Foi demitida médica do Sírio-Libanês que vazou dados da doença de Marisa Letícia

Foi identificada e demitida a médica do Hospital Sírio-Libanês que vazou informações (dados e imagens) dos exames feitos em Marisa Letícia, que está com morte cerebral.

A imagem ao lado mostra claramente o local do AVC da líder petista.

Os dados foram compartilhados em um grupo de WhatsApp poucas horas após a entrada da mulher do ex-presidente Lula na casa de saúde. As informações são do jornal O Globo.Ainda segundo a publicação, a médica atua como reumatologista e tem 31 anos . A conduta é ilegal, visto que o Código de Ética Médica deixa claro que profissionais da área da saúde não podem divulgar para terceiros prontuários de pacientes.

 No mesmo grupo no qual a reumatologista enviou os dados, outro médico enviou imagens de tomografia atribuída a Marisa Letícia.

27 comentários:

Anônimo disse...

Tenho minhas dúvidas de que a conduta seja ilegal, no caso. O grupo para o qual foram enviadas as imagens era grupo de médicos? A finalidade do envio era a discussão sobre a melhor estratégia para tratar a paciente?
É sempre recomendável averiguar as circunstâncias, antes de qualquer decisão.

Anônimo disse...

Frustrou a exploração e vitimização do fato pela esquerda. Ao compartilhar precipitou a divulgação da morte cerebral, que seria feita com muita parcimônia pela imprensa e ao longo de meses. Infelizmente a médica, ao contrariar os interesses da exploração casuistica da morte, bateu de frente com a estrutura de poder.

Anônimo disse...

decerto estavam pensando levar por meses esta situação.

o que poderá terem dito para ela fazer ?

Anônimo disse...

QUERIAM QUE ELA MODIFICASSE ALGUMA COISA ?

FARIAM DESTE ACONTECIMENTO ALGO PARA SE PROLONGAR POR MUITO TEMPO ?

MOSTRA COMO SÃO CAPAZES DE FAZER DE TUDO, COMO ELLES MESMO FALARAM.

QUANTAS MILHÕES DE PESSOAS POR ESTE PAÍS DEVEM TER PERDIDO SEUS EMPREGOS POR NÃO CONCORDAREM COM QUE ESTAVAM FAZENDO ?

ISSO CARECE TAMBÉM DE UMA BOA INVESTIGAÇÃO.

Anônimo disse...

E vc compartilha? Aproveite e já comemore tb a morte dela! Lamentável

Unknown disse...

Não é "cumpanhêra"... é estranha no ninho do Sírio-Libanês... um hospital da zelite branca!!!

Anônimo disse...

grande m. comentar sobre a dona , a ré que mandou nós enfiarmos as panelas no c....demitir por que a medica se ela nao fez nada demais, a dona tava em coma induzida ha dias, se fosse no sus teria morrido no memso dia , mas como tem grana foi mantida em aparelhos

Anônimo disse...

Tudo o que envolve Lula, Dilma e seus "competentes" e totalmente "claros" desgovernos são tão secretos que nem o FBI conseguem acesso, por que será? 2018 será o fim das criminosas esquerdas, Bolsonaro na cabeça!

Anônimo disse...

Por que Lula/Dilma acabaram com a vigilância eletrônica que havia no Palácio do Planalto? Para esconder crimes que diariamente eram lá cometidos!

Anônimo disse...

Isso é crime independentemente da pessoa. Pobre mulher que teve sua doença espalhada pela internet. Vocês gostariam que seu médico divulgasse sua ficha médica e suas doenças pelo face ou escambau.
Misturar politica com vida pessoal? O face é que nem a bruxa na frente do espelho, se o espelho não concorda, quebra o espelho.
Joel

Emmanuel Carlos disse...

Hummmm ..... não estou vendo o nome "Maria Letícia" na foto "ao lado" ...

Anônimo disse...

Se fosse proprietário de hospital, contrataria imediatamente está médica.

visionst3 disse...

VAI SE CONFIRMAR Q NAO TEVE DERRAME, FOI TUDO ARMADO ESTA VELHA DEVE TER FUGIDO

Anônimo disse...

Acho que até que pide ter sido um "factóide" para dar veracidade ao tal AVC xe Marisa Letícia. Começo a desconfiar que não houve doença nenhuma e a essas alturas ela já deve estar enfiando panelas no fiofo em algum país da Europa.

Anônimo disse...

As provas serão diluidas na doação de órgaos,e o que sobrar vai para o crematório.

Anônimo disse...

Bom, agora tem de abrir uma investigação para ver se a médica era da equipe médica que atendia a mulher de lula para ver se teve participação na morte, direta ou indiretamente.

Anônimo disse...

QUEM É RICHAM ELLAKKIS, O MÉDICO QUE SUGERIU PROCEDIMENTO PARA MATAR MARISA LETÍCIA:

Reportagem de Joaquim Carvalho, do DCM, traça um perfil do neurocirurgião Richam Faissal El Hossain Ellakkis, que sugeriu num grupo de WhatsApp procedimento para matar dona Marisa Letícia; "Esses fdp vão embolizar ainda por cima. Tem que romper no procedimento. Daí já abre pupila. E o capeta abraça ela", afirmou; confira.

3/02/2017

247 - O neurocirurgião Richam Faissal El Hossain Ellakkis, que sugeriu num grupo de WhatsApp procedimento para matar dona Marisa Letícia, é um médico que já trabalhou na rede pública em São Paulo.

Segundo reportagem do jornalista Joaquim Carvalho, do Diário do Centro do Mundo, até um ano atrás, ele era neurocirurgião do Hospital Municipal de Ermelino Matarazzo, na Zona Leste, que atende um grande número de baleados e vítimas de acidentes de trânsito.

"Ele próprio, em agosto de 2015, se envolveu numa batida de carro que acabou na Justiça. O doutor Richam Ellakkis conduzia seu Honda Civic LXR, de placas FKA 4329, pela rua Cachoeira , em Guarulhos, não parou no cruzamento com a rua Dona Tecla e acertou o táxi de Djalma Aleixo de Luna", diz Carvalho.

Segundo o jornalista, Richam Ellakkis não compareceu ao Fórum para se defender e em setembro do ano passado, foi condenado à revelia a indenizar o taxista, que ficou nove dias sem poder trabalhar, enquanto o carro estava no conserto.

No grupo de WhatsApp que reúne médicos que, como ele, se formaram em 2009 pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, comentou diante do diagnóstico de Dona Marisa vazado do hospital Sírio Libanês. "Esses fdp vão embolizar ainda por cima. Tem que romper no procedimento. Daí já abre pupila. E o capeta abraça ela."

Além de trabalhar no Ermelino Matarazzo, o doutor Richam Ellakkis foi residente num hospital de Rio Preto, o Austa Centro Médico, e passou pelo Hospital Nossa Senhora do Rocio, em Campo Largo, Paraná, Estado onde nasceu e atualmente é funcionário da Unimed em São Roque, interior de São Paulo.

"Na página do Facebook que apagou depois da polêmica sobre seu comentário, o doutor Richam Ellakkis dizia trabalhar no Hospital das Clínicas da USP e ter feito residência médica no Hospital de Base de Brasília, informações que não constam do seu currículo oficial. Resta torcer para você ou seus familiares jamais caírem nas mãos do doutor Richam. O capeta, provavelmente, é mais seguro", diz Joaquim Carvalho.

Anônimo disse...

Médica do Sírio vazou diagnóstico de D Marisa:

Por que não vaza próstata de tucano?

02/02/2017 - Conversa Afiada

Do Globo:

Uma médica do Hospital Sírio-Libanês compartilhou com terceiros informações sigilosas do diagnóstico da ex-primeira-dama Marisa Letícia, horas depois de sua internação, há dez dias. Médica reumatologista, Gabriela Munhoz, de 31 anos, enviou mensagens a um grupo de Whatsapp de antigos colegas de faculdade, confirmando que dona Marisa estava no pronto-socorro com diagnóstico de Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico de nível 4 na escala Fisher — considerado um dos mais graves — prestes a ser levada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

De acordo com o Código de Ética Médica, profissionais de saúde não podem permitir o acesso de terceiros a prontuários de pacientes. A mensagem foi compartilhada no grupo intitulado “MED IX”, numa referência à turma de formandos em Medicina de 2009 na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, e se espalhou em outros grupos de Whatsapp. O boletim médico divulgado horas depois pelo hospital faz referência à hemorragia cerebral por ruptura de um aneurisma, mas não dava detalhes técnicos a respeito da gravidade do diagnóstico.

(...)

Anônimo disse...

Luís Costa Pinto, no Poder360: a Medicina converteu-se a uma seita satânica?

FERNANDO BRITO/ 03/02/2017 - O Tijolaço

mafia

Luís Costa Pinto, um dos mais considerados jornalistas de Brasília, autor da bombástica entrevista de Pedro Collor é um homem de texto gentil, equilibrado e humano. Por isso mesmo, hoje, no Poder360, ele mostra que jornalista, se quer ser digno, não pode ter contemplação com a grosseria, o fanatismo e a desumanidade, como foi a monstruosa “corrente de imundícies” de médicos debochando e praguejando pela morte de Marisa Letícia Lula da Silva.

Em seu indignado artigo As bestas de jaleco, Costa Pinto diz que os médicos têm de reagir “de forma dura e organizada” aos que fazem com que a Medicina pareça ter ” se convertido aqui no Brasil a uma seita satânica seguida como profissão de fé por seres grotescos –sem alma, sem cérebro, sem compreensão do mundo, sem dó ou compaixão.”

Eles descreve as mensagens e atos – a esta altura já do conhecimento de todos – da reumatologista Gabriela Munhoz,d o cardiologista Ademar Poltronieri Filho, do urologista Michael Hennich e do neurologista Richam Faissal Ellakkis” nas redes sociais -aos quais chama de “seres abjetos” e as compara a outras, tão criminosas quanto, que povoam o noticiário.

Os valores dessa verdadeira quadrilha de médicos que rasgaram seus juramentos aos princípios de Hipócrates e espicaçaram qualquer solidariedade humana podem –e devem– ser comparados aos patéticos protestos contra o desembarque de doutores e doutoras cubanos no âmbito do programa Mais Médicos levado a cabo no primeiro governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Podem e devem, ainda, ser analisados em paralelo com a atitude criminosa de ortopedistas do Distrito Federal que prescreviam cirurgias de colocação de próteses ósseas desnecessárias e introduziam no corpo dos pacientes peças de segunda mão –matando muitos de infecção, restringindo o movimento de outros e assaltando-os abertamente ao superfaturar os procedimentos clínicos e cirúrgicos.

Somam-se os exemplos e os paralelos. Multiplica-se a solidariedade da infâmia, com a corporação protegendo aos seus e deixando a sociedade à mercê da sorte. Abatido pela onda de ódio conservador e primitivo contra os médicos cubanos, o Mais Médicos se liquefez e devolveu à incerteza e à intermitência o atendimento a milhares de brasileiros, sobretudo nas cidades do interior, porque o exercício da Medicina é encarado por essa corja de “doutoras” e “doutores” como Munhoz, Elliakkis et caterva como uma ação entre amigos da mesma classe, do mesmo credo, do mesmo grupo e com o mesmo objetivo.(…)

A ação dos vermes de jaleco que abusaram da agonia de Marisa Letícia não pode ficar impune no meio médico. Caso fique, toda a corporação corre o risco de começar a ser tratada com o desprezo que bandidos assim merecem. E sentirão a dor da discriminação que se dedica a quem vende a alma a seitas de fanáticos. Médicos como os que se integraram a essa corrente da infâmia nascida no Sírio-Libanês são passíveis do desprezo e merecedores de todos os castigos divinos.

Leia, por favor, o artigo de Luís Costa Pinto no Poder 360. É o chicote brandindo contra quem viola o templo do corpo humano. É das coisas que fazem a gente ter orgulho da profissão e dos valores que abraçou.

Anônimo disse...

Esquerdista falando de ética é como um surdo comentando uma música!

Anônimo disse...

Finalmente as esquerdas acharam quem matou Celso Daniel e as 7 testemunhas: foi a médica usando o whatsapp! A psicose tomou conta das mentes vermelhas, agora só internando!

Anônimo disse...

A médica sem querer, fez o tiro sair pela culatra. Agora está sofrendo uma das especialidades das esquerdas, o assassinato de reputações.A médica cometeu um erro, mas não cometeu nenhum crime.

Anônimo disse...



A mulher já estava desenganada, queriam esconder o que?


Mordaz disse...

Concordo com o autor. E que todo esquerdista se recuse a se tratar no Sírio Libanês. Que jamais traiam esta decisão.

Anônimo disse...

Ué porque tanto segredo?

Anônimo disse...

E quanto aos policiais, advogados e juízes que vazam informações de inquéritos, denúncias e processos, ninguém fala nada? Pois é, o médico brasileiro está por baixo da pata do pato!

Isayra Santos disse...

Que frescura porque ninguem pode saber o que ela tinha ?? que frescura é essa de " vcs gostariam que todos soubessem a doença que vcs tinham ?? " uma mulher abrir as pernas e parir em uma calçada na frente de todos porque não tem vaga nos hospitais publicos e ainda ter o video dessa cena humilhante que todos insistem em dizer que é lindo , sinceramente não vejo beleza vir ao mundo nessas condições mas enfim isso pode??? um idoso de 75 anos com fratura de femur que esta deitado em um corrador de hospital a 20 dias pode ter sua imagem divulgada em todos os meios de comunicação ?? Vou falar com as mesmas palavras da Santa Marisa "enfiem seus comentários hipocritas no c ..." Boa noite .