Avança reação contra projeto da nova Lei de migração

Hoje, em SP, muçulmanos foram para a avenida Paulista defender a nova Lei da Migração, que é apoiada pelos comunistas do PCdoB, Psol, PSTU e Psol.
A foto ao lado é da bandeira islâmica, esta tarde, em SP.
Eles saíram às ruas, exatas 72 horas depois que terroristas palestinos atacaram polícia e manifestantes paulistas, e 24h depois da condenação de oito bandidos presos durante a Olímpiada, por fazerem apologia do terrorismo islâmico.

O editor tem criticado aqui o projeto aprovado por deputados e senadores e que estabelece novas regras para a imigração, mas que ainda depende de sanção presidencial.

Se virar lei, o território brasileiro virará abrigo seguro sobretudo para bandidos muçulmanos que esta semana praticaram atos de terrorismo ao atacarem grupos de manifestantes brasileiros em SP.

O autor da lei é o atual chanceler Aloysio Nunes Ferreira, que hoje enfrentou protestos em SP. O senador disse que "foram meia dúzia de gatos pingados de extrema-direita". Pode até ser, mas muito mais gente opõe-se ao novo monstrengo jurídico, como escreve o editorial de hoje do Estadão (CLIQUE AQUI para ler). Hoje, aliás, a Itália começou a repatriar potenciais terroristas (CLIQUE AQUI para ler).