O terceiro pedido de prisão formulado pelo procurador-geral Rodrigo Janot contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), responsável direto pelo golpe que destruiu o Brasil e acabou flagrado num esquema de R$ 2 milhões em propinas, toca num ponto relevante.

Segundo Janot, quando determinados personagens são colocados acima da lei, como se fossem intocáveis, evoca-se a ideia de um "privilégio antirrepublicano".

Indiferente às denúncias, Aécio abriu uma crise no PSDB ao retomar o comando do partido para determinar que os tucanos fechem de vez com o golpe de Michel Temer (saiba mais aqui).

Tanto ele como Temer estão entre os três políticos mais repudiados do País, com rejeições de 90% e 94%, fazendo companhia a Eduardo Cunha (leia aqui). (...)

PS: Esse pode pedir música no Fantástico é tri denunciado. Mas.... é "inimputável", portanto não pode ser processado e nem condenado, como todo tucano.

Anônimo disse...

Dr Meirelles! Não vimos em momento algum " CORTE DE GASTOS " no governo. A farra com o dinheiro público e cartão corporativo é visível a olho nú. De tanto imposto que pago, vou parar de trabalhar, pois meu contracheque virou em só imposto.

Anônimo disse...

O governo Temer está querendo surrupiar até as aplicações livres de impostos, FDP! Você aplica em um título livre de impostos. Logo após, o governo muda as regras e passa a cobrar impostos daquela aplicação. Como é que se pode confiar num governo que muda as regras dia sim e o ouro tb? Diga-se o mesmo com relação aos investidores.

Esther

Anônimo disse...

O Meireles recebeu mais de duzentos milhões de consultoria. O Dirceu recebeu trinta milhões está preso com seus diretos cassados.tudo dinheiro público cadê os vendidos rocharao.