Polícia Federal prende novos investigados na Operação Zelotes

O auditor da Receita Federal Eduardo Cerqueira Leite e o empresário Mário Pagnozzi foram presos preventivamente na manhã desta quarta-feira em São Paulo durante nova fase da Operação Zelotes.

Eles se tornaram réus nesta segunda-feira, quando a Justiça Federal de Brasília aceitou denúncia do Ministério Público. Além de Eduardo e Mário, mais nove pessoas se tornaram rés investigadas pela Operação Zelotes, que apura, entre outros casos, perdão de dívidas tributárias no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) mediante pagamento de propina.

Segundo o MP, Eduardo Leite atuava no Carf em favor de empresas que pagavam propina.

Entre os novos réus da Zelotes, estão o ex-diretor jurídico do BankBoston Walcris Rosito, servidores públicos, advogados, lobistas e ex-conselheiros do Carf.

A denúncia abrange um período de nove anos (de 2006 a 2015), durante o qual funcionou o esquema, cujos protagonistas, conforme o Ministério Público, eram o auditor da Receita Federal em São Paulo 
No caso do BankBoston, em dois processos a instituição conseguiu baixar sua dívida gerando um prejuízo à União de aproximadamente R$ 600 milhões.

3 comentários:

Anônimo disse...

Sempre há advogados nesses crimes e a OAB sempre intocável, indicando ministros e desembargadores, no tal quinto constitucional. OAB, o quinto poder do Brasil, tão contaminado e sujo quanto os demais.

Anônimo disse...

E o INSS como fica nessa?
Povo pagará toda essa roubalheira.
Se esses réus pagarem aquilo que roubaram,saldaria a Previdência?
Acho que pelo menos,quase.

Anônimo disse...

Mais roubo? Saquearam o país de Norte a Sul e ninguém viu nada? Pobre povo trabalhador, com o nosso suor temos que sustentar essa corja de ladrões do dinheiro público, com tantos impostos corroendo nossos miseráveis salários. E Meirelles quer tirar mais ainda do povão. Cortar gastos nem pensar.