Sartori sai de reunião com Temer mais otimista em relação à adesão ao RRF dos Estados

O governador Sartori esteve esta manhã com o presidente Michel Temer, em Brasília. Sartori foi pedir mais apoio ao presidente. O governo gaúcho  está "muito perto" de assinar o pré-acordo com o governo federal, que já seria suficiente para suspender o pagamento mensal da dívida com a União. Disse Sartori, depois da reunião:

— Foi um momento bem importante, é um avanço muito significativo. Estamos próximos de criar as condições para o pré-acordo.

Dois pontos ainda impedem o acerto: 1) Acordo quanto ao método de cálculo das despesas do governo gaúcho com pessoal; 2) Contrapartida na forma de oferecimento de ativos.

Diante da dificuldade do Estado em alcançar todas as contrapartidas para ingressar no regime, a alternativa em exame pela União é oferecer uma parte dos benefícios. 

6 comentários:

Anônimo disse...

Esse plano não vai mudar nada do que já está hoje. Sartori já dá calote no funcionalismo, já não paga os hospitais filantrópicos, não paga os precatórios, não deu um centavo de reajuste pro funcionalismo público em 4 anos, já não está pagando a dívida com a União faz meses!


Só vai oficializar o que já está hoje, só que a bucha vai estourar em governos próximos quando terá de pagar cerca de 450 milhões/mês o valor da parcela da dívida!

Anônimo disse...

Da-lhe Sartori, primeiro Governador reeleito do Rio Grande. Vamos patrolar os petralhas corruptos, seus puxadinhos e os sindicatos pelegos e partidarizados.

Anônimo disse...

Oferecem o Terreno da FDRH e os empregados da mesma de brinde para União para fechar este acordo, antes que seja tarde demais.

Anônimo disse...

Vixi! Acordou mijado de novo.

Anônimo disse...

Acordo quanto ao método de cálculo da folha hahahhahahhahha que piada

Muito perto do pré acordo depois de 3 anos hahaha

Me avisa quando o PMDB tiver um pré-projeto para começar a governar o estado.

Por trás deste acordo há muita corrupção, e as entregas precisam acontecer para bancar a campanha deste ano, este é o recado para o temer.


Anônimo disse...

Impressionante, tentam a todo custo através do apoio político para fechar o acordo, porque tecnicamente não conseguem