Ao calcular novos preços das passagens, Marchezan sonega dado sobre isenção fiscal anual de R$ 18 milhões para empresas de ônibus

No final do ano passado, logo depois de eleito, o prefeito Marchezan Júnior pediu que José Fortunati encaminhasse projeto para a Câmara de Vereadores, com o objetivo de garantir a continuidade da isenção fiscal anual de R$ 18 milhões para as empresas de ônibus.

A Câmara aprovou tudo muito rápido, lépida e fagueira.

A ATP comemorou.

O problema nem é este, mas é o fato de que no mais novo factoide que lançou para avaliação do distinto público, esta informação não integra os itens listados pelo prefeito para que cada cidadão calcule o valor da nova tarifa de ônibus. A passagem atual de R$ 3,75 vai aumentar.

Foi sonegada.

O prefeito não sonegou itens como 2a. passagem grátis, gratuidade para idosos, fim da função de cobrador, de GPS ou de câmeras.

CLIQUE AQUI para examinar a ferramenta de cálculo lançada pelo governo tucano.