Sindicato Médico do RS interpela ministro da Saúde no STF. Simers quer saber qual é o médico que "finge trabalhar".

O Sindicato Médico do RS, Simers, acaba de protocolar interpelação no STF para que o ministro da Saúde, Ricardo Barros, aponte quem ele diz "fingir que trabalha", ao se referir aos médicos que atuam na saúde pública.

O ministro produziu sua fala no dia 14 de julho.

A interpelação é uma ação preparatória para ações cíveis e criminais.

"Ele ofendeu a categoria médica", disse esta manhã o presidente do Simers, Paulo de Argolo Mendes.

Se o ministro não responder, Argolo Mendes vai recrudescer, exigindo retratação:

- Basta. Estamos cansados de levar a culpa pelo que os ministros deixam de fazer, pelo que o governo deixa de fazer, pela corrupção no governo, enquanto trabalhamos desesperadamente para salvar vidas.

25 comentários:

Unknown disse...

Dá-lhe Argolo!!!
Bota na "argola" de quem merece!!!

Anônimo disse...

Esse gorducho não tem cara de quem trabalha! Tem cara e barriga de encostado em sindicato.

Anônimo disse...

É só dizer a este marajá - Paulo - para ele ir até um posto de saúde e constatar que quase todos os médicos, com excessão dos cubanos, tem contrato de oito horas mas só trabalham 4

Anônimo disse...

Médicos pedem R$ 2 mil de aumento para bater ponto em Caxias do Sul:
Mudança envolve 380 médicos que atendem pelo SUS no município.
Até então, 170 profissionais podem trocar jornada por cotas de atendimento

Do G1 RS - 18/01/2017

Representantes do Sindicato dos Médicos e da Prefeitura de Caxias do Sul, na Serra gaúcha, realizaram uma reunião na terça-feira (17) para discutir a implantação do ponto biométrico no município. A mudança atinge os todos os médicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que serão obrigados a bater ponto no cumprimento da jornada de 20 horas. A categoria no entanto, quer aumento de R$ 2 mil para passar a bater o ponto.

Conforme o sindicato, os médicos do SUS, que atuam nas unidades básicas de saúde (UBSs) e no Centro Especializado de Saúde (CES), podem trocar o cumprimento das 20h por cotas de atendimento de pacientes. A cota funciona com base em quatro consultas por hora, somada a mais dois atendimentos ao dia. Esse acordo, feito na admistração anterior e garantiu esse benefício a que cerca de 170 dos 380 médicos que atendem pelo SUS no município, de acordo com o presidente do sindicato, Marlonei dos Santos.

O secretário da Saúde de Caxias do Sul, Darcy Ribeiro Pinto Filho, afirma que a implantação do ponto biométrico será concretizada, e que a definição será apresentada diretamente aos médicos, na próxima segunda-feira (23), com a exigência que estejam disponíveis no horário para o qual foram contratados.

"O que nós vamos discutir com os colegas é que, nesse plano, nós necessitamos que os médicos estejam disponíveis no horário para o qual foram contratados", avisou Darcy Filho.

Em resposta, o presidente do Sindicato dos Médicos informou que a categoria aceita o cumprimento da carga horária. Mas, para isso, pede aumento do salário, que é de R$ 3,5 mil, para R$ 5,5 mil. O valor é referente à jornada de 20 horas.

"A gente não é contra o ponto biométrico, só é contra fazê-lo sem essas bases salariais", afirmou Marlonei dos Santos.

O Secretário da Saúde adiantou que não é possível conceder o aumento e pediu ajuda aos médicos para construir um novo momento assistencial na cidade.

PS: Se começarem a bater o ponto, tá resolvido.

Anônimo disse...

Lamento Senhor Argolo. Quando um paciente se aproxima de um médico, a única coisa que esse profissional quer saber e qual o plano de saúde que esse paciente tem. Se não tem ou conforme o plano, eles pedem licença e desaparecem.

Anônimo disse...

Senhor Argolo, o ministro tenta dizer o que toda população já sabe, os médicos não cumprem a carga horária.

Anônimo disse...

Esse cidadão que se apresenta com presidente do sindicato dos médicos só faz barulho e não produz qualquer resultado em favor da sociedade. Essa estória de transferir ao governo os males da saúde é uma meia verdade: essa confusão centenária na saúde brasileira (pública e também privada) com certeza tem culpa da Administração Pública, mas, também, e principalmente dos próprios médicos, que se aproveitam desse estado de caos para faturarem sem limites da população brasileira. Eu pergunto a esse Argolo: nessa crise atual, me apronte um médico em dificuldades financeiras. Não há um sequer. São argentários, mercenários, não se preocupam, minimanente, com a saúde do povo. Argolo, defenda o povo, como sindicato e não essa fatia significativa da riqueza improdutiva nacional. Pior do que a própria especulativa.

Anônimo disse...

Ah sim!! Os médicos são uns santos...não fazem corpo mole ...não são todos mas que têm varios que não estão nem ai para o trabalho..não tenho duvida.

Anônimo disse...

Todos que trabalham para o SIMERS por exemplo.

Anônimo disse...

Dilma já havia tentado desmoralizar a classe médica.

Anônimo disse...

Se eu fosse o Ministro colocaria em todo território nacional inspeção em todas repartições públicas e depois responderia a pergunta.

Anônimo disse...

Se eu fosse o Ministro colocaria em todo território nacional inspeção em todas repartições públicas e depois responderia a pergunta.

Anônimo disse...

Isto é a coisa mais fácil de fazer.. alguém passe isto ao Ministro...o médico tem plantão de 4 horas.. tem muitos clientes em seu consultório particular.. o que ele faz.. vai trabalhar normalmente 1 hora...e a sua secretária já está avisada para chamar ele para uma urgencia urgentíssima daí a uma hora.. ele volta ao seu consultório particular para faturar e deixa uma fila enorme de pacientes do SUS a ver navios...há dez anos fiz uma obra para um médico.. ele me disse que tinha 170 horas semanais de registro em 4 carteiras profissionais diferentes...comparecia uma hora para cada emprego, fazia meia duzia de consultas e vazava...seguindo o esquema da secretária...Se os medicos quiserem ser respeitados que se DÊEM ao respeito...

Anônimo disse...

Nos pronto socorros trabalham demais. O que acontece muitas vezes é nos postos de saúde de prefeituras que deveriam atender por concurso 6 horas, mas atendendem 15 ou 20 fichas e vão embora para seus consultórios.

Anônimo disse...

Os médicos coxinhas estão colhendo o que plantaram, não queriam derrubar a Dilma? Pois então, derrubaram, agora são chamados de vagabundos pelo Ministro da Saúde, que também é medico e que manteve os médicos cubanos de Dilma.

Anônimo disse...

e olha que o ministro nesse caso vai se dar bem e botar esses vadios pra cumprir horario

Anônimo disse...

Parabens aos medicos brasileiros estes sim sao herois
O ministro do temer q era vice da bandilma deve explicacoes ele q nome aos bois pois generalizou os medicos se ele sabe d algum q finge q trabalha que aponte o nome.....chega d atacar os medicos do brasil como fez o pt maldito por 13 anos

Anônimo disse...

Os cubanos foram mantidos porque tem contrato mas eles agora ganham 10 mil e nao apenas 1 mil como o partideco das trevas os pagava

Anônimo disse...

medicuzinhos de merda do brasil q querem ganhar um pouquinho mais já q pra manter o padrãozinha classe média tem que trabalhar 15 horas por dia ...hj em dia chuta uma pedra, sai um formado em medicina...

Anônimo disse...

Bem, enquanto faziam reuniões para definição da interpelação, não poderiam estar trabalhando, . . .

Anônimo disse...

Não dá pra dizer que TODOS OS MÉDICOS NÃO TRABALHAM, mas....
De vez em quando as TVs abertas mostram reportagens onde alguns médicos batem o ponto e vão embora. Voltam no fim do expediente.
Não faz muito tempo vi uma reportagem do SBT (se não me engano de São Paulo) sobre esse assunto.
É melhor seu Argolo não por a mão no fogo.

Anônimo disse...

Ao ler esses comentários, percebi o quanto de ódio Dilma conseguiu colocar na população contra nossos médicos. As Faculdades de Medicina do Brasil são todas de excelente qualidade e forma médicos de alto nível. Tanto é verdade que Dilma só consulta com os nossos médicos.

Anônimo disse...

Pelo investimento que o governo brasileiro reserva para a Saúde, penso que os médicos são uns heróis. Esses comentários vieram eivados de maldade contra quem luta pela sobrevivência da população.

Anônimo disse...

Anônimo das 14:00h você está equivocado. A Dilma é que se auto destruiu pela incompetência de gestão. Ninguém teria pretenções de derrubá-la se competente fosse.

Anônimo disse...

Parabéns aos médicos brasileiros, que mesmo sem nenhum incentivo do governo se esmeram em suas qualificações. Pode existir algum médico que não honrre sua profissão, assim como em qualquer outra. Cabe a nós usuários desses serviços escolher o melhor. Não precisamos ficar com o pior, se temos a oportunidade de escolher o melhor. Seria uma seleção natural.