Artigo, Tito Guarniere - A alegoria cretina de frei Beto

Frei Betoé o de camisa branca.

Frei Betto, em artigo sobre a reforma da previdência, na Folha de São Paulo, ultrapassa todos os limites na desinformação e na desonestidade intelectual.

O padre - acho que ele ainda é padre - faz uma projeção para o ano de 2036, e imagina o governo de então propondo um novo arranjo na previdência social brasileira, uma vez que a reforma de 2016, depois de 20 anos, “já não corresponde à realidade do País”.

Parece que o autor quis escrever uma peça de humor negro, mas a ironia apenas se revela cretina. O forte de gente como ele não é o humor, mas o mau humor. A solução, no governo de 2036, na alegoria grossa de Betto, é a eliminação sumária de todos os velhos ao atingir a idade de aposentadoria e dos que a anteciparam por invalidez.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

23 comentários:

Emmanuel Carlos disse...

Frei Beto? Tudo normal ... normal..... Esperavam o que? Olhem as companhias com quem o gajo anda ...

Anônimo disse...

Últimos estertores de um imbecil fidelista, chavista, lulopestista que não merece mais atenção.

Anônimo disse...

Folha já abre espaço para a degola de Temer:

28/12/2016 - Brasil 247

Ao noticiar a operação de busca e apreensão nas gráficas que atuaram na campanha presidencial de 2014, Folha de S. Paulo manchetou que o alvo foi a "campanha de Temer", e não a "campanha de Dilma" ou "Dilma-Temer"; a sutileza significa que o objetivo da ação movida pelo PSDB no Tribunal Superior Eleitoral será a cassação de Temer; a questão é saber se depois do chamado "golpe dentro do golpe", o Brasil terá eleições diretas, como querem 63% dos brasileiros, segundo o Datafolha, ou indiretas, com um novo presidente escolhido por um Congresso com mais de 200 parlamentares investigados...

Gustavo disse...

frei lixo beto..

Anônimo disse...

Esse é outro que quando bater com a cola na cerca rezará a missa negra do caPeTa na presença dos porcos Fidel, Chávez, Stálin, Che sentava Navara, Marx e luladrão todos reunidos no reino das trevas.

Anônimo disse...

Fazer análise, comentários e publicá-los, alguma coisa escrita pelo frei beto é perder tempo...Políbio...desapega dessa turma....É lixo,e lixo se joga no lixo.....

Anônimo disse...

Chega de publicar fotos do falecido pó Fidel, Lula e freis betos....não dá mais para ver a foto dessa turma.....

Anônimo disse...

Esse frei fdp e o arcebisto de sao paulo k morreu a pouco sao vermelhos desde o nascimento...alias a igreja catolica sempre esteve contra o povo, na segunda guerra dera documentos falsos para oficiais da gestapo e forcas ss fugirem para argentina...na idade media patrocinaram genocidio dos arabes k hoje perseguem os evangelicos.

Anônimo disse...

Essa escória comunista nem padre é mais, foi cassado pelo papa que morreu. É só ver com quem ele anda prá ver o caráter delle.

Anônimo disse...

Esse nunca foi padre, frei ou qualquer coisa que o valha,não sei por que muitos ainda o denominam de frei.Qual e onde se ordenou?

Anônimo disse...

Este verme não é mais Frei, esta até amancebado.

Anônimo disse...

FREI NUNCA FOI PADRE. É UM MILITANTE COMUNOFASCISTA DA CAUSA GLOBALISTA, OU SEJA, JUNTO COM O PAPA ESQUERDISTA E A ONU ESQUERDISTA FAZEM O JOGO DO GEORGE SOROS PARA CONTROLAR PAÍSES, POVOS E LIBERDADE. TRUMP É A SALVAÇÃO.

Anônimo disse...

George Marques: por que Aécio depôs sem plantão da Globo?

28/12/2016 - Brasil 247

"Sem alarde e espetacularização da imprensa, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) depôs na sede da Polícia Federal no inquérito que investiga maquiagem de dados da CPI dos Correios, de 2005", diz o jornalista George Marques; "É de se estranhar, no entanto, que o depoimento de Aécio não teve plantão na Globo, cobertura de meia em meia hora ou sequer algum helicóptero sobrevoando o local"...

Anônimo disse...

Mineirinho da Odebrecht depõe na PF e a imprensa abafa, por Helena Sthephanowitz:

28/12/2016 - Luis Nassif

Por Helena Sthephanowitz

Na RBA

Aécio Neves, o Mineirinho da Odebrecht, depõe na PF e a imprensa abafa

A imprensa não estava na porta da Polícia Federal para transmitir ao vivo. Helicópteros não cobriram o trajeto do carro que levava o depoente. Não havia um batalhão de fotógrafos na entrada e na saída do suspeito. Não teve imagens do oficial de Justiça entregando a intimação e nem condução coercitiva com bonitão da PF escoltando.

No mais absoluto sigilo, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) compareceu à sede da Polícia Federal em Brasília na quinta-feira passada para prestar depoimento no inquérito que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), em que o tucano é acusado pelo ex-senador Delcídio do Amaral de atrasar o envio de dados do Banco Rural à CPI para poder “apagar dados bancários comprometedores” e evitar que a apuração sobre fraudes na instituição levasse a nomes de outros políticos do PSDB. O inquérito está nas mãos do ministro Gilmar Mendes no STF. O conteúdo do depoimento, contrariando o que passou a ser prática na nossa grande imprensa, também não vazou...

Anônimo disse...

Jorge Pontual é o assessor de comunicação secreto do governo Temer:

28 Dec 2016/Kiko Nogueira - DCM

Gênio: Pontual já pôs máscara de cocô para dar uma notícia sobre matérias em beijos.

Finalmente foi descoberta a identidade de quem está por trás da comunicação do governo Temer: o jornalista Jorge Pontual, da GloboNews.

Pontual é o cérebro, o deus ex machina da fenomenal operação de relações públicas de Michel. Faz todo o sentido. Você achou que era incompetência caótica, mas é tudo de caso pensado.

Temer já largou bem. Na primeira entrevista como efetivo, desdenhou das manifestações contra seu governo, reduzindo-as a “40 pessoas que quebram carro”.

Já se referiu a si próprio como “golpista sim, com muito orgulho”. Teve ministros, como Geddel Vieira Lima, que xingaram mães nas redes sociais, enquanto outros, como Alexandre de Moraes, prometiam novidades na Lava Jato um dia antes de uma operação da PF.

Mentiu sobre jantares em cúpulas internacionais, fugiu de velórios, mandou armar bivaques em aeroportos para receber familiares de vítimas da tragédia da Chapecoense, pediu sorvete Häagen-Dazs superfaturado no avião, recuou depois da repercussão da notícia — um colosso. Vou parar por aqui porque senão ficaremos dois dias listando as ocorrências.

Enfim, o homem é um fenômeno, um Didi Mocó turbinado.

A descoberta de que Pontual é o comandante desse marketing ao contrário surpreendeu muitos analistas, mas a impressão geral é de alívio, de que agora está explicado.

Pontual é o gênio que imitou Chewbacca em seu comentário sobre a morte da atriz Carrie Fischer, a princesa Leia de “Star Wars”.

A piada causou revolta entre os fãs da saga. As pessoas normais simplesmente não riram. A reação de seus colegas de programa foi de constrangimento e uma tentativa de achar graça para não deixar o amigo numa situação tão ruim.

Bastante atuante no Twitter, Pontual começou distribuindo caneladas nos críticos e alegando que era uma homenagem ao humor de Carrie. Bloqueou geral.

Horas depois, provavelmente depois de uma conversa com instâncias superiores, mudou a conversa.

“Peço desculpas a quem se ofendeu por meu comentário de ontem sobre Carrie Fisher. Não foi minha intenção ofender nem desrespeitá-la. Lamento”, escreveu.

O jornalista Maurício Stycer lembrou em sua coluna no Uol de outras sacadas maravilhosas de JP. No Carnaval de 2015, se fantasiou de cocô para dar a notícia de que um beijo pode transmitir milhões de bactérias.

Vestiu-se de lenhador para falar do estilo “lumbersexual”. Colocou óculos escuros e dançou numa matéria sobre Psy, o autor de “Gangnam Style”.

Compensa a vocação para o humorismo com uma certa falta de inteligência. Em abril, escreveu o seguinte: “Impeachment: processo político. Não é necessário preciso provar que um crime foi cometido. Basta que o governante tenha perdido o apoio do Parlamento.”

Alertado de que a Constituição brasileira é presidencialista, saiu num pega pra capar inútil em busca de uma saída do ridículo em que ele mesmo se pôs.

É um mestre. Ele e a gestão Temer foram feitos um para o outro. Teremos um grande 2017 pela frente. Que a Força esteja com você.

jorge disse...

Li O livro "Fidel e a religião" do "frei Beto". Os 10.000 fuzilados por Fidel ( equivaleria a 200.00 no Brasil, que tem população 20 x maior) não são mencionados. Frei Beto é adorador do maior genocida das Américas.

Anônimo disse...

Só se for frei da igueja comunista do caPeTa!

Wagner Nedel disse...

Frei Betto não existe. Não merece ser citado, tampouco comentadas as besteiras que diz

Anônimo disse...

A maior desonestidade do petista frei Beto é misturar política e religião. Que moral tem um sujeito destes, que convive intimamente com Lula e Zé Dirceu, para criticar alguem? Até hoje ele não se manifestou sobre as falcatruas dos governos petistas, que, aliás, ele participou. Falso, cínico e hipócrita.

Unknown disse...

Este cara é um bosta1!!! Junto com o Leonardo, é mais um Boffe!!! Nã realidade são terroristas travestidos de sacerdotes, e sacerdotes de direito sendo o oposto de fato!!!

Unknown disse...

Nunca vou ler e nunca vou gostar!!!

Anônimo disse...

Frei Pústula!

Anônimo disse...

Outro baba-ovo do finado porco Fidel Castro, assim como luladrão, a machorra dilmanta, zé "presidiário" dirceu, josé "cagueta" genoíno, leonardo bofe e outros corruPTos do PT!