Análise, Fernão Lara Mesquita - Voto distrital misto x distrital puro

Como funciona o sistema de voto distrital puro? Vamos pelos exemplos. A Carolina do Norte elege 13 deputados federais e 170 deputados estaduais. Toma-se o numero total de eleitores e divide-se pelo numero de vagas em cada legislativo, municipal, estadual ou federal. Isso dá o tamanho de cada distrito eleitoral. No município cada distrito (um bairro ou conjunto de bairros, por exemplo) elege apenas um representante por maioria simples em um ou dois turnos quando necessário. Nas eleições estaduais cada distrito (o numero de eleitores dividido por 170 neste exemplo) será a soma de “N” distritos municipais. Ou, para os federais, o estado será dividido em 13 distritos que serão a soma de “N” distritos estaduais. A lei federal diz que esses distritos têm de ter um numero aproximadamente igual de eleitores e só não podem ser definidos com base em critérios de raça ou etnia. O resto cada estado decide.


Só senadores são eleitos pelo estado inteiro.

CLIQUE AQUI para ler mais.

2 comentários:

Anônimo disse...

Que baboseira. Os EUA é outro país. Qualquer mudança, agora, de regime eleitoral é puro golpismo.

Anônimo disse...


DIREITO, que direito agora dentro dos poderes, disputas de correntes ideológicas, com capacidade para decidir que vai ou fica,vejamos o fim desta história, 40 anos vendo as mesmas coisas, tudo pelo interesse imediato, como o furto, para saciar a fome ou a sede.