quinta-feira, 13 de abril de 2017

CGTEE fecha balanço com prejuízo de R$ 1,1 bilhão e comemora maus números com publicação deluxo

A estatal federal CGTEE, que tem sede em Porto Alegre e integra o sistema Eletrobrás, publicou seu balanço anual de 2016 em vistoso caderno de 24 páginas.

Coisa de gente rica.

Só que a estatal federal registrou prejuízo acumulado de R$ 1,1 bilhão, tudo sobre para uma receita de R$ 634 milhões.

Pior ainda:

O patrimônio líquido a descoberto (negativo) é de R$ 2,4 bilhões.

Quem, paga o prejuízo é o povo pobre.

A CGTEE é um elefante branco.

11 comentários:

Anônimo disse...

EMPRESA PÚBLICA É EXATAMENTE ISSO: INCOMPETÊNCIA, CABIDE EMPREGO, MARACUTAIA, PREGUIÇA, IRRESPONSABILIDADE E CHUPAÇÃO ATÉ SECAR! TUDO É IGUAL E SE REPETE. A MERDA É A MESMA E AS MOSCAS IDEM.

Unknown disse...

Hilário... surrealista!!!
Só estatal mesmo!!!
Herdeira do Mundo de Alice de Dillma!!!

Anônimo disse...

E os sindicalistas e funcionários ainda vão exigir, e ganhar, participação nos lucros.

Anônimo disse...

Se alguém leu o calhamaço apresentado no Jornal do Comércio favor informar aqui na coluna.
Também gostaria de saber o custo da publicação.

Anônimo disse...

Lamentável. Enquanto grandes empresas com lucro apresentam os balanços em espaço simples (-) estes vagabundos piratas do dinheiro público publicaram no Jornal do Comércio em espaço 2. Cana nesta turma.

Anônimo disse...

TERCEIRIzAÇAO JA EXISTE HA ANOS NO BRASIL, SAO 13 milhoes de terceirizados que aguardavam terem seus diretos e o pt nao deu em 14 anos, finalmente agora os terceirizados foram reconhecidos

Anônimo disse...

boa, privatizaçao assim como é no 1 mundo, o estado nao tem competencia pra cuidar de tudo, só deve ficar com a educaçao , assim é no 1 mundo

Anônimo disse...

Apenas a título de informação:
A situação financeira da CGTEE, não é causada por seus funcionários ou por má administração, é causada pela política energética do País, que prioriza a energia "limpa" das hidrelétricas em detrimento das termelétricas como a Usina de Candiota(CGTEE). Na contramão da política energética de países desenvolvidos como EUA e China, que utilizam muita energia gerada por termoelétricas (principalmente a carvão) em nome da diversificação da matriz energética e preservação de mercado para todas as fontes geradoras de energia. A política energética brasileira irá no longo prazo literalmente "quebrar" todas as termelétricas do país e nos deixará expostos a apagões em períodos de seca.

Anônimo disse...

Mas esta atua num segmento de nrcessidade pública: energia.
Agora que vocês me dizem sa Ceitec, elefantão que se acha uma empresa fabricante de chip.

Anônimo disse...

Anônimo das 22,49. A termelétrica a carvão é altamente poluidora. As usinas de Candiota há mtos anos é questionada pelo governo uruguaio pela poluição da usina de Candiota nos campos e cidades do outro lado da fronteira. Até os arames das cercas de arame, são destruídos pela poluição. A própria China está fechando usina a carvão por causa da poluição.

- Empresa pública é má empresária. Segurança, educação e saúde pública, são as funções de um governo responsável.

Anônimo disse...

Atrasos nas obras e compra de equipamentos inadequados devem ter contribuído um pouco também. Afinal, assinar contrato e não cumprir a pleno fazem mal a qualquer negócio.