terça-feira, 14 de março de 2017

RS vai a Temer pedir por plataforma P-71 e conteúdo local para novas encomendas da Petrobrás

O governo gaúcho e os deputados estaduais resolveram unir esforços para defender a retomada da construção da plataforma P-71, que está com 40% da sua estrutura pronta em Rio Grande.

Em audiência com o presidente Michel Temer, os gaúchos vão dizer que querem  que as novas encomendas da Petrobras para a exploração marítima de petróleo sejam encaminhadas para empresas no Brasil, e não exterior. Também que o critério de conteúdo local seja retomado. 

A Fiergs e missões de Rio Grande e São José do Norte encorparão os pedidos.

Segundo o Dieese, o RS foi o segundo estado mais atingido pelo desemprego na indústria naval brasileira, com o fechamento de 4,7 mil vagas e a cidade de Rio Grande liderou a estatística com 4,3 demissões.

8 comentários:

Anônimo disse...

Sem propina pra direção da Petrobras não funciona.

Mordaz disse...

Depois falam mal do Trump.

Anônimo disse...

Plataformas SUPER-FATURADAS ... CHEIA DE ROUBALHEIRAS...a ORCRIM quebrou a PTbrás e ainda querem continuar a meter a mão no dinheiro dela.

Anônimo disse...

Isso não vai acontecer porque o grupo que está no governo tem simpatia exagerada pelos estaleiros de Cingapura

Anônimo disse...

Tem pessoas que acham que so tem propina nos estaleiros brasileiros, tenho pena dessas pessoas.
A IGNORANCIA É UMA BENÇÃO

Anônimo disse...

conversa fiada, nao tem nenhuma empresa gaucha com tecnologia pra isso, eles querem fazer o que? se querem atrair um palyer importante na area naval, tragam uma fujitsu, uma fiat/navegaçao, uma general eletric,

Anônimo disse...

Os políticos e empresários vão com seus Iphones ou sansung, notebook da Dell ou HP, sapatos italianos, gravatas de seda indiana, camisa de algodão egipcios, pedir para que as plataformas tenham conteúdo local.

Por que não começam usando produtos locais como sapatos de Novo Hamburgo, etc.

Se nós não valorizamos o que temos porque a Petrobrás irá valorizar???

Anônimo disse...

Pobre cidade de Rio Grande.
Viveu a prosperidade,mas não faz a conta de que era tudo factóide do PT.
O Polo era só para correr propinas.
Hoje é mais barato mandá-las construir na China(onde o trabalho é escravo)
do que construir em Polo Naval nacional.
Passou.Desistam.
Inventem coisa original,própria.