Sereno Chaise não era líder trabalhista, mas petista.

O jornal Correio do Povo trata a morte do ex-prefeito Sereno Chaise, 89 anos, Porto Alegre, como a morte de um histórico líder trabalhista.

Nada mais falso.

Sereno Chaise morreu sob a bandeira do PT, Partido para o qual migrou há 20 anos, depois de romper publicamente com Leonel Brizola.

Nos últimos anos, o ex-prefeito foi presidente da CGTEE, nomeado por Dilma Roussef (PT).

10 comentários:

Anônimo disse...

Se vendeu por um "prato de lentilhas", como disse o Brizola.
Ele, a Dilma e o Zuanazzi, que trocaram o PDT por empregos no PT.
Essa é a verdadeira história.

Anônimo disse...

Um PELEGO

Anônimo disse...

O que esperar de um jornaleco que tem jornalistas do nível de Taline Oppitz e Juremir Machado.

Anônimo disse...

Um homem público que jogou sua história no lixo, da mesma forma que Collares, que vendeu a alma ao PT por um cargo de conselheiro em Itaipu.

Anônimo disse...

Petista ou trabalhista, é tudo a mesma merda de atraso. Que vá para os quintos dos infernos!

Anônimo disse...

Limpa a boca para falar do Sereno.

Justiniano disse...

Sereno foi o maior traidor de Brizola, se jogou de corpo e alma junto aos grandes ladrões do PT.
Mostrou seu caráter ao romper com Brizola, se é que tinha algum.

Anônimo disse...

VC DISSE TUDO.

Anônimo disse...

A pessoa mais atradada e incompetente na Gestao da CGTEE. Mamaram até acabar com a empresa. Tornou-a obsoleta e muitas Usinas pararam de guncionar pela falta de visão de mercado.

Anônimo disse...

Outro que foi se juntar à corte do caPeTa! Ficou velho sem nunca deixar de ser um grande velhaco!!!