terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Esposa de Sérgio Cabral é presa e ele vira réu por formação de quadrilha

A Procuradoria da República denunciou o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) por formação de quadrilha, corrupção e lavagem de dinheiro. O juiz federal Marcelo Bretas é da 7ª Vara Federal do Rio. O magistrado mandou prender nesta terça-feira, a advogada Adriana Ancelmo, mulher de Sérgio Cabral.

Sérgio Cabral foi preso em 17 de novembro na Operação Calicute, desdobramento da Lava-Jato que desvendou esquema milionário de propinas atribuído ao peemedebista. Ele é acusado de chefiar um grupo que girou R$ 224 milhões em corrupção.

Em relação à Adriana Ancelmo, o magistrado atendeu a pedido do Ministério Público Federal, na denúncia oferecida pelos procuradores contra os réus na Operação Calicute. A Polícia Federal está neste momento na rua cumprindo o mandado contra Adriana. Cabral e outros nove acusados já estão presos em Bangu 8.

4 comentários:

Anônimo disse...

Foram-se os anéis, registrem-se os dedos. Vai tocar piano na ficha com foto de frente e de lado. Espero que fique lá por um bom tempo...

Anônimo disse...


Como sempre disse; uns tem o rabo dos outros presos, motivo pelo qual ambos tem todas as mordomias e os melhores salários do funcionalismo.
Bastou mexerem com os Deuses do Olimpo que eles dispararam raios para todos os lados.
Se seguir neste ritmo, daqui a pouco vão solicitar o Trovão-Azul, que agora é preto, para prender as autoridades e os ladrões de galinha voltarão e serem algemados nas lixeiras.

Anônimo disse...

Espero que nenhum juiz aceite o pedido de "habeas corpus" dessa ordinária.
Permaneça ma cadeia, seja julgada e condenada, devolvendo a fortuna que roubou dos cofres públicos e faxinando as celas e latrinas de Bangu.

Anônimo disse...

Já a mulher de Cunha, continua livre e solta.