Artigo, Denis Rosenfield, Zero Hora - Morte e política

A morte é, normalmente, um assunto familiar, de cunho privado. Familiares e amigos reúnem-se para o derradeiro adeus, em clima de perda, dor e memória do(a) falecido(a). É, mesmo, um momento de culto religioso que aparece sob a forma de preces e rituais. O clima é de espiritualidade em que questões existenciais como as do sentido da vida e da condição humana são postas.

Por essas características, a morte não pertence à esfera da vida pública, da política. Evidentemente, quando personagens políticos morrem a política aí surge, porém deveria fazê-lo segundo as regras familiares da privacidade e do recolhimento. E não sob o modo da exploração propriamente política, sob os holofotes da mídia.

A morte da ex-primeira-dama Maria Letícia tornou-se um evento político, com os petistas a explorando ao máximo. As declarações foram no sentido de responsabilizar a Lava-Jato pelo seu óbito.

A falta de respeito com a falecida traduziu-se por uma falta de respeito com a operação que está limpando o Brasil, mostrando as ruínas que foram deixadas pelos governos Lula e Dilma.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

13 comentários:

Anônimo disse...

Patética essa tentativa de politizar a morte da Dona Enfia As Panelas. É impressionante como essa escumalha conseguiu enrolar tanta gente por tanto tempo.

Anônimo disse...

O partido que pregou por mais de 20 anos, ser dono da ética e da honestidade, se apresentou qdo no governo, como o mais corruPTo de todos os partidos. Sabíamos que todos os partidos tem corruptos nos seus quadros, mas este formou uma quadrilha para assaltar os cofres públicos(são palavras do ex-procurador geral da república e do juiz Sérgio Moro, eu fora, até acho elles bem honestos perto da escumalha que nos governou por mtos anos)...ANJINHOS...!!!!

Anônimo disse...

O Brizola dizia que o cara pisaria no pescoço da mãe pra subir. Depois do que se viu, quem pode duvidar?

Anônimo disse...

Mais a atitude desse petralhas vermelhos bem me surpreende mais. Ontem os comunistas atacaram em BH, na internet tenho visto as agressões que ocorreram no Centro Cultural da UFMG, onde o Comunista Renato Rabello dava uma palestra. Agrediram um rapaz gaúcho que tinha posição diferente e deixaram uma pessoas com graves lesões. Isso mostra como são anti democráticos e violentos. Foi registrado boletim de ocorrência dos atos de selvageria patrocinados pelis comunistas.

Anônimo disse...

Esperar o que de quem não tem NADA para dar ?

Unknown disse...

PT, a arte de enrolar... engambelar... misturar as coisas... mentir e roubar!!! Há... e enriquecer ilicitamente para várias gerações!!!

Anônimo disse...

Só falta o Lula apresentar o PT como a "PRIMEIRA QUADRILHA HONESTA DO MUNDO"!!!

sempre mais disse...

Tudo isso é o medo do chefe parar dentro da jaula, que é o lugar dele. Não respeitou nem os filhos, o animal é ruim mesmo, tem sangue ruim, pelo menos agpra ele dorme mais tranquilo. Ela não o aporrinhará mais.

ARS disse...

Petista honesto?! Como é vã essa filosofia.

Anônimo disse...



A roubalheira veio a tona, nos governos Lula e Dilma -não que sejam santos-, mas não é de hoje que somos roubados. A Lava-Jato já mostrou isto, são todos os partidos que estão envolvidos, até mesmo os partidos nanicos que vendem seu espaço no horário eleitoral, comprados com dinheiro sujo, ou "não contabilizado" ou ainda "caixa dois" e outros nomes politicamente corretos(?).



Nelson disse...

Pena que os PTs ainda estão nos governos da federação, aliados aos tantos PTs, que ainda PTs, enrolam, enlouquem a população, ora os PTs estão na Califórnia ou Florida lançam misseis de seus porta avioes para todas as direções. Que Pena os PTs.

Mr. Lincoln disse...

O PT é mais que um partido, é uma seita oriunda da Teologia da Libertação. Aqueles que a detestam, criaram uma CONTRA SEITA de obcecados inimigos, o “santo ofício Anti PT”, que após porejar nas redes sociais, deve andar se reunindo nos seus sabás, em templos bizarros, à luz de velas de sebo de defunto nas sombras da lua nova, exorcizando e criando estratégias "anti petralha".
Enquanto isso, o "presidente não eleito" da república, tenta colocar no supremo tribunal do país um correligionário próximo, "in pectu", para tentar salvar as cabeças dos honoráveis Jucá, Renan, Sarney, Aécio, a sua própria e a de muitos mais, da inevitável, fatal, guilhotina de Janot e Moro.
Ao que parece, vem chegando a hora dos "petralhas" lavarem a égua...

Anônimo disse...

A morte recente de um exprefeito e candidato a prefeito de uma importante cidade da serra foi aproveitado pela ptzada para um show político. Ate' o filho foi envolvido para fazer campanha com a morte do pai. E' demais... Não tem limites.