Padilha (PMDB) e Maia (PT) calam em juízo no caso do processo das propinas do Trensurb

O ministro Eliseu Padilha e o deputado Marco Maia, não quiseram falar na audiência que a Justiça Federal de Brasília realizou no dia 24 de maio, tudo no âmbito do inquérito que investiga a existência de esquema de propinas nas obras da linha 1 do metrô de Porto Alegre.

Maia, PT, e Padilha, PMDB, foram delatados pela Odebrecht junto à Procuradoria Geral da República.

8 comentários:

Anônimo disse...

Polibio,

o Padilha e o Marcos Maia, roubaram com as duas mãos, no trecho compreendido de São Leopoldo até Novo Hamburgo.

Mordaz disse...

Um absurdo. Padilha deveria largar o governo se não tem capacidade de abrir a boca sem ser preso. Como ministro de Estado não tem esta liberdade.

Alberto disse...

Pelo menos não falaram: "Nóis não sabia"...

Anônimo disse...

Espero que o Maia explique como construiu a mansão em Canoas.Será canonizado por ter feito um milagre.

Anônimo disse...

E o Padilha continua armando, agora para vender a Trensurb para os chineses. As reuniões que tratam do assunto acontecem na casa civil.

Anônimo disse...

ESSE QUADRILHA É UM LADRÃOZINHO BARATO, QUE MERECER MORRER NA CADEIA, PRA NÃO CONTINUAR SAQUEANDO O BRASIL.

Anônimo disse...

Padilha é um vigarista.
Como pode um ser desses ser ministro ?

Anônimo disse...

ONDE TEM PT TEM LAMA E MUITA AI TA O EXEMPLO, METERAM AS GARRAS POR TUDO ATE NO TREM