PF faz busca e apreensão na casa de Luciano Coutinho, ex-BNDES

É a Operação Bullish.

O portal G1, Rede Globo, acaba de informar que a Polícia Federal está na casa de Luciano Coutinho, presidente do BNDES nos governos Lula e Dilma.

G1 não diz se o economista foi preso, mas sabe que há busca e apreensão.

Existem buscas também na casa de Joesley Batista.

O caso é relacionado com empréstimos do BNDESpar para a JBS a partir de 21010, mo valor de R$ 8,1 bilhões, usados pelo grupo para comprar outras empresas.

As maiores suspeitas de crimes tem a ver com a compra do frigorífico Bertin.

12 comentários:

Unknown disse...

Este crápula só é pior do que Lulla, Dillma e JEC!!!

Anônimo disse...

JBS que deve 1,8 bi de INSS e que, mesmo assim, levou grana do BNDES.
Ah, mas tinha o Meireles ...
Vi tu tentar um empréstimo sem a certidão negativa do INSS.

elias disse...

Tem mais ou menos 1 anos que os corruptos destroem provas e rastros.

É tudo muito lento e aparelhado do bananão.

A sorte que tem burros no meio disso tudo - de ambos os lados, infelizmente. Mais os mal intencionados.

Um dos maiores sonegadores , e financiado pelo bndes!!!!!

Inicialmente deveriam prender todas as otoridades desse banco que deram o financiamento. Depois o resto.

Anônimo disse...

Será que se cavoucar vai sair muitas minhocas do BNDES?

Anônimo disse...

Mais um membro da quadrilha em foco .!!!

Anônimo disse...

JOESLEY BATISTA ,JBS, ESTÁ EM NOVA IORQUE COM TICIANA, FAZENDO COMPRAS .!!!

Anônimo disse...

SR. AUGUSTIN, é no BNDES que veremos CONTABILIDADE CRIATIVA ao se constatar saída de um valor no Banco e entrada de valor diferente nas empresas tomadoras dos empréstimos.


Anônimo disse...

Pragmatismo. 23/FEB/2016. Por que escândalos de corrupção envolvendo tucanos não avançam na Justiça?

Gil Alessi, ElPaís
Nos últimos anos, em um processo que começou com o mensalão e avança agora com a operação Lava Jato, o brasileiro se acostumou com algo até então considerado improvável: ver políticos no banco dos réus. Ex-ministros, senadores, tesoureiros e líderes partidários foram condenados a penas de prisão em regime fechado. A lei parecia finalmente se voltar para os crimes de colarinho branco cometidos por aqueles que integram o establishment político. Se por um lado processos contra o PT e partidos de sua base aliada avançam em ritmo acelerado, o mesmo não se pode dizer dos dois grandes escândalos de gestões do PSDB. Inquéritos estacionados há anos (...)

Cartel de trens e metrô
O outro escândalo tucano é ainda mais antigo que a lista de Furnas. Batizado de trensalão, trata-se de um esquema de pagamentos de propina e formação de cartel para disputar licitações do Metrô e da CPTM no Estado de São Paulo. Os primeiros indícios de corrupção do caso surgiram em 1997, durante o Governo do tucano Mário Covas, morto em 2001. À época a Polícia Federal indiciou 10 pessoas ligadas à gestão do governador. Dez anos depois, supostas propinas pagas pela empresa Alstom começam a ser investigadas em vários países, e em 2008 um funcionário da Siemens detalha o esquema de propinas em projetos do Metrô e da CPTM de São Paulo e do Metrô do Distrito Federal. Posteriormente, a Siemens decidiu procurar o Conselho Administrativo de Defesa Econômica para delatar a existência do cartel. Mais de uma dezena de processos do caso tramitam na Justiça (...)

Mensalão tucano
A figura mais emblemática da suposta impunidade tucana é o ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB). Ele foi condenado em dezembro de 2015 a 20 anos e dez meses de prisão em regime fechado por peculato e lavagem de dinheiro no caso conhecido como mensalão tucano, ocorrido há 17 anos. Os crimes, supostamente ocorridos em 1998, foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República apenas em 2007. No ano passado, após a PGR pedir pena de 22 anos para o então deputado federal, ele renunciou ao mandato. Com isso, ele perdeu o foro privilegiado mas ganhou tempo, pois o julgamento do seu caso voltou para a Justiça comum, em primeira instância. Entre o Supremo Tribunal Federal – que o julgaria se mantivesse o foro – enviar o processo de volta à Vara correspondente e a juíza Melissa Pinheiro Costa Lage emitir sua decisão nesta quarta, se passaram 21 meses. Como a decisão foi de primeira instância, ele poderá aguardar a tramitação de seus recursos em liberdade, e existe a expectativa de que os crimes atribuídos a ele tenham prescrito antes de acabarem os recursos. Neste caso, Azeredo não chegará a cumprir pena alguma.(...)

PS: E mais recentemente delações da Lava Jato contra a alta plumagem do PSDB, como fhc, aécio, serra, aluisio ferreira nunes e alkmin.

Anônimo disse...

Ação contra a JBS pode ser a “Operação Carne Moída”: FERNANDO BRITO · 12/05/2017: Por ordem do juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal de Brasilia – aquele que o deputado Wadih Damous chamou de “juizeco” – deu ordens para sequestrar – digo, conduzir coercitivamentente, os dirigentes de frigorífico JBS (Friboi) por supostos favorecimentos em empréstimos do BNDES.

Inclusive Joesley Batista, um dos dois irmãos que proprietários da empresa.

Se forem fazer o que já ensaiam com o setor da construção pesada, vai ter muito político sendo colocado na máquina de moer carne, porque a JBS é outra que espalha fartos financiamentos de campanha.

O Lulinha, filho do ex-presidente, não é sócio da Friboi, como espalharam durante anos os alucinados das redes, mas que a empresa tem muitos filhotes na política, é fora de dúvida.

Essa turma está fazendo um novo “modernismo”. Pelo menos ensaia os seus manifestos antropofágicos. E autofágicos.

PS: Será que vão acusar o Ministro da Fazenda Henrique Meirelles, de alguma coisa por ter participado do Conselho de Administração da J&F?

Anônimo disse...

Somente as roubalheiras no BNDES darão, no mínimo, mais um ano de trabalho profícuo à LAVA-JATO .!!!

Anônimo disse...

Coutinho, junto com Zé Dirceu, decidiu matar a VARIG, ao negar empréstimo do BNDEs e favorecer o dominio do mercado pela paulista TAM. Mais de 18 mil funcionários ativos e aposentados ficaram na rua, sem direitos e sem saláeio, graças ao bandidos do PT.

Anônimo disse...

Anonimo das 15:42 , quanto dinheiro não rolou para os bolsos de Dirceu e Coutinho para beneficiarem a TAM e enterrar a VARIG , que não vinha bem financeiramente , mas representava o BRASIL no exterior , pela excelência dos serviços. Uma vez , vinha eu de uma viagem da Itália , em 1979, quando ouvi , de italianos, elogios rasgados ao serviço de bordo na classe econômica da VARIG , que era sensacional. Disse o italiano : Acontece que esta é a VARIG , a melhor empresa aérea do mundo. Ouvi o diálogo , fiquei satisfeito , orgulhoso, e dormi .!!!