Base aliada reclama de lentidão nas mudanças de segundo e terceiros escalões do governo Temer

As nomeações para a diretoria do Banco do Brasil (leia nota abaixo) foram todas técnicas e isto gerou ainda mais incômodo na base aliada do presidente Michel Temer, que se queixa da lentidão nas nomeações de confiança para cargos de segundo e terceiro escalões, mas sobretudo nas nomeações para estatais e órgãos federais nos Estados.

No RS, o governo Temer age com extrema lentidão.

Apenas em algumas estatais ocorreram mudanças tópicas. São raros os casos como o do Grupo Hospitalar Conceição, no qual houve troca total de guardas.

A base aliada pode reservar surpresas para Temer.