PF sequestra R$ 3 milhões em bens de ex-diretor do Daer por corrupção.

A Polícia Federal realizou dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos em uma residência e um escritório de advocacia. Em 2012, quando deixou o governo de Tarso Genro, o então secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, disse que tinha "confiança zero" em José Francisco Fogaça Thormann, então diretor-geral do Daer.Thormann era homem de confiança de Tarso Genro e do PT.

A PF não divulgou os nomes dos suspeitos, mas a Rádio Gaúcha apurou que o alvo principal das investigações é o arquiteto José Francisco Fogaça Thormann, que comandou o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) entre 2011 e 2012, governo Tarso Genro, PT, e que foi assistente da Diretoria de Infraestrutura Rodoviária do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Além das buscas, a Justiça Federal determinou o sequestro de dois imóveis em Porto Alegre e um em Brasília, e de ativos que o que o ex-servidor detém em um empreendimento de lazer localizado no município de Gramado. O valor total do patrimônio sequestrado é estimado em R$ 3 milhões.

Sete pessoas são investigadas.