Meirelles, didático, correto, diz ao povo:"A União não criou essa situação para os Estados"

Sem usar meios termos, didático, com autoridade, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, mandou aos governadores e ao povo o seguinte recado curto e grosso:

- A União não criou essa situação para os Estados.

Foi.

Quem criou essa situação para os Estados foi o povo dos Estados que elegeram os governadores dos Estados.

10 comentários:

Anônimo disse...


NÃO SABIA QUE O MEIRELLES AINDA ESTAVA SOLTO.

MAS, VAMOS A QUESTÃO: ONDE ESTÃO OS MAIORES LADRÕES: BRASÍLIA

QUEM LEVA 80% DA ARRECADAÇÃO E COLOCA EM PARAÍSOS FISCAIS: BRASÍLIA...

ONDE A CORRUPÇÃO É ENDÊMICA: BRASÍLIA

Anônimo disse...

Ele está parcialmente correto, na Democracia Militar até meados da decada de 80 a União cobrava entorno de 21,5% de impostos dos Cidadãos, hoje está cobrando entorno de 37% com isso está centralizando muito dinheiro que poderia estar sendo utilizados nos Estados e Municipios.Porem mesmo assim bons gestores e honestos não quebraram seus Estados e Municipios.Cada um que carregue sua Cruz, quem plntou joio, não quer agora, colher trigo.A rapadura é doce mas não é mole.

Anônimo disse...


Tu tá louco véio?

O RS é o terceiro em arrecadação no país. Cadê a nossa grana?

Esta tal de dívida com a União, já foi paga pelo Britto, ou tu não leu a Zero Hora de 21/09/1996?

Concordo que o Polenta foi um erro dos que votaram, pois os que não foram as urnas, votaram em branco ou nulo são a maioria que não aprova o seu governo.
Apenas os empresários que financiaram a campanha dele e recebem incentivos o aprovam, pois os outros não querem nem ouvir falar dele, pois deu calote e aumentou os impostos.



Anônimo disse...


Quem criou essa situação para os Estados foi o povo dos Estados que elegeram os governadores dos Estados.

De fato, porém, agora temos um governador no RGS que prejudica milhares de pessoas e se sentindo um DEUS.

Vamos ter que aguentar e sustentar esta COISA que ao assumir a primeira assinatura foi para aumentar seu próprio salário.

Aqui, paro de escrever deixando, porém, cada pontinho é uma palavra de desaforo, que um dia sentirá o que é ter SAÚDE ABALADA PELO CÂNCER, e salário parcelado para me levar a morte...........................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Anônimo disse...

Meireles, quem é este queridinho dos feudos brasileiros? Tira dos escravos e vem fazer discursos para os trouxas acreditarem. Será que um dia teremos um político que olhe para baixo e enxergue os brasileiros que carregam este país nas costas, mediante um pedacinho (quando tem) de pão é um pouquinho de água?

Justiniano disse...

Cármen Lúcia suspendeu o pagamento do 13º salário a diversas categorias de servidores no Rio Grande do Sul, derrubando, assim, 16 decisões do Tribunal de Justiça do estado que favoreciam sindicatos e associações.

Os maiores ladrões do Brasil estão na carceragem do PF em Curitiba, e falta ainda o chefe da quadrilha.

RICARDO disse...

CONCORDO PLENAMENTE COM O ANÔNIMO DE 10:02h. FALTOU DIZER QUE TODOS OS GOVERNADORES ELEITOS DEPOIS DA CONSTITUIÇÃO DE 88 CONCEDERAM AUMENTOS GENEROSOS AOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS. SARTÓRI ESTÁ TENTANDO REVERTER A NOMENKLATURA ESTATAL ( JUDICIÁRIO, TCE, MPE ).

Anônimo disse...

Parece que temos "temos dois pesos e duas medidas" neste blog.
Se está correto que não foi a União quem criou as dívidas dos Estados (e está), tampouco foram os poderes legislativo e judiciário e demais instituições desses Estados.
Foi o Poder Executivo quem criou o problema, então ele que se vire para resolvê-lo, sem se apropriar das verbas dos demais entes públicos - que têm serviços relevantes a serem prestados à sociedade.
Não é mesmo, editor?

Anônimo disse...

PSDB tenta novo tapetão contra Lula-2018:

31/12/2016 - Brasil 247

Depois de liderar o golpe de 2016, ao não aceitar sua quarta derrota seguida numa eleição presidencial, e de apostar todas as fichas na condenação judicial do ex-presidente Lula, para impedi-lo de concorrer em 2018, o PSDB tira uma nova carta da manga para voltar à presidência por meio de um tapetão; uma proposta de emenda constitucional apresentada pelo senador Paulo Bauer (PSDB-SC) impede que quem já chefiou o executivo duas vezes – como é o caso de Lula – possa voltar a concorrer; a PEC, na realidade, explicita o medo do PSDB diante da possibilidade da volta de Lula...

Anônimo disse...

Nao confere tal afirmativa totalmente, pois, e competencia da uniao admnistrar as politicas macroeconomicas,controlar a inflacao,juros, cambio, credito . Tais politicas foram mal conduzidas e levaram o pais a pior recessao da historia, com queda do pib de mais se 8porcento,isso sem falar no custo de oportunidade por nao ter crescido. Quem tem competencia para legislar em materia previdenciaris e a uniao , logo, parcela consideravel dos deficts previdenciarios do estados se da pelas regras estabelidas pela uniao que permitiram aposentadorias precosses.