Ex-presidente do Badesul diz que sindicância tem erros. Caso será objeto de CPI.

Marcelo e Tarso terão que se explicar na CPI.

O repórter Marco Weissheimer ouviu Marcelo Lopes, ex-presidente do Badesul. A entrevista está no sitre Sul21 de hoje. Marcelo Lopes foi responsabilizado pela PGE e será processado pela PGE. Ele será um dos principais pivôs do escândalo que a Assembléia investigará na CPI do Badesul, que atingirá em cheio o governo Tarso Genro.

Leia a entrevista completa:

O ex-presidente do Badesul, Marcelo Lopes, qualificou como “absurdo” o relatório da Comissão de Sindicância, coordenada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), sobre supostas irregularidades cometidas na concessão de empréstimos às empresas Wind Power Energy, Iesa Óleo e Gás e D’Itália Móveis, no período entre 2011 e 2014. Segundo o relatório, esses empréstimos teriam sido concedidos sem as devidas garantias, causando um prejuízo de R$ 157 milhões à instituição. 

Sul21: Qual a sua avaliação sobre o relatório de sindicância coordenado pela Procuradoria Geral do Estado que responsabilizou 23 pessoas por supostas irregularidades envolvendo os empréstimos em questão?
Marcelo Lopes: Eu definiria esse relatório como um absurdo (...) O relatório final contém erros grosseiros como, por exemplo, dizer que na aprovação do crédito para a Wind Power Energy, houve uma determinação do Comitê de Crédito para que a operação fosse compartilhada. Na verdade, o que o Comitê de Crédito fez foi uma recomendação neste sentido (...) Além disso, colocaram o poder do Estado sobre a reputação das pessoas, repercutindo o relatório na imprensa, sem que tenha sido garantido o contraditório e a ampla defesa, causando assim um dano de imagem irreparável a todos os envolvidos e também à instituição (...) Outro equívoco que está sendo cometido é se falar em calote. A lei de recuperação judicial foi criada para permitir que as empresas não venham a falir e possam sentar com os seus credores para fazer uma reestruturação da dívida. Muito pouco se tem falado sobre a situação em que o Brasil entrou. 

Sul21: A acusação principal é que empréstimos teriam sido concedidos pelo Badesul de maneira temerária, sem as devidas garantias. Isso aconteceu? Qual sua posição diante dessa acusação?
Marcelo Lopes: Não é verdade que esses empréstimos foram concedidos sem garantias. 

CLIQUE AQUI para ler tudo.

3 comentários:

Anônimo disse...

POLIBIO: DESDE QUANDO SINDICÂNCIA, INVESTIGAÇÃO OU PROCESSO POLICIAL TEM QUE TER CONTRADITÓRIO? Olha a cara de pau destes bandidos! Seria a mesma coisa perguntar a ladrão se ele concorda com as conclusões da Pericia Criminal! Ou se sua versão seria a verdadeira. ISTO NÃO INTERESSA. INTERESSA E' o COMETIMENTO DA FALCATRUA E A PREVARICAÇÃO DOS RESPONSÁVEIS!

Anônimo disse...

Sul21 ? me poupe

Unknown disse...

"O Rio de Janeiro continua Lindo"(Tarso Genro)