terça-feira, 29 de novembro de 2016

Rio Grande do Sul pode ter regulamentação para drones

A regulamentação estadual para utilização de Veículo Aéreo Não Tripulado, conhecidos como Vant, está próxima de se confirmar. O Vant é um tipo de drone que não possui hélices e o seu objetivo de uso é puramente comercial, ou para pesquisas cientificas e experimentos.

Em uma ação articulada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), por meio do Conselho de Assuntos Legislativos (CAL) e o Comitê da Indústria de Defesa e Segurança (Comdefesa), o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Gabriel Souza, protocolou o Projeto de Lei 237/2016.

O texto informa as regras para o uso desses equipamentos, até que seja imposta uma regra federal.

6 comentários:

Anônimo disse...

AFFFFFFFFFFFFFFFF ERA O QUE FALTAVA NA CUBA DOS PAMPAS;


CONTROLE ESTATAL............

Anônimo disse...

Até no futebol os vermelhos estão perdendo a cabeça e atacando outros vermelhos, me ajuda aí,ô .

Anônimo disse...

Pode não, deve regulamentar logo pois tem muito imbecil que vai matar gente, depois vai ser tipo Kiss II.
Joel

Anônimo disse...

Tá na cara que o objetivo é evitar um novo drone B.

Cap Caverna disse...

Essa de legislar sobre os drones, nada mais é do que mais um imposto vindo por aí, com a "demagoga " situação de segurança. Por favor, não desmereçam a inteligência dos outros! Esses drones, são equipamentos evoluídos, desenvolvidos por engenheiros inteligentes e estrangeiros, mas aqui os mulas de plantão, que nada produzem, começam a contrariar a eletrônica. Vocês vão ver, que depois de criarem um imposto para o uso dos drones, o "perigo" deixará de existir. Ganhamos tecnologia, sem investimento algum, sem gastarmos nada, e aí vem os "inteligentes" e complicam tudo. Eta gentalha. O que a FIERGS quer , se metendo nesse assunto? Eu tenho até vergonha dessa FIERGS atual, pois pelo que tenho acompanhado, sua direção está sempre encima do muro.

Anônimo disse...

E que faça isso logo, apesar de que muitos brasileiros não serem chegados a legalidade. Além dos abusos que fazem com suas câmaras de celular, que filmam e fotografam os outros sem autorização, e sem sua participação na filmagem ou foto, os drones serão as novas pragas por aqui. Por enquanto, os bons drones ainda são muito caros, os ruins atingem só poucos metros. Quando eles se popularizarem vai ter idiota que irá filmar em cima de prédios, no quintal dos outros, nas praias e em qualquer lugar. Privacidade só dentro das casas, se algum idiota não entrar com o drone pela sala de jantar.