sexta-feira, 31 de março de 2017

Pedido de proteção policial para mulher de Lasier já está no STF

Já tramita no Supremo Tribunal Federal o pedido de medida protetiva feito pela mulher do senador Lasier Martins (PSD-RS), Janice Santos. O caso foi encaminhado à Corte por envolver político com foro privilegiado. 

Por sorteio, o processo foi distribuído ao ministro Edson Fachin, a quem caberá a análise do assunto.

Ela quer separação de corpos e proteção poilicial.


Nesta semana, Janice prestou queixa de agressão contra o senador na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), em Brasília. A advogada dela, Renata França, tenta agilizar a decisão de Fachin sobre a medida protetiva.

8 comentários:

Anônimo disse...

Para pedir proteção é sinal de que sabe de muita coisa.

Será a primeira vez de uma delação premiada diferente ?

Anônimo disse...

Desde quando o STF presta esse serviço em briga de marido e mulher. Os políticos desvirtuaram o benefício do FORO PRIVILEGIADO para outros fins não políticos. A mais alta Corte do país é a guardiã da Constituição Federal e não de briga de casal ou proteção de corruptos ladrões do dinheiro público. FORA O FORO PRIVILEGIADO, somos todos iguais perante as leis.

Mr. Lincoln disse...

É o maldito FEMINISMO promovendo o maucaratismo de certas fulanas.

Anônimo disse...

A jornalista Janice conseguiu o que queria, publicidade, proteção policial, um polpudo CC e , em breve, uma pensão do Senador. Quem ficou mal no escândalo foi o Senador LASIER , que levará consigo a imagem de agressor covarde pelo resto da vida , inocente ou não . O mal está feito.!!!

Anônimo disse...

SEPARAÇÃO DE CORPOS, DE ALMAS E DA BUFUNFA! ALIÁS ESSA, ESSA É MUITO IMPORTANTE PARA A PERIQUITA!

Anônimo disse...

Feminazis uivando...kkkkkk

Anônimo disse...

Quantas estórias PASSIONAIS, além da GUERRA DOS CABIDES, DILMA nao protagonizou no Palácio da Alvorada, em Brasília. Uma coisa é uma separação , consensual ou litigiosa , em um casamento , muito triste, outra é um arranjo, uma " união estável " ( hipocrisia até no nome). !!!

Anônimo disse...

A briga foi por este motivo, estavam se separando, até ai tudo bem, mas a menina já passada na idade queria ficar no apartamento funcional, informaram que não podia, e sua advogada mandou ficar no apartamento funcional, duas mal informadas, como viu que iria para um quarto e sala, virou o coxo, e também não tem filhos, e tem idade para o labor também não leva pensão, só ajuda por uns 24 meses, para reconstrução da vida, ai elas se auto-mutilam para prejudicar o ex, isto não é machismo, mas nossos tribunais estão cheios de casos parecidos.