Eugênio Bucci, O Estado de S.Paulo - A ética deprimida

A ‘brava’ gente brasileira atualmente guarda pouco além de tédio no espírito

“A leitura dos jornais, sempre penosa do ponto de ver estético, é-o frequentemente também do moral, ainda para quem tenha poucas preocupações morais.” – Fernando Pessoa (1888-1935), em Livro do desassossego

Lá se vão quase cem anos desde que Fernando Pessoa escreveu os fragmentos que seriam publicados, somente depois de sua morte, no Livro do desassossego, mas parece que foi ontem. Quando lemos a passagem acima, temos a sensação de que ele fala dos nossos dias – e do Brasil. Hoje, como naqueles tempos, os jornais não primam pela beleza. Aliás, também não primam pela limpeza: ao manusear as versões impressas dos nossos matutinos, o leitor fica com os dedos tingidos de tinta escura. Veja você, que metáfora incômoda: a leitura dos jornais suja as mãos do público.

Como no universo poético da prosa de Fernando Pessoa, os diários não nos contam novidades inspiradoras.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

7 comentários:

Anônimo disse...

Segundo o professor da USP, o Brasil ainda não mostrou a sua cara. Mas ele já mostrou a dele há muito tempo e não engana ninguém.
Ele é sonso. É petista, é Lulista nato.

O Brasil não desce a ladeira. Pelo contrário, o Brasil está fazendo o caminho oposto, está subindo a ladeira. Está cortando juros, arrumando as contas públicas que a turma dele destruiu, tentando acabar com a burocracia, reduzindo Estado, o câmbio despencou, a Bovespa subiu, o desemprego parou de cair e o país voltou a gerar vagas com carteira assinada. Tudo isso depois de uma recessão de 8% em dois anos.

Sobre a classe média querer emigrar, ele esquece que a classe média é quem carrega o país nas costas, é quem gera renda. Ricos foram subsidiados pelo PT. Os pobres, idem. E a classe média, a que mais paga impostos no mundo, teve o quê nesse tempo todo?

Não entendo porque professor de universidade pública brasileira, sustentado exatamente com a grana da classe média assalariada, tem tanta raiva desse pessoal, do chefe de família que acorda cedo, pega três condições, paga as contas...

O cara é da mesma laia da Marilena Chauí! Se pudessem, nos mandava para o paredão de fuzilamento. O sonho dessa gente é esse. Nesse ponto, ele ainda não conseguiu dar as caras, porque é um frouxo, sonso e dissimulado!

PS: a classe média está indo embora porque não ganha R$ 25 mil por mês no funcionalismo público, se aposenta com 50 anos de idade e recebendo integralmente. Vai embora por causa das políticas públicas erradas, dos roubos do PT e pra empreeender e gerar lucro lá fora, já que lucro no Brasil é crime!

Alberto disse...

Jure'mala' vai participar do Programa do Felipe Vieira na Guaíba pelas manhãs. Pena essa Rádio ter se tornado 'lar de esquerdopatas'...

Anônimo disse...

tambem, com a militancia explicita desses pasquins de quinta, nao sobra mesmo tempo e nem espaço para a "beleza"...

a jornalistada, assim com a artistada, ainda nao entenderam que os tempos onde eles ditavam regras, que escreviam artigos sem serem rebatidos ou concediam entrevistas sem serem questionados, simplesmente acabou...

ainda bem...

Anônimo disse...

ATÉ VEJA RECONHECE: GOVERNO TEMER APODRECEU:

Integrante da campanha midiática que redundou no golpe parlamentar de 2016, a revista Veja reconheceu, neste fim de semana, que o governo Temer, fruto desse processo, hoje governa com a "banda podre" do Congresso, cujo símbolo maior nesta semana foi o deputado Wladimir Costa (SD-PA), o da tatuagem em troca de favores; para a revista, a crise continua com Temer e, segundo a colunista Dora Kramer, a vitória do Palácio do Planalto é de fôlego curto – uma vez que Temer não terá munição para conter as próximas denúncias que virão da Procuradoria-Geral da República.

5 DE AGOSTO DE 2017

247 – O Brasil passou a ser governado pela "banda podre" do Congresso Nacional, ou seja, pelos parlamentares corruptos do chamado Centrão e de outras legendas.

A tese é da própria revista Veja, integrante da campanha midiática que redundou no golpe parlamentar de 2016.

Para a revista, a crise continua com Temer e, segundo a colunista Dora Kramer, a vitória do Palácio do Planalto é de fôlego curto – uma vez que Temer não terá munição para conter as próximas denúncias que virão da Procuradoria-Geral da República.

O colunista Roberto Pompeu de Toledo ironiza ainda o fato de o PSDB ter se misturado com o Centrão e lembra que vários parlamentares dessa "banda podre" fizeram questão de frisar estarem votando no "relatório do PSDB".

Só lembrando, Temer foi salvo por um relatório produzido por um parlamentar subordinado ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), o deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG).

Ou seja: o PSDB também virou Centrão e hoje é parte da banda podre do parlamento.

Anônimo disse...

TEMER JÁ COMEMORA A SAÍDA DE JANOT DA PGR:

Poucos dias depois de se safar da denúncia de corrupção passiva na Câmara dos Deputados, numa operação que custou R$ 13,4 bilhões ao País, entre emendas e outros favores aos parlamentares, Michel Temer já comemora, por antecipação, a saída de Rodrigo Janot da procuradoria-geral da República em setembro; segundo Temer, ao denunciá-lo, assim como a outros integrantes de seu governo, Janot agia como político; "Lamento é que ele, a todo momento, anuncie que vai fazer uma nova denúncia, baseada nos mesmos fatos. É um gestual político, institucionalmente condenável"; Temer também disse que a sucessora de Janot, Raquel Dodge, dará o "rumo correto" à Lava Jato; será que a sangria foi estancada?

5 DE AGOSTO DE 2017

247 – Aparentemente, Michel Temer conseguiu estancar a sangria da Operação Lava Jato. Em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo, seu mais fiel aliado na mídia, ele já comemora, por antecipação, a saída de Rodrigo Janot da Procuradoria-Geral da República.

Segundo Temer, ao denunciá-lo, assim como a outros integrantes de seu governo, como Eliseu Padilha e Moreira Franco, Janot agia como político.

"Sabe quando o procurador fez isso, embora esse processo esteja correndo há três anos? Às vésperas da votação do Congresso, o que está a significar que, na verdade, ele passou a ter uma atuação muito mais de natureza política, e quase pessoal, do tipo 'quero ver qual é o time que ganha', e não a sua função institucional. Não se trata de disputas pessoais. Nem ele deve ter disputa pessoal com o presidente da República, muito menos eu terei com ele. Jamais lhe daria essa satisfação. Lamento é que ele, a todo momento, anuncie que vai fazer uma nova denúncia, baseada nos mesmos fatos. É um gestual político, institucionalmente condenável", disse Temer.

Janot alega que investiga fatos – e não pessoas – e lembra que as provas do caso JBS, como as malas de dinheiro entregues a Rodrigo Rocha Loures e prepostos do senador Aécio Neves (PSDB-MG), são irrefutáveis. E Temer não menciona que sua salvação custou R$ 13,4 bilhões ao País, em favores aos deputados.

Temer disse ainda que vai seguir com suas reformas, rechaçadas por uma população em que só 4% o apoiam, e prevê que terá o apoio do PSDB. "Mas será que eles votam contra o Brasil? Eu não acredito que eles votem contra o Brasil", afirmou.

Ele também disse não temer as delações de Lúcio Funaro e Eduardo Cunha. "As pessoas estão cansadas disso. Primeiro, não conheço Lúcio Funaro, segundo, não sei o que ele vai dizer. Portanto, não posso falar sobre hipóteses. Não tenho nenhuma preocupação com isso. Eduardo Cunha, sim, foi líder do PMDB, foi presidente da Câmara. Às vezes me perguntam, como é que você falava com ele? Meu Deus, estou falando com o líder do PMDB, com o presidente da Câmara... E eu não devo falar com ele?", questionou. (...)

PS: Se está festejando é porque a Lava Jato Brasilia vai parar, já a Lava Jato "sector Curitiba", no que tange ao PT, lula e dilma continua a mil.

Alberto disse...

Não percam: 'linda foto' no Facebook da esquerdopata bolivariana Manuela D'Ávila ao lado de Olívio e do sorridente Jure'mala'!

Carlos Mota disse...

JORNALECOS E JORNALISTAS DE 'M' AQUI NO "ESTADO MAIS POLITIZADO DO BRASIL":
Ontem durante toda a tarde, na frente da Usina do Gasômetro, mais de 600 pessoas, ordeira e civilizadamente(sem trancar o trânsito), posicionaram-se nos canteiros e nas calçadas pedindo a intervenção militar imediatamente no Brasil, para acabar com os ladrões de todos os partidos.
Tudo o que solicitavam, com faixas, cartazes, camisetas e sorrisos, era que os motoristas buzinassem se estivessem de acordo com o pedido da intervenção; mais de 70% buzinavam.
Fui procurar a notícia nos sites dos jornalecos e das chamadas rádio noticiosas daqui, mas nada encontrei. Tinha até noticia de uma baleia que atacou um navio(na Austrália) e de meia dúzia de comunistas safados na Avenida Paulista, SP e muuuiiitoooo futebol. Da manifestação em Porto Alegre, nem uma linha.
CAMBADA DE JORNALISTINHAS DE MERDA E INCOMPETENTES!!!!!