Artigo, Francisco Ferraz - A condenação de Lula

Nada de surpreendente na condenação de Lula.

 As primeiras reações indicam que se tratava de um fato esperado.

O juiz Sérgio Moro fez questão de proceder como é habitual em decisões judiciais: tornou público os termos da decisão e desapareceu do cenário. Lula, diz-se, que reagiu com serenidade. A mídia repercutiu sem sensacionalismo. Líderes do PT se pronunciaram reiterando as explicações que vinham oferecendo: que foi uma decisão parcial do juiz Sérgio Moro, que condenou Lula sem provas e, que deverá ser reformada pelo Tribunal da 4ª. Região.
                
Reações moderadas, repercussão previsível, explicações conhecidas.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

3 comentários:

Anônimo disse...

O BRASIL QUER ELE LOGO NA JAULA O AMIGAO DELE QUE ERA PRESIDENTE DO PERU JA FOI EM CAMA AQUI TA DEMORANDO ELE É REU 5X HA MAIS DE 1 ANO É ELE O PILANTRA LADRAO DE 9 DEDOS E A DEMONIA LADRA OBSTRUIRAM A JUSTIÇA E ATE HOJE NAO FORAM PRESOS

Anônimo disse...

Sim, nada de surpresa na condenação de lula, até as pedras já sabiam que o juiz moro de primeiro grau da republica de Curitiba iria condenar lula, bastava ver os movimentos do politico, digo do juiz:

1) Mandou grampear a conversa do lula com a Presidente Dilma "ilegalmente" e não satisfeito vazou para a imprensa marrom glace na anti vespera da votação do impedimento de dilma na camara, fatos esses "confessados pelo juiz" e anulados pelo STF, obvio, depois que dilma foi cassada. Metodo italiano Antonio Di Pietro;

2) Mandou grampear e depois foi divulgado na imprensa a conversa da finada Dona Mariza, mulher de lula com um dos filhos mandando os coxinhas: '...enfiar as panelas no c...", com nitida impressão de difamar perante a opinião pública a familia; Metodo Intaliano Antonio Di Pietro;

3) Mandou a PF conduzir lula coercitivamente para depor na PF, sem que lula tivesse se negado a comparecer na PF, ou seja, ilegalmente e com nitida impressão de difamar lula perante a opinião pública. Metodo Italiano Antonio Di Pietro;

3) Mandou grampear "ilegalmente" o escritório de advogacia do lula. Metodo "direito penal do inimigo". Depois, em sentença, diz que não considerou os grampos, quando até as pedras sabem que esse metodo é para obter informação "privilegiada" de como a defesa atua. Assim é facil, o juizo sempre está a um passo na frente da defesa.

Os tres itens ocorreram, sim ou não? Resposta: Sim, foram divulgados pela imprensa.

Anônimo disse...

Quanta bobagem! Acreditar que Lula é honesto neste mar de lama é cúmulo da inocência.
Passou da hora de abrir os olhos cambada. Por favor!!!!!