Temer decide cortar bolsa-prisioneiro

O presidente Michel Temer vai cortar a bolsa-prisioneiro, maios conhecida como auxílio-reclusão, que consome R$ 600 milhões por ano.