Ufrgs examina casos de 400 estudantes brancos que se declararam negros

O Movimento Balanta, que reúne estudantes universitários gaúchos denunciou 400 pessoas brancas que fraudaram a autodeclaração racial e ingressaram na Ufrgs por meio das cotas raciais.

A denúncia foi protocolada na Reitoria.

Eis o que o grupo postou no Facebook:

- Convém ser negro para essas pessoas brancas quando isso possibilita roubar a vaga de estudantes negros, negras e indígenas, entrando na universidade sem ter que enfrentar diariamente com o racismo genocida brasileiro.

A Coordenadoria de Acompanhamento do Programa de Ações Afirmativas (CAF) da universidade informa que aumentou, nos últimos meses, o número de denúncias registradas.


O movimento espera que os alunos denunciados tenham sua matrícula reavaliada.