terça-feira, 14 de março de 2017

Entrevista, Enio Bacci, deputado estadual - Terríveis fatos novos justificam a convocação imediata da CPI do Badesul

ENTREVISTA
Enio Bacci, advogado, ex-secretário da Segurança, ex-deputado federal e atual deputado estadual do PDT, RS


Por que razão o senhor que retomar as assinaturas para a criação da CPI do Badesul ?
Surgiram fatos novos muito graves. A sindicância concluída pela PGE nesta segunda-feira, revela números assombrosos sobre o calote que apenas três empresas aplicaram no Badesul, R$ 157 milhões. O relatório não divulgou nomes dos envolvidos nos empréstimos temerários concedidos, mas diz que são 23. Pior do que isto: hoje (terça-feira) o Badesul divulgou seu balanço anual e ampliou o valor do calote para R$ 286,3 milhões.

A PGE, no relatório da sindicância, fala em responsabilizações civis e criminais. Não basta ?
A Assembléia tem o dever político de identificar e responsabilizar claramente os agentes públicos e privados que conduziram o banco a uma situação que beira à insolvência, prejudicando terrivelmente os interesses da economia gaúcha.

Quantas assinaturas são necessárias para requerer a CPI ?
19. Já conto com 17 nomes de deputados. Espero que meus colegas do PP e do PMDB, agora, conhecidos os relatórios da PGE e do Badesul, ajudem esta apuração que queremos fazer. A base deve entender que precisa evitar que seu governo incorra em improbidade e prevaricação, caso não faça o dever de casa, buscando responsabilizar quem tem culpa em cartório e reaver o dinheiro que sumiu.

2 comentários:

Anônimo disse...

onde tem pt tem lama e muita=deitaram e rolaram, se diziam os santos que cuidavam dos pobres mas o q fizeram foi só bandalheira, de pobres só querem o voto vivem no luxo= ainda bem q foram varridos nas urnas= rede,pt, psol lixos

Unknown disse...

Como Lulla, Tarso desrespeitou as instituições e fez empréstimos "na perna"!!!