Lorenzoni quer que curso de medicina veterinária seja feito de forma exclusivamente presencial

O presidente do CRMV-RS, Rodrigo Lorenzoni, protocolou nesta quinta-feira, no Ministério da Educação, em Brasília, uma petição com mais de 21 mil assinaturas pedindo que a Medicina Veterinária seja incluída no rol dos cursos habilitados exclusivamente na modalidade presencial. Na quarta, Lorenzoni já havia entregue o mesmo documento ao ministro da Educação, Mendonça Filho.

Atualmente, o decreto que regulamenta o ensino à distância no país prevê que os cursos de Medicina, Odontologia e Psicologia tenham a autorização mediante aprovação no Conselho Nacional da Saúde e o de Direito pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil. A intenção do CRMV é de que a veterinária também seja incluída nesse grupo.

Para os demais cursos, basta um credenciamento da universidade junto ao MEC para ensino à distância.