Saiba como comprar "Herança Maldita - Os 16 anos do PT em Porto Alegre"

Ainda existem exemplares da segunda edição do livro do editor, “Herança Maldita – os 16 anos do PT em Porto Alegre”, 345 páginas.

O pagamento é por DOC (cheque ou dinheiro em Porto Alegre, onde a entrega sem custo adicional é por motoboy). O preço do livro é de R$ 75,00.

Neste “Herança Maldita”, o editor trabalhou durante quatro anos, desde o primeiro dia do mandato do prefeito José Fogaça, visitando  todas as Secretarias e também todos os principais órgãos da administração direta e indireta, não apenas para ver com os próprios olhos a devastação causada pelos dezesseis anos da dinastia vermelha do PT, mas também para recolher informações, sobretudo relatórios, porque em todas as Secretarias a ordem não escrita do último Governo do PT foi:

1) deletem os arquivos dos computadores; 
2) não entreguem relatórios; 
3) não passem os cargos para os novos secretários; 
4) tirem do cargo todos os CCs (Cargos em Comissão).

Isto tudo consta com provas e abundância de fotografias colhidas na época, logo nos primeiros dias do governo José Fogaça, que foi quem acabou com a hegemonia de 16 anos do PT.

FAÇA SUA COMPRA
polibioadolfobraga@gmail.com
WhatsApp: (051) 9-8434-4403

22 comentários:

Gilberto Simon disse...

Fantástico livro !!!
Parabéns Polibio !!

Anônimo disse...

Não obrigado!

Anônimo disse...

este partideco tem que ser casado = vai levar anos p concertar o estrago..... caos nas contas, caos na saude, caos na educaçao,caos nasegurança...... partideco maldito ainda bem que foi corrido

Elizabete Duarte disse...


Então foi você quem escreveu livro tão importante para a História Oficial do Brasil!!!

Passo a lhe admirar mais ainda, Políbio Braga!!

Com certeza comprarei essa relíquia!

Anônimo disse...

Não foi pro lixo ainda?

Anônimo disse...

Políbio! Nem precisamos deste livro, estamos vivenciando essa dura realidade no dia a dia. Foram 16 anos em POA e 14 no país, o tempo suficiente para destruir tudo o que tinha de bom no país.

Anônimo disse...

Tribunal solta filho de desembargadora preso com 130 quilos de maconha, arma e munições:

23 de julho de 2017 - DCM

Do blog do Ancelmo Goes, no O Globo:

O plantão judiciário do TJ-MS, sexta passada, soltou Breno Fernando Solon Borges, 37 anos, preso com 130 quilos de maconha, 199 munições de fuzil calibre 762 e uma pistola nove milímetros. Contra ele, havia dois mandados de prisão, que foram suspensos pela Justiça.

Breno vem a ser filho da desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, presidente do Tribunal Regional Eleitoral e integrante do Pleno do TJ do Mato Grosso do Sul. Que coisa, não?

PS1: A lei é para todos. (pausa para risos (ou vômito), ou seja, a Lei é para os 4Ps (preto, pobre, put..e petista);

PS2: Como diz o meme: " A Justiça não é cega: é burguesa e racista".

Anônimo disse...

E a GM que corra pois olivio vem ai e acho que vai mandara parar as obras de ampliação da fábrica de Gravatai. E este povo vota nele ainda.

Anônimo disse...

A pergunta é: QUANDO O PT NACIONAL DEVOLVERÁ OS BILHÕES DE REAIS QUE ROUBOU DO POVO?

Anônimo disse...

Há há há ... Mais um inocente util ! A verdade incomoda esses comunistas bolivarianos ... quem tem que ir para o lixo é essa escória !!! Roberto Jardim

Anônimo disse...

VOMITANDO DEPOIS DE LER SUAS OPINIÕES E ANALISES, ISTO SIM.

Anônimo disse...

MI MI MI
MORTADELA DETECTED.

Anônimo disse...

MI MI MI
MORTADELA DETECTED.

Anônimo disse...

A petralhada fica toda ouricada com o Polibio.

Enquanto isso o lixo do banheiro da reparticao onde eles "trabalham" transborda. Ou nos casos mais sofisticados de mortadelas, as provinhas dos alunos do 4o ano da escola de periferia onde eles sao professores de historia/geografia.

Anônimo disse...

Nem de graça.

Anônimo disse...

Tu deve ter uma super profissão,tu és so mais um fudido que se acha, so para constar, não sou professor da quarta série (quarto ano era chamado nos anos 1970) embora tenha respeito por eles que mesmk ganhando pouco se esforçam para educar os filhos dos "homens de bem" como o senhor eu sou professor universitário formado em engenharia e com Doutorado na Alemanha,mas obviamente tu deve ter um super cargo ja que esta criticando os professores de series iniciais

Anônimo disse...

Nem me pagando hahahaha vou esperar o livro sobre os governos do PMDB

Anônimo disse...

Super atual mkmkmmkkkkkk

Anônimo disse...

REINALDO ACUSA DALLAGNOL DE TER SE TORNADO PROCURADOR FORA DA LEI:

"O agora coordenador da Força Tarefa colou grau em 2002 e prestou concurso no mesmo ano; só poderia tê-lo feito dois anos depois de formado", diz o colunista Reinaldo Azevedo; "O fato: Dallagnol se tornou procurador contra a lei, o que foi admitido pela própria Justiça, e lá permaneceu com base da teoria do 'fato consumado'”.

24 DE JULHO DE 2017

247 – O jornalista Reinaldo Azevedo acusa do procurador Deltan Dellagnol de ter entrado ilegalmente para a carreira do Ministério Público.

"O agora coordenador da Força Tarefa colou grau em 2002 e prestou concurso no mesmo ano; só poderia tê-lo feito dois anos depois de formado; TRF4 foi muito criativo no uso da teoria que o manteve no cargo. Definitivamente, não se pode dizer que esse rapaz seja um fanático das leis que o regime democrático consagra", diz o jornalista, em seu blog na RedeTV.

Abaixo, um trecho de sua coluna:

1: Dallagnol colou grau, como bacharel em direito, no dia 6 de fevereiro de 2002;

2: segundo o Artigo 187 da Lei Complementar nº 75/93 (Estatuto do Ministério Público da União), só podiam se inscrever para prestar concurso “bacharéis em Direito há pelo menos dois anos, de comprovada idoneidade moral”. NOTE-SE: a Emenda Constitucional 45, que é de 2004, elevou esse prazo para três anos;

3: Mas vocês sabem como é Dallagnol… Ele é um rapaz apressado. Seu Twitter prova isso. Vive pedindo a prisão de pessoas que nem denunciadas foram. Aproveitou a circunstância de que seu pai era um procurador aposentado do Ministério Público do… Paraná e, ORA VEJAM, CONSTITUIU-O COMO ADVOGADO E ENTROU COM UM RECURSO PARA PRESTAR O CONCURSO EM 2002, MESMO ANO EM QUE COLOU GRAU, AINDA QUE A LEI O IMPEDISSE. Que dois anos que nada! Isso era para os mortais!;

4: e, acreditem!, ele conseguiu, sim, uma liminar na Justiça Federal do Paraná para participar do concurso. Por quê? Não tentem saber! É impossível!;

5: sim, ele foi aprovado no concurso de 2002;

6: em 2003, já começava a exercer as funções de procurador no Tribunal de Contas União, com nomeação publicada no Diário Oficial;

7: a Advocacia Geral da União recorreu contra a flagrante ilegalidade. O que fez o juiz relator do caso, em 2004, no Tribunal Regional Federal da Quarta Região? Empregou a teoria do fato consumado, o que acabou sendo confirmado pela turma;

8: o recurso chegou ao Supremo, e decisão monocrática manteve Dallagnol no MPF; a AGU não recorreu;

9: a “teoria do fato consumado” em matéria de concurso público, sempre repugnou os juízes; em 2014, o STF bateu o martelo: não pode e pronto!;

10: sic transit gloria mundi…Fazer o quê? Fico aqui pensando o que diria Dallagnol se fosse um adversário seu a viver tal circunstância…

PS: Se o RA falou, tá falado.

Anônimo disse...

Joga esse kixo na latrina.

Anônimo disse...

Anônimo das 13,34. Agora vcs da ORCRIM passaram a admirar o Reinaldo Azevedo...CorruPTos....!!!!

Anônimo disse...

BOa parabens polibio depois de ler vou usar quando ir ao banheiro as folhas vao ter utilidade ao me limpar..... hehehheh
rede, psol, pdt puxadinhos malditos do pt nanico